segunda-feira, 21 de julho de 2014

Deus Guia por Caminhos Aprazíveis



Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça por amor do Seu nome. Sal. 23:2 e 3.


Que várias famílias de cidades ou vilas se unam e deixem as ocupações que as cansaram física e mentalmente, e façam uma excursão ao campo, às margens de um belo lago, ou a um pequeno bosque onde seja lindo o cenário da natureza. Devem prover-se de alimento simples e saudável, das melhores frutas e cereais, pondo a mesa à sombra de alguma árvore ou sob a abóbada celeste. A viagem, o exercício e o panorama despertarão o apetite e poderão usufruir de uma refeição que causaria inveja aos próprios reis.
Em tais ocasiões, pais e filhos devem sentir-se livres dos cuidados, do trabalho e de toda preocupação. Os pais devem sentir-se pequenos com seus filhos, tornando o mais alegre possível esse momento de expansão. Que o dia todo seja um contínuo recreio. O exercício ao ar livre, para aqueles cujo emprego é sedentário, lhes beneficiará a saúde. Todos os que podem, devem sentir o dever de seguir esse procedimento. Nada se perderá; mas ganhar-se-á muito. Tornarão a suas ocupações com nova vida e novo ânimo para empreender de novo sua tarefa com mais zelo, e estarão melhor preparados para combater qualquer enfermidade.
Mas poucos compreendem o constante, cansativo trabalho dos que têm a responsabilidade da obra nos escritórios. Estão confinados dentro de quatro paredes dia após dia e semana após semana, enquanto um constante esforço das forças mentais está destruindo sua constituição e diminuindo sua vitalidade. ...
Eles devem ter constantes mudanças, e devem dedicar um dia totalmente à recreação com seus familiares, que quase se privam por completo de seu convívio. Testimonies, vol. 1, págs. 514 e 515.


Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989 Pag. 206

Postagens de Destaque