segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Últimas Mensagens( de Ellen White) à Assembléia da Associação Geral

Últimas Mensagens à Assembléia da Associação Geral

"Elmshaven", Sanatório, Califórnia, 4 de maio de 1913

Aos que se acham reunidos na Assembléia da Associação Geral,

Saudações!

Prezados Irmãos:

"Graça a vós e paz da parte de Deus nosso Pai e da do Senhor Jesus Cristo. Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus."
"Graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo lugar o cheiro do Seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem."
"Não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós."
Pág. 70
"Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas."


Esperança e Ânimo
É o privilégio de nossos homens representativos, ao assistirem à Assembléia da Associação Geral, nutrirem um espírito de esperança e ânimo. Meus irmãos, o Salvador tem Se revelado a vós em múltiplas maneiras; encheu vosso coração com a luz irradiada de Sua presença enquanto trabalháveis em terras distantes e na pátria; guardou-vos através de perigos visíveis e invisíveis; e agora, ao vos reunirdes uma vez mais com vossos irmãos em concílio, é vosso privilégio alegrar-vos no Senhor, e regozijar-vos no conhecimento de Sua mantenedora graça. Tome Seu amor posse de espírito e coração. Acautelai-vos quanto a vos fatigardes demasiado, gastar-vos de cuidados, ficardes deprimidos. Dai testemunho de molde a erguer. Desviai os olhos do que é sombrio e desanimador, e olhai a Jesus, nosso grande Líder, sob cuja vigilante supervisão a causa da verdade presente, à qual damos nossa vida e tudo quanto possuímos, destina-se a triunfar gloriosamente.
A atitude que nossos homens representativos mantiverem durante a assembléia, exercerá poderosa influência sobre todos através do campo, bem como nos próprios delegados. Oh, seja visto, meus irmãos, que Jesus habita no coração, sustentando, fortalecendo, confortando. É vosso privilégio ser dia a dia dotados com rica medida de Seu Santo Espírito,  e ter ampla visão da importância e do objetivo da mensagem que estamos proclamando ao mundo. O Senhor está disposto a revelar-vos coisas maravilhosas de Sua lei. Demorai-vos perante Ele em humildade de coração. Orai com o máximo fervor por compreensão dos tempos em que vivemos, por mais plena concepção de Seu desígnio e por acrescida eficiência no salvar pessoas.
Muitas vezes, durante a noite é-me ordenado motivar nossos irmãos em posições de responsabilidade a fazerem diligentes esforços para prosseguir em conhecer o Senhor mais perfeitamente. Quando nossos obreiros compreenderem como lhes cumpre a importância dos tempos em que vivemos, ver-se-á decidido propósito de estar ao lado do Senhor, e eles se tornarão na verdade cooperadores de Deus. Quando eles consagrarem alma e coração ao serviço de Deus, verificarão ser essencial uma experiência mais profunda do que qualquer deles tem obtido, se é que queiram triunfar sobre todo pecado.
Convém-nos considerar o que sobrevirá brevemente à Terra. Não estamos em tempo de frivolidades ou de andar em busca dos próprios interesses. Caso os tempos em que vivemos deixem de impressionar seriamente nosso espírito, que nos pode atingir? Não pedem as Escrituras uma obra mais pura e santa do que já nos foi dado ver?


Convite à Reconsagração
Necessitam-se agora homens de esclarecida compreensão. Deus convida os que estão dispostos a ser regidos pelo Espírito Santo a liderarem uma obra de completa reforma. Vejo uma crise diante de nós, e o Senhor convida Seus obreiros a se enfileirarem. Toda pessoa deve estar agora em posição de mais profunda, mais genuína consagração a Deus que durante os anos passados.
Durante a Assembléia da Associação Geral de 1909 devia haver sido feita no coração dos que a ela assistiram, uma obra que não foi realizada. Deviam haver sido consagradas horas ao exame de coração, as quais haveriam levado ao quebrantamento do inculto solo do coração daqueles que se achavam ali reunidos. Isso lhes haveria dado visão para compreender a obra tão essencial a ser feita por eles em arrependimento e confissão. Mas, se bem que fossem dadas oportunidades para confissão de pecados, para sincero arrependimento, e para decidida reforma, não foi feita completa obra. Alguns sentiram a influência do Espírito Santo, e corresponderam; mas nem todos cederam a essa influência A mente de alguns andava por caminhos proibidos. Houvesse da parte de todos na assembléia uma humilhação de coração, e ter-se-ia manifestado maravilhosa bênção.
Por vários meses, depois do encerramento da reunião, senti pesada responsabilidade, e insisti em chamar a atenção dos irmãos responsáveis para as coisas que o Senhor me instruía a apresentar-lhes claramente. Afinal, alguns dos que ocupavam posições de confiança em relação com a obra geral, depois de muita oração e cuidadoso estudo das várias mensagens dadas, aventuraram-se a empreender pela fé a obra solicitada - uma obra que eles não podiam compreender plenamente; e ao avançarem no temor de Deus, receberam preciosas bênçãos.


Resultado de Andar na Luz
Trouxe grande regozijo a meu coração ver as maravilhosas transformações operadas na vida de alguns que assim decidiram avançar pela fé no caminho do Senhor, de preferência a seguir a senda de sua própria escolha. Houvessem aqueles irmãos de responsabilidade continuado a ver os assuntos sob falso aspecto, e haveriam criado um estado de coisas que mancharia lamentavelmente a obra; quando, porém, deram ouvidos às instruções enviadas, e buscaram o Senhor, Deus levou-os a pleno esclarecimento, e habilitou-os a prestar serviço aceitável e a promover reformas espirituais.
Quando o Senhor põe a mão para preparar o caminho diante de Seus ministros, é dever deles seguir aonde Ele os dirija. Ele nunca abandona ou deixa em incerteza os que Lhe seguem a guia com inteiro propósito de coração.


Uma Expressão de Confiança
"Regozijo-me", irmãos, "de em tudo poder confiar em vós." E ao passo que experimento ainda a mais profunda ansiedade quanto à atitude que alguns estão assumindo para com importantes medidas relacionadas com o desenvolvimento da causa de Deus na  Terra, tenho todavia vigorosa fé nos obreiros através do campo, e creio que à medida que eles se reunirem e humilharem perante o Senhor e se consagrarem novamente a Seu serviço, serão habilitados a fazer Sua vontade. Alguns há que, nem mesmo agora, vêem os assuntos em seu justo aspecto, mas esses podem aprender a ver em harmonia com seus coobreiros, e evitar cometer erros sérios, mediante o buscarem diligentemente o Senhor neste tempo, e submeterem sua vontade inteiramente à vontade de Deus.
Tenho sido profundamente impressionada por cenas recentemente passadas diante de mim durante a noite. Parecia estar ocorrendo em muitos lugares um grande movimento - uma obra de reavivamento. Nosso povo cerrou fileiras correspondendo ao chamado de Deus. Meus irmãos, o Senhor está a falar-nos. Não Lhe atenderemos à voz? Não prepararemos nossas lâmpadas, e agiremos como pessoas que aguardam a vinda de seu Senhor? O tempo é daqueles que requerem portadores de luz, pedem ação.
"Rogo-vos, pois", irmãos, "que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz." Efés. 4:1-3. General Conference Bulletin, 19 de maio de 1913, págs. 33 e 34.


Ellen White
Do livro A Igreja Remanescente Pags 69 - 74

Postagens de Destaque