segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Orar?... Para que?...

BENEFÍCIOS DA ORAÇÃO

Mateus 7: 7-11.

Falar dos benefícios da oração pode parecer pragmatismo barato, ou redundância, ou então descrever o óbvio.
Qualquer estudante da Bíblia sabe da importância de orar; e quem já é crente de algum tempo já ouviu inúmeros sermões sobre esse tema, e já experimentou na prática as bênçãos de uma vida de oração e comunhão com Deus.
No entanto tentaremos falar não só dos benefícios, mas sobre tudo das utilidades da oração.
Utilidades porque é da natureza humana sobreviver à custa de utilidades. É natural, é legitimo, é sábio, e sobrenatural orar. “Sem mim nada podereis fazer” “Orai sem cessar” são orientações vindas do próprio Cristo.

O que é Oração?

A oração é, e sempre foi a arma do crente. Quanto mais pobre e desamparado este, mais eficaz será na sua vida de oração.
Cristo falou muito sobre o valor da oração:
“Vigiai e orai” Mateus 26: 41.
“Orai para não cairdes em tentação”
“Orai pelos que vos perseguem” marcos 3: 33
“Orai pelos que vos caluniam” Lucas 6: 28
Os apóstolos fazem coro com Jesus.
“Orai sem cessar” I Tess. 5: 17.
“Orai uns pelo outros” Tiago 5: 16
“Perseverai na oração”.Col. 4: 7
Estas são umas poucas, das muitas referencias a oração.
O poeta Thiago Montgomery fez doze definições de orações.
Algumas delas.
Um sincero desejo muitas vezes oculto.
Um fogo oculto.
Um suspiro
Uma lágrima
Um olhar ao alto, para Deus.
O simples balbuciar de uma criança.
O choro do filho pródigo.
A respiração da alma. (Ellen White)
Temos qualquer temor do futuro? Oremos.
Esperamos algum acontecimento grave? Oremos.
Falta-nos o pão de cada dia? Oremos também.
Não esta encontrando trabalho? Ore.
É difícil amar determinado irmão? Ore. “Orai pelos vossos inimigos...”.
Tem ressentimento para com a pessoa que te ofendeu? Ore.
Foi tratado com injustiça? Ore.
Façamos da oração o derivativo para todas as nossas ansiedades e preocupações. A oração, diz Ellen White, é o abrir do coração a Deus como a um amigo. Não que seja necessário a fim de tornar conhecido a Deus o que somos, mas sim, para nos habilitar a recebe-lo. A oração não traz Deus ate nós, mas eleva-nos a ele. Caminho a Cristo pág. 90
O secularismo pretende libertar o homem de toda autoridade religiosa. Daí o preconceito secularista contra a oração. Porque a oração liga o homem com Deus.
Enquanto houver um orante no mundo, Deus será amado no mundo. E enquanto Deus for neste mundo, amado por alguém, haverá amor a ser repartido pela humanidade. E onde há amor não pode haver maldade.
Se Deus fez o homem capaz de oração é para que o homem ore. E se ele não ora, atrofia dentro de si, uma das funções inatas do seu ser, e ainda perde todos os benefícios que a oração proporciona.

Benefícios da oração.

Primeiro. Estabilidade emocional, espiritual.
Estabilidade é o fruto de um valor permanente da personalidade, tanto emocional, quanto espiritual. O homem que ora é sereno, calmo e confiante. Nada o abala. Mesmo que sofra, não é derrotado.
Acontece que é assustador o número de pessoas portadoras de angustia, que os psicólogos chamam de ‘angústia básica’. Essas pessoas sobrevivem à base de tranqüilizantes, dormem a custa de barbitúricos, e acordam desesperados por um trago; simplesmente porque não aprenderam a orar. Ou se aprenderam, há muito tempo esqueceram.
Estas pessoas quando voltam a pratica da oração, recuperam a sua estabilidade emocional, e liberta-se dos tranqüilizantes químicos.

