terça-feira, 14 de janeiro de 2014

BBB14 fecha as portas do cativeiro mental

Michelson Borges

Os "herois" da vez
Nesta terça-feira, as portas do BBB14 se abrem para os novos vinte participantes - e se fecham logo atrás deles e de milhões de pessoas que vão perder seu tempo assistindo a esse lixo chamado de programa. Dentro de três meses apenas um deixa a casa como o grande vencedor e leva o prêmio de 1,5 milhão de reais, deixando uma multidão de telespectadores com menos tempo dedicado à família, menos horas de sono e, certamente, menos conteúdo na cabeça. Até lá, a garantia é de corpos sarados na piscina em pleno verão escaldante do Rio de Janeiro, grandes barracos, uma série de chororôs e inúmeras discussões de relação, ou seja, conteúdo riquíssimo que vale a pena ser assistido. Muita gente que não permitiria mulheres nuas, cenas de sexo e conversas picantes em sua sala de estar, diante da família, estará, quase sem perceber, aceitando exatamente isso por meio da tela. Nada de novo no mundo das futuras subcelebridades vigiadas 24 horas por dia. Mas enquanto o público não se cansar (e parece que nunca se cansa de porcarias), Boninho promete continuar alimentando (e embebedando) os confinados para a diversão alheia, maior enriquecimento dos donos da emissora e para o verdadeiro confinamento: o da mente. [...]

(Paráfrase da matéria publicada no Veja.com)
 
Do Site Criacionismo 

Postagens de Destaque