terça-feira, 5 de novembro de 2013

O Céu é Muito Barato!

Ellen White

Verá a Sua posteridade e prolongará os Seus dias; e a vontade do Senhor prosperará nas Suas mãos. Ele verá o fruto do penoso trabalho de Sua alma e ficará satisfeito.  Isa. 53:10 e 11.

O amor de Deus é sem medida, sem comparação. É infinito. ... Quando contemplamos a dignidade e glória de Cristo, vemos quão grande foi esse amor que levou ao sacrifício feito na cruz do Calvário, para redenção de um mundo perdido. Este tema encherá de admiração e assombro os santos, através dos séculos eternos, e por que não meditarmos nós nele aqui, neste mundo, com interesse intenso? ...
Oh, o mistério da piedade - Deus manifesto em carne! Este mistério aumenta à medida que o procuramos compreender. É incompreensível, e todavia os seres humanos permitem que coisas mundanas, terrenas, interceptem o pálido vislumbre que aos mortais é possível ter de Jesus e seu incomparável amor. ... Como podemos nós entusiasmar-nos com coisas terrenas e comuns, e não comover-nos com este quadro: a cruz do Calvário, o amor revelado na morte do amado Filho de Deus, para que as pessoas a perecer não fossem detidas na escravidão do pecado, a maldição da lei?
Toda essa humilhação e angústia foram suportadas para fazer retornar à casa paterna os errantes, culpados e ingratos. Oh, o lar dos remidos - não posso correr o risco de perdê-lo! Se for salva no reino de Deus, hei de constantemente discernir novas profundidades no plano da salvação. Todos os santos remidos verão e apreciarão como nunca antes o amor do Pai e do Filho, e hinos de louvor irromperão de lábios imortais. Ele nos amou, deu Sua vida por nós. Com corpo glorificado, ampliadas faculdades, coração puro e imaculados lábios, cantaremos as riquezas do amor que redime. Não haverá no Céu sofredores; nem céticos a quem tivéssemos que, laboriosamente, convencer da realidade das coisas eternas; nada de preconceitos a derrubar; mas todos serão susceptíveis a esse amor que ultrapassa o entendimento. Repouso, sim, graças a Deus, há um repouso para o Seu povo, onde Jesus guiará Os remidos a verdes prados, junto a correntes de águas vivas que alegram a cidade de Deus. Será então atendida a oração de Jesus ao Pai: "Aqueles que Me deste quero que, onde Eu estiver, também eles estejam comigo." João 17:24. Carta 27, 1890.

Maranata, O Senhor Vem - MM 1977 Pag. 316

Postagens de Destaque