quinta-feira, 8 de maio de 2014

Mensagem subliminar em “Geração Brasil”?

 

Fonte - http://www.criacionismo.com.br/ 

 

Mensagem subliminar em “Geração Brasil”?

 

Favorecimento de um partido?
Não se trata de palpite nem de coisa do PT. Estudo esse assunto há 40 anos. Com base na literatura técnica e em pesquisas de audiência e resposta, posso assegurar que esse logotipo da novela da Globo pode, sim, atuar como mensagem subliminar. Basta para isso que os responsáveis pela campanha do partido cujo número na urna é “45” utilizem tipologia e fundo de imagem similares - hipótese que eu certamente consideraria, se estivesse no lugar deles. Como está implícito no conceito de subliminar, o reconhecimento não é evidente e a percepção fica abaixo do nível da consciência. A exibição diária da forma cria, ou pode criar uma relação de familiaridade paralela à percepção do sentido das palavras. A intensidade da resposta vai depender da audiência da novela e da empatia que motive no público. Tudo que não posso assegurar é que isso seja voluntário; pode simplesmente ser um acaso (Nilson Lage, jornalista e professor universitário aposentado).
A novela “Geração Brasil” estreou na última segunda-feira (5) na Globo e já tem dado o que falar nas redes sociais. É que alguns simpatizantes do PT (Partido dos Trabalhadores) afirmam que o título da novela, escrito com letras e números (G3R4Ç4O BR4S1L) esconde uma mensagem subliminar, que apoia o PSB (Partido Socialista Brasileiro) com o número 40, e o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), com o número 45. O internauta Stanley Burburinho escreveu no Twitter: “Repare que o ‘BR4S’ remete ao número do PSDB de Aécio [Neves] e o ‘4O’, ao 40 do PSB de [Eduardo] Campos”, conclui. Outro internauta respondeu: “Não é mensagem subliminar, é mensagem direta mesmo.”

“A Globo deu um jeito de ajudar o candidato do PSDB. Incluiu um 45 estilizado no nome da nova novela das sete. Pra quem ele vai governar?”, disse na internet o deputado estadual Carlos Bordalo (PT-PA).

Em resposta às críticas, o ator José de Abreu, que é petista declarado, defendeu a produção. “Loucura! Trabalho lá há 32 anos, nada a ver”, postou na rede social. (Bonde)

Postagens de Destaque