quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Agência humanitária adventista envia suprimentos médicos para África Ocidental

                                                                                               

Monróvia, Libéria … [ASN] A Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) forma parcerias com outras organizações adventistas para fornecer suprimentos médicos necessários à África Ocidental, região que atualmente enfrenta um surto da Febre Ebola. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), métodos convencionais para controlar o surto de Ebola que já matou pelo menos 2.100 pessoas não estão tendo o impacto adequado. O surto atinge o oeste da África. Além de Libéria, Guiné, Serra Leoa e Nigéria já registraram mortes. Somente na Libéria, 1.089 pessoas de um total de 1.871 diagnosticadas já morreram, o maior índice entre os países afetados.

Convênio com Loma Linda
Em um comunicado ontem, dia 8, a agência humanitária anunciou que acertou convênio com a GlobalMedic para o transporte aéreo de 50 mil dólares em suprimentos médicos para o Hospital Adventista Waterloo, localizado em Freetown, Serra Leoa. A ADRA também trabalha com a Universidade Loma Linda, Adventist Health International e Ministérios de Saúde adventistas para fornecer 92 mil dólares em equipamentos e suprimentos para o Hospital Adventista Cooper, na Monróvia, Libéria.
Mais material também será oferecido para o Ministério da Saúde da Libéria, conforme afirma o comunicado de imprensa. Esses suprimentos incluem equipamentos de proteção individual, como luvas de vinil, máscaras, vestes de isolamento e sistemas de abrigo para isolamento.

Veja também:
Igreja Adventista mundial dá alerta contra Ebola 

“À medida que continuamos a responder ao surto de ebola, o nosso objetivo é lutar contra a propagação da doença”, disse Jonathan Duffy, presidente da ADRA Internacional. “Queremos proteger os funcionários, melhorar os cuidados que podem oferecer, e educar a comunidade. É fundamental para nós apoiarmos nossas instalações na África Ocidental”.
Várias semanas atrás, a ADRA implementou uma resposta inicial de 22.000 dólares que propiciou equipamento de proteção, incluindo luvas, óculos e vestes. A ADRA também comprou e entregou desinfetantes, como álcool, cloro, água sanitária e outros produtos do tipo para uso do pessoal do hospital.
Em Serra Leoa, a ADRA promove aconselhamento e apoio psicológico às vítimas e suas famílias, treinamento para capacitar os funcionários e voluntários, e conscientizando a comunidade com mensagens de sensibilização em mercados públicos, igrejas e estações de ônibus.

Fonte - http://noticias.adventistas.org
 [Equipe ANN, com informações da ADRA Internacional]

Postagens de Destaque