terça-feira, 9 de setembro de 2014

Quem São os Cento e Quarenta e Quatro Mil?

 

Fonte - http://temasbblicos.blogspot.com.br

 

Quem São os Cento e Quarenta e Quatro Mil?

Quem São os Cento e Quarenta e Quatro Mil?

“Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com Ele cento e quarenta e quatro mil, tendo na fronte escrito o Seu nome e o nome de Seu Pai”. Apoc. 14:1.

Temos na bíblia, indicações suficientes para sabermos sobre quem são os 144 mil. Sabemos que são vitoriosos. Esta é uma característica muito especial. Podemos encontrar em Apoc. 15:2: "Vi como que um mar de vidro, mesclado de fogo, e os vencedores da besta, da sua imagem e do número do seu nome, que se achavam em pé no mar de vidro, tendo harpas de Deus". João está falando dos 144.mil. Eles são vencedores. Sabemos também que este grupo estará vivo quando Jesus voltar e terá passado pelas provações. Se o número é literal ou figurado, para mim não importa muito, pois isso não me foi revelado. Mais importante do que saber tudo sobre este tema é estarmos preparados para a volta de Jesus.

Veja esta declaração, também inspirada e tão singular, a mostrar as características dos 144 mil:


“No mar cristalino diante do trono, naquele mar como que de vidro misturado com fogo - tão resplendente é ele pela glória de Deus – está reunida a multidão dos que “saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome”. Apoc. 15:2. Com o Cordeiro, sobre o Monte Sião, “tendo harpas de Deus”, estão os cento e quarenta e quatro mil que foram remidos dentre os homens; e ouve-se, como o som de muitas águas, e de grande trovão, “uma voz de harpistas, que tocavam com as suas harpas”. E cantavam um “cântico novo diante do trono – cântico que ninguém podia aprender senão os cento e quarenta e quatro mil. É o hino de Moisés e do Cordeiro – hino de livramento. Ninguém, a não ser os cento e quarenta e quatro mil, pode aprender aquele canto, pois é o de sua experiência – e nunca ninguém teve experiência semelhante. “Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vai.” “Estes, tendo sido trasladados da Terra, dentre os vivos, são tidos como as primícias para Deus e para o Cordeiro.” Apoc. 14:1-5; 15:3. “Estes são os que vieram de grande tribulação” (Apoc. 7:14); passaram pelo tempo de angústia tal como nunca houve desde que houve nação; suportaram a aflição do tempo da angústia de Jacó; permaneceram sem intercessor durante o derramamento final dos juízos de Deus. Mas foram livres, pois “lavaram os seus vestidos, e os branquearam no sangue do Cordeiro”. “Na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis” diante de Deus. “Por isso estão diante do trono de Deus, e O servem de dia e de noite no Seu templo; e Aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a Sua sombra.” Apoc. 7:15. Viram a Terra devastada pela fome e pestilência, o Sol com poder para abrasar os homens com grandes calores, e eles próprios suportaram o sofrimento, a fome e a sede. Mas “nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem Sol nem calma alguma cairá sobre eles”. O Grande Conflito, págs. 648 e 649.

Luís Carlos Fonseca

Postagens de Destaque