segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Bebê morreu de desnutrição, por fanatismo dos pais

Fonte - http://news.adventist.org

Na Inglaterra, pais cujo bebê morreu de desnutrição não estavam praticando dieta recomendada pela Igreja Adventista

Líder da Igreja: ‘Influências externas’ afastaram a família da ‘comunidade adventista de apoio’

February 04, 2014 | Silver Spring, Maryland, United States | ANN staff 

Um incidente na Inglaterra em que um bebê morreu de desnutrição suscitou a atenção da mídia sobre uma compreensão adequada das recomendações dietéticas da Igreja Adventista do Sétimo dia. Oficiais da Igreja Adventista reagiram dizendo que uma dieta equilibrada que a Igreja recomenda poderia ter evitado a tragédia. 
Nkosiyapha Kunene e sua esposa Virginia declararam-se culpados em um tribunal no mês passado da acusação de homicídio depois que o seu filho de cinco meses de idade, Ndingeko, morreu de raquitismo em 2012. A promotoria alegou que o casal tinha colocado seu bebê sob um “regime alimentar rigoroso, como parte de sua fé”, de acordo com relatos da mídia. 
A União Britânica da Igreja Adventista divulgou um comunicado na semana passada dizendo que embora o casal fosse registrado como membros da denominação no momento de seu casamento em 2009, eles “não parecem ter freqüentado qualquer igreja adventista específica numa base regular depois desse tempo”. 
“Parece que durante esse período, influências externas atraíram a família para longe de seu lar espiritual e do bom aconselhamento e apoio que lhes teria chegado dentro de uma comunidade adventista de apoio”, disseram Sharon Platt-McDonald, diretora de Ministérios de Saúde da União Associação Britânica.  
“Infelizmente, isso os levou a fazer escolhas de saúde que não estavam no melhor interesse de seus filhos. Ficamos muito tristes em saber desta tragédia”.
Platt-McDonald disse que os profissionais de saúde adventistas “sempre aconselham os membros da Igreja a buscarem ouvir os conselhos médicos”. Ela disse que a denominação também oferece regularmente apresentações de saúde tanto para os membros da Igreja quanto para o público.
Raquitismo é resultado de uma deficiência grave de vitamina D que auxilia a absorção de cálcio no corpo.
“Nunca foi a posição da Igreja colocar pessoas em regimes alimentares extremos, desequilibrados e não baseadas em evidências”, disse o Dr. Peter Landless , diretor de Ministérios de Saúde da Igreja Adventista a nível mundial. “Continuamos a recomendar o melhor regime alimentar disponível nos territórios geográficos em que as pessoas se encontram”.  
Uma das recomendações da Igreja Adventista, explicou Landless, é um regime alimentar equilibrado que inclua suplementação quando necessária. “Isso não é incomum na infância para todas as crianças”, disse ele.
Os adventistas em anos recentes tornaram-se conhecidos como um dos grupos de pessoas de maior longevidade já estudados. Os resultados preliminares de um estudo em curso de adventistas nos Estados Unidos foram amplamente divulgados pelas principais agências de notícias internacionais no ano passado. O estudo, que é patrocinado em parte pelos Institutos Nacionais de Saúde, confirmou os benefícios de uma dieta vegetariana.
Em 2008, o autor do livro “Zonas Azuis”, Dan Buettner, escreveu extensamente sobre os princípios de saúde dos adventistas e sua expectativa de vida mais longa e saudável.

Postagens de Destaque