terça-feira, 6 de maio de 2014

Entidade católica presta apoio a causa homossexual às vésperas da Parada Gay

 

Fonte - Genizah




Às vésperas da realização da Parada do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de São Paulo realizada no último domingo em São Paulo, a Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo publicou uma nota em "defesa da dignidade, da cidadania e da segurança" dos homossexuais.

"Não podemos nos calar diante da realidade vivenciada por esta população, que é alvo do preconceito e vítima da violação sistemática de seus direitos fundamentais, tais como a saúde, a educação, o trabalho, a moradia, a cultura, entre outros", afirma a nota da entidade da Igreja Católica. A comissão diz também que LGBTs "enfrentam diariamente insuportável violência verbal e física, culminando em assassinatos, que são verdadeiros crimes de ódio".

A entidade convida "pessoas de boa vontade e, em particular todos os cristãos, a refletirem sobre essa realidade profundamente injusta das pessoas LGBT e a se empenharem ativamente na sua superação, guiados pelo supremo princípio da dignidade humana".

Sabe-se que a referida comissão esta apinhada de liberais e não reflete a opinião oficial da ICAR sobre o assunto, contudo a divulgação de tal nota justamente nas vésperas de evento tão emblemático tem força. Tanto assim, que o site gay SUPERPRIDE estampou foto-montagem figurando o papa envergando uma bandeira gay (imagem ilustrando esta matéria), recebendo a nota como evidencia de apoio da Igreja Católica à causa homossexual.
 
 
 
Nota da Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo

Fiel à sua missão de anunciar e defender os valores evangélicos e civilizatórios dos Direitos Humanos, a Comissão Justiça e Paz de São Paulo (CJPSP) vem a público manifestar-se por ocasião da 18ª Parada do Orgulho LGBT que se realiza na Av. Paulista no próximo domingo, dia 04 de maio de 2014.
Nosso posicionamento se fundamenta na Constituição Pastoral Gaudium et Spes, aprovada pelo Concílio Vaticano II, que diz: “As alegrias e esperanças, as tristezas e angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrais e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração.”
Assim, a defesa da dignidade, da cidadania e da segurança das pessoas LGBT – lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais – é imprescindível para a construção de uma sociedade fraterna e justa. Por isso não podemos nos calar diante da realidade vivenciada por esta população, que é alvo do preconceito e vítima da violação sistemática de seus Direitos Fundamentais tais como a saúde, a educação, o trabalho, a moradia, a cultura, entre outros. Além disso, enfrentam diariamente insuportável violência verbal e física, culminando em assassinatos, que são verdadeiros crimes de ódio.
Diante disso, convidamos as pessoas de boa vontade e, em particular, a todos os cristãos, a refletirem sobre essa realidade profundamente injusta das pessoas LGBT e a se empenharem ativamente na sua superação, guiados pelo supremo princípio da dignidade humana.

São Paulo, 30 de abril de 2014.
 
Comentário do blog do Pastor Manoel Barbosa
 
A Bíblia, no livro do apocalipse, faz referencia a uma mulher, que simboliza igreja, e diz que esta mulher é prostituta, ou meretriz. Diz ainda,  que esse meretriz é a mãe das abominações da terra, diz também que esse mulher é mãe de outras meretrizes 
 
Veja o texto- APOCALIPSE  (cap. 17:5) e na sua fronte estava escrito um nome simbólico: A grande Babilônia, a mãe das prostituições e das abominações da terra 
 
Eu nunca vi uma igreja dar tanto apoio a prostituição, homossexualismo e pedofilia, como a igreja católica. A descrição do apocalipse, cabe perfeito nesta igreja.
 






Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/#ixzz30wXhzBz8
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Postagens de Destaque