quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Nosso Estudo nos Séculos Por Vir

Ellen White

Para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da Sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.  Efés. 2:7.

A ciência da redenção é a ciência de todas as ciências; ciência que constitui o estudo dos anjos e de todos os seres dos mundos não caídos; ciência que absorve a atenção de nosso Senhor e Salvador; ciência que penetra no propósito acalentado na mente do Infinito - "que desde os séculos esteve oculto"; ciência que será o estudo dos remidos de Deus através de séculos infindáveis. Este é o mais elevado estudo em que é possível ao homem ocupar-se. Como nenhum outro estudo, avivará a mente e enobrecerá a alma. ...
O tema da redenção é um dos que os anjos se comprazem em considerar; e será a ciência e o cântico dos remidos, através dos séculos intérminos da eternidade. Não será ele, agora, digno de cuidadosa atenção e estudo? ...
O estudo da encarnação de Cristo, Seu sacrifício expiatório, e obra mediadora ocupará a mente do estudante diligente enquanto o tempo durar; e olhando aos céus com seus inumeráveis anos, exclamará: "Grande é o mistério da piedade"!
Na eternidade, aprenderemos aquilo que, se aqui tivéssemos recebido a luz que nos era possível receber, ter-nos-ia aberto o entendimento. Os temas da redenção ocuparão o coração, a mente e a língua dos remidos por todos os séculos da eternidade. Compreenderão as verdades que Cristo almejava expor a Seus discípulos, mas que eles não tinham fé suficiente para apreender. Por todo o sempre aparecerão novas visões da perfeição e da glória de Cristo. Através dos séculos infindáveis o fiel Senhor da casa tirará de Seu tesouro coisas novas e velhas. My Life Today, pág. 360.
Se nos fosse possível obter plena compreensão de Deus e Sua verdade, não haveria para nós novas descobertas de verdades, nem maior conhecimento, nem desenvolvimento adicional. ...Graças a Deus que não é assim! Sendo que Deus é infinito, e que nEle estão todos os tesouros da sabedoria, poderemos, durante toda a eternidade, estar sempre pesquisando, sempre aprendendo, sem nunca esgotar as riquezas de Sua sabedoria, bondade ou poder. Signs of the Times, 25 de abril de 1906.

Postagens de Destaque