Valores

Há muitos valores na vida. Mas entre todos, três são eternos.
Deus – por sua própria origem, poder, etc.
O homem – criado por Deus para ser eterno. E poderá a vir a sê-lo, se quiser.
E a própria eternidade.
Daí a utilidade da oração. Ela tece a união do homem com Deus e com a eternidade. A oração põe o homem que nasceu para ser eterno, em contato com o Deus eterno, trazendo-lhe esperança de vida eterna.
Orar pois, não é apenas ajoelhar para pedir coisas. Não é cultivar um espírito interesseiro de adquirir bens, mesmo que esses bens sejam saúde, bem-estar, ou prosperidade material, como se apregoam por aí.
Orar é comungar. Orar é amar. Orar é respirar a atmosfera celestial, é sentir a brisa da eternidade lhe acariciar o rosto. Orar é buscar santidade para poder viver puro, em meio a este mundo cão. Quem cultiva uma vida de oração assim, não necessita de comprimidos para dormir.

Amor.

Um outro benefício da oração é que ela nos ensina amar.
O homem que ora, ele ama a Deus. E o homem que ama a Deus, ama o próximo. Mesmo que ele não quisesse amar seu irmão, não conseguiria, pois uma vez ligado ao seu criador, torna-se ele uma fonte por onde jorra o amor divino a todos que o cercam.

Fé.

O terceiro benefício importante da oração é a fé que ela me proporciona. Através da oração eu adquiro fé, e pela fé eu adquiro minha salvação. “Porque pela graça sois salvos mediante a fé, e isto não vem de vós é dom de Deus”. Efesios, 2:8. E o apóstolo Paulo acrescenta que, “sem fé é impossível agradar a Deus”. Heb. 11:6.
Deus nos criou do nada, mas não para o nada. Deus nos criou para gozarmos a felicidade com ele. E esta certeza nos a temos pela fé, que transforma nossa esperança de estarmos com ele em realidade.
Pela fé, quando os outros me dizem quem eu sou, eu creio. Pela oração eu descubro por mim mesmo quem eu sou, e vivo.
Pela fé, os outros me dizem que é o Cristo, eu acredito. Pela oração eu descubro o que Jesus significa para mim e passo a ter mais confiança Nele e em mim mesmo.
Pela fé os patriarcas do passado viram as realidades futuras e aceitaram como se fossem presentes, pela fé poderemos ver estas mesmas realidades, e também aceita-las. A fé não é só importante para nos trazer o futuro como presente, mas para nos ajudar a viver o presente com os olhos no futuro.
Pela fé poderemos viver no inferno deste mundo, como se vivêssemos no céu, encarando cada ser humano como se fossem anjos. Suportando cada provação da vida com se não fosse nada.
Porem quando se perde a fé, mesmo que se viva no céu, não se sente prazer. Lúcifer vivia no céu e não era feliz, não porque o céu ao fosse bom, mas porque ele não mais possuía fé.
Quando se perde a fé, passa-se a olhar tudo com os olhos da carne. O marido passa a ser aquele porco que ronca. A mulher passa a ser uma chata, e a sogra, passa a ser um estorvo.
Para olhar seu marido como filho de Deus, você precisa ter fé. Para olhar a esposa como filha de Deus, precisa ter fé. Para olhar a sogra como filha de Deus, você precisa ter muita fé. E quem fornece esta fé é a oração. Quem me sustenta na fé, é a oração. Quem muda meu modo de ver as pessoas é a oração. Portanto a oração não é só útil, ela é essencial, primordial. A oração é vida.

Esperança.

O quarto benefício da oração é a esperança.
Pela fé eu posso me projetar no futuro e invadir a eternidade. Pela fé a minha esperança da vida eterna se torna realidade. Posso me sentir andando pelas ruas de ouro da nova Jerusalém. Posso ver meus amigos salvos. Posso marcar encontros com eles sob a árvore da vida, posso acariciar com orgulho minha coroa da vida, posso ate banhar meus pés nas águas cristalina do rio da vida. Pela fé posso dizer em plena certeza. Eu estou salvo.
“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da gloria de Deus”. Rom. 5:1, 2.

Aleluia!

Postagens de Destaque