quinta-feira, 17 de julho de 2014

Organização Pan-Americana pede a adventistas que ensinem mais sobre saúde

 

Fonte - http://noticias.adventistas.org/

 

Organização Pan-Americana pede a adventistas que ensinem mais sobre saúde

Presidente mundial afirma que é preciso dar o exemplo no que diz respeito a um estilo de vida saudável - Foto: Andrew McChesney
Presidente mundial afirma que é preciso dar o exemplo no que diz respeito a um estilo de vida saudável – Foto: Andrew McChesney
Genebra, Suíça … [ASN] Um alto funcionário de saúde pública apelou à Igreja Adventista do Sétimo Dia para compartilhar sua experiência sobre estilos de vida saudáveis com o resto do mundo, dizendo em uma conferência que a saúde da população do mundo estava indo de mal a pior. O presidente mundial da Igreja Pr. Ted Wilson disse que a igreja avançaria com planos de expandir seu ministério de saúde para cada Igreja Adventista e ele insistiu em começar com o bem-estar das 1.150 pessoas na plateia, pedindo-lhes para se levantar e alongar o corpo.
Anselm Hennis, diretor do Departamento de Doenças Não transmissíveis e Saúde Mental na Organização Pan-Americana de Saúde, fez o seu apelo na abertura da segunda Conferência Mundial sobre Saúde e Estilo de Vida em Genebra, Suíça.Hennis citou dois estudos adventistas internacionalmente reconhecidos que concluíram que os vegetarianos têm um risco menor de morrer de doenças não transmissíveis. “Se você comer mais vegetais, terá um risco menor de morte prematura”, ele disse.
Hennis, que trabalha para o ramo americano da Organização Mundial da Saúde, pintou um quadro sombrio da deterioração da saúde global, particularmente entre os grupos de renda baixa e média, que, segundo ele, são mais propensos a doenças não transmissíveis, como doenças cardíacas, câncer, doenças respiratórias e diabetes. “Estamos sentados em uma epidemia em evolução em todos os níveis”, comentou.
O tema da conferência é a respeito das doenças não transmissíveis, que não podem ser passadas de pessoa para pessoa e são causadas por má alimentação, tabaco, álcool e falta de exercício.
Leia também:
Testemunho adventista de saúde é destaque na Veja
Médicos missionários levam saúde e esperança para o sul da Bahia
Regulamentações do governo não são suficientes 
Hennis disse que o México passou dos EUA como o “país mais gordo do mundo” no ano passado. Ele acrescentou que não foi por acaso que os mexicanos são os maiores consumidores mundiais de bebidas açucaradas, bebendo uma média de 163 litros por pessoa anualmente em comparação com os cidadãos americanos em segundo lugar, com 118 litros.
Mas o México está tomando a liderança mundial na adoção de leis destinadas a regular melhor a saúde, a introdução de um imposto de 8 por cento em junk food e 1 peso por litro de imposto sobre refrigerantes em janeiro de 2014, ele disse. Espera-se que o importo de 1 peso por si só reduza o consumo de refrigerantes em 5 por cento.
Hennis disse, entretanto, que as regulamentações do governo não foram suficientes. Ele aplaudiu um acordo assinado entre a sua organização e a Igreja Adventista do Sétimo Dia três anos atrás para combater as doenças não transmissíveis e instou os adventistas na terça-feira para compartilhar seus conhecimentos em suas comunidades.
“Estou muito impressionado com o alcance, com o apoio, com a missão da sua igreja”, afirmou. “Eu acho que nós precisamos chegar até vocês para aprender como podemos fazer um trabalho melhor em tentar mudar vidas, fazer a escolha saudável, a melhor escolha”.
Wilson Incentiva pelo exemplo
Wilson, disse em um discurso plenário que os adventistas precisavam não somente compartilhar informações sobre uma vida saudável, mas também incorporar escolhas saudáveis em suas próprias vidas. Para ilustrar o ponto, ele convidou os participantes a se levantar e esticar os braços com ele quando ele subiu ao palco duas horas para a conferência.
Mais tarde, em seus comentários, ele deu um exemplo pessoal de como ele procurou encontrar maneiras de exercitar, dizendo que ele e sua esposa, Nancy, tinham caminhado 17 minutos do hotel onde estavam até o local da conferência aquela manhã. “Foi uma grande caminhada”, ele disse.
O presidente mundial adventista pediu aos participantes para intensificar os esforços para implementar o “ministério de saúde abrangente”, uma abordagem integral que combina informações sobre saúde e Jesus para atender as necessidades físicas e espirituais das pessoas. Um objetivo essencial da conferência foi estabelecer o fundamento para a criação de centros comunitários de saúde em cada Igreja Adventista a nível mundial. Os organizadores da conferência estão fornecendo aos participantes uma mistura de líderes eclesiásticos e leigos influentes informações destinadas a permitir-lhes implementar programas de saúde quando voltarem para suas casas.
Participantes surpresos
Os membros da audiência pareciam estar curtindo a oportunidade de aprender com a direção de saúde e os oficiais da igreja. Esta é uma ótima conferência”, disse Mikalai Patsukevich, líder adventista de Belarus. “Foi muito bom ouvir o pastor Wilson explicar como podemos compartilhar o evangelho através de um estilo de vida saudável”. Rodolfo Celestial, um fazendeiro de Malaybalay, Filipinas, disse que ficou impressionado com os comentários dos oradores sobre os benefícios do vegetarianismo e ficou ansioso para aprender a compartilhar esses benefícios com as crianças em sua igreja local.
Pelo menos um participante ficou atordoado. “Eu fiquei muito surpreso ao ver que o México e os Estados Unidos são os países mais gordos do mundo”, disse Noldy Sakul, presidente da União Associação Leste da Indonésia Leste. Em seu discurso, Wilson destacou que os adventistas tinham a obrigação de compartilhar não só informações sobre saúde, mas também sobre Jesus. “Não pense que você está indo para o Céu porque você é 100% vegetariano”, completou. [Equipe ANN, Andrew McChesney]

Notícias Relacionadas

Postagens de Destaque