sábado, 25 de janeiro de 2014

Vida Consagrada - Alimento Para Minha Alma

Achando-se as Tuas palavras, logo as comi, e a Tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração. Jer. 15:16.

Impossível é que qualquer mente humana esgote uma verdade ou promessa da Bíblia. Uma pessoa apanha o fulgor de um ponto de vista, outro, de outro; não obstante só podemos vislumbrar centelhas. O resplendor total fica além de nossa visão. Ao contemplarmos as grandezas da Palavra de Deus, olhamos a uma fonte que se alarga e aprofunda sob o nosso olhar. Sua amplitude e profundidade excede o nosso conhecimento.
Olhando nós, alarga-se-nos a visão; posta perante nós, contemplamos um ilimitado mar sem praias. Esse estudo tem poder vivificante. A mente e o coração adquirem nova força, nova vida.
Esta experiência é a mais alta evidência da autoria divina da Bíblia. Recebemos a Palavra de Deus como sendo alimento para a alma, pela mesma evidência por que recebemos o pão como sendo alimento para o corpo. O pão supre a necessidade de nossa natureza; por experiência sabemos que produz sangue, ossos e cérebro. Aplicai o mesmo teste à Bíblia; quando os seus princípios se hajam transformado em elementos do caráter, qual é o resultado? que mudanças se fazem na vida? - "As coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." II Cor. 5:17. No poder que ela tem, homens e mulheres têm quebrado cadeias de hábitos pecaminosos. Renunciaram ao egoísmo. O profano tornou-se reverente, o bêbado, sóbrio, o vicioso, puro. Pessoas nascidas na semelhança de Satanás, foram transformadas à imagem de Deus. A mudança é, em si mesma, o milagre dos milagres. Uma modificação realizada pela Palavra, é um dos mais profundos mistérios da Palavra. Não a podemos compreender; só podemos crer, como o declaram as Escrituras, que é "Cristo em vós, a esperança da glória". Col. 1:27. O conhecimento desse mistério fornece a chave para todos os demais. Abre ao ser humano os tesouros do Universo, as possibilidades do desenvolvimento infinito. Signs of the Times, 25 de abril de 1906.

Ellen White

Minha Consagração Hoje - MM 1989/1953 Pag. 25

Postagens de Destaque