quarta-feira, 7 de maio de 2014

Vida Sadia - Laboriosidade

Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças. Ecl. 9:10.

A vida de Jesus foi cheia de atividade, e Ele Se exercitou na prática de variadas tarefas, em harmonia com Sua força física e desenvolvimento. Realizando a obra que Lhe estava indicada, não tinha Ele tempo para participar de divertimentos estimulantes e inúteis. ... [Ele] foi educado no trabalho útil e até para resistir a durezas. O Lar Adventista, págs. 506 e 507.
Cristo nos apresenta uma norma para os jovens e as crianças. Sua juventude foi vivida sob condições favoráveis à obtenção do desenvolvimento físico e à aquisição de força moral para resistir à tentação, a fim de poder permanecer puro em meio à corrupção da ímpia Nazaré. ...
A educação de Cristo, durante o tempo em que esteve sujeito aos pais, era da mais valiosa espécie. ... O exercício físico e mental necessário à execução de Sua tarefa nEle desenvolveu tanto força física como mental. Sua vida de trabalho e de retiro fechou os condutos pelos quais Satanás poderia entrar para tentá-Lo a amar a vaidade e a ostentação. Fortaleceu-Se de corpo e espírito, preparando-Se assim para os deveres da varonilidade e para o desempenho dos importantes deveres que mais tarde sobre Ele recaíram. The Youth's Instructor, 27 de julho de 1893.
Jesus era trabalhador fervoroso e constante. Jamais existiu entre os homens alguém tão carregado de responsabilidades. Jamais outro conduziu tão pesado fardo das dores e pecados do mundo. Jamais outro labutou com um zelo tão consumidor de si próprio, pelo bem dos homens. Todavia, teve uma vida saudável. Física bem como espiritualmente, Ele era representado pelo cordeiro sacrifical, "imaculado e incontaminado". I Ped. 1:19. No corpo e na alma, era um exemplo do que Deus designava que fosse toda a humanidade por meio da obediência a Suas leis. A Ciência do Bom Viver, pág. 51.
Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989 Pag. 131

Postagens de Destaque