sábado, 8 de março de 2014

“Fomos chamados para pregar a todos”, afirma Kleber Gonçalves

Fonte - http://noticias.adventistas.org

Pr. Kleber Gonçalves conversou com pastores sobre a visão de evangelismo no contexto de cosmovisão pós-moderna
Pr. Kleber Gonçalves concluiu doutorado a respeito de como alcançar grupos impregnados por visão pós-moderna
Brasília, DF … [ASN] A estratégia adventista para alcançar pessoas sem religião ou adeptas do pensamento pós-moderno foi destaque na manhã desta terça-feira, 28, durante o Encontro de Pastores de Igrejas Diferenciadas. Quem falou foi o pastor e doutor Kleber Gonçalves, diretor do Centro de Estudos sobre Secularismo e Pós-Modernismo da Igreja Adventista mundial. Gonçalves explicou, também, à reportagem da ASN (Agência Adventista Sul-Americana de Notícias) um pouco do trabalho desenvolvido e dos resultados já alcançados.
Gonçalves comenta que hoje tem a responsabilidade de ajudar a estabelecer metodologias específicas para o evangelismo realizado com pessoas da chamada mentalidade pós-moderna. Embora resida em São Paulo, viaja pelo mundo para organizar esse ministério diferenciado. Ele destaca que cidades como Santiago, no Chile, Madrid, na Espanha, Bogotá, na Colômbia e Londres, na Inglaterra, estão com alguns projetos já se consolidando. “Temos trabalhado, principalmente com os pastores, para que tenham uma ideia mais ampla acerca desse tipo de evangelismo. Fomos chamados para pregar a todos”, afirma Gonçalves.
Nova Semente – O exemplo concreto do trabalho de Kleber Gonçalves é o ministério Nova Semente que, na capital do estado de São Paulo, existe há oito anos. É um ministério da Igreja Adventista do Sétimo Dia com essa abordagem, integrada à doutrina e estilo de vida ensinados pela denominação.
O diretor diz que há a necessidade de uma diversidade metodológica sem, evidentemente, confundir com abrir mão de princípios bíblicos. Para Gonçalves, a mensagem bíblica adventista precisa chegar onde as pessoas estão em um contexto em que elas compreendam e não criem tanta resistência, principalmente em grandes centros urbanos. “O pós-modernismo é um perigo, mas, ao mesmo tempo, é uma oportunidade para nós que desejamos alcançar as pessoas não importa em que condição vivam”, esclarece.
Ele explica, ainda, que o trabalho desenvolvido na Nova Semente, em São Paulo capital, tem sido inovador porque vai ao encontro das necessidades de um público usualmente avesso às religiões convencionais. Por isso, na sua avaliação, o ministério pode ser mal compreendido por algumas pessoas, algumas até membros da própria Igreja Adventista. “Possuímos dentro da Novo Semente 34 ministérios em que as pessoas podem se envolver. Temos programas de qualidade, mas não esquecemos do processo, por isso atuamos com forte ênfase no discipulado. Atualmente são em torno de 390 membros e os batismos anuais ali chegam a pelo menos 10% do total do número de membros. Isso em falar no programa televisivo que temos (Viva, veiculado pela TV Novo Tempo) que, nas edições ao vivo, chega a ser visto por aproximadamente nove mil pessoas”, relata.
Nesse tipo de ministério, conforme Kleber Gonçalves, muitas pessoas são atraídas por uma atmosfera que foge um pouco das metodologias convencionais de evangelismo sem, contudo, perder a essência do cristianismo bíblico e da própria missão adventista. “É importante salientar que ninguém lidera uma determinada área sem estar de acordo com a mensagem bíblica na qual está fundamentada nossa igreja. Temos muita gente, no entanto, que vem como está e quer ser amada. Procuramos envolver essas pessoas logo para que voltem mais vezes e se sintam parte desse grupo”, afirma. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Postagens de Destaque