quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Vida Vitoriosa - Mediante o Amor


O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece. I Cor. 13:4.


Aqueles que abrem o coração e as portas do lar para convidar Jesus a habitar com eles, devem manter a atmosfera moral desanuviada de contenda, amargura, ira, malícia, ou mesmo palavras rudes. Jesus não habita num lar onde há contenda, inveja, e amargura. ...
Paulo teve uma experiência religiosa saudável. O amor de Cristo lhe era o grande tema e o poder dominante que o governava.
Quando nas mais desanimadoras circunstâncias, que teria tido uma depressiva influência sobre cristãos parciais, ele se manteve de coração firme, cheio de bom ânimo, esperança e alegria, exclamando: "Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos." Filip. 4:4. A mesma esperança e satisfação foi vista quando, estando ele no convés do navio, a tempestade açoitava o barco a ponto de destroçá-lo. Ele dá ordens ao comandante e preserva a vida de todos os que estavam a bordo. Na condição de prisioneiro, é realmente o comandante do navio, o mais livre e o mais feliz homem a bordo. Quando naufragado e atirado a uma ilha de bárbaros, é ele o mais confiante em si mesmo, o mais útil em salvar os companheiros. Foram suas mãos que trouxeram a lenha para acender o fogo e aquecer os náufragos. Quando viram que uma víbora mortal lhe picara a mão, encheram-se de terror; mas Paulo calmamente sacudiu-a no fogo, na certeza de que ela não lhe faria dano algum; pois confiava implicitamente em Deus.
Quando diante de reis e dignitários da Terra, que tinham em mãos sua vida, não se abateu; pois havia entregue a vida a Deus. ... Como um anjo de misericórdia, sua voz era ouvida suave e clara, repetindo a história da cruz, o insuperável amor de Jesus. Review and Herald, 8 de setembro de 1885.
O poder do amor possui força maravilhosa, porquanto é divino. Educação, pág. 114.


Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989 Pag. 334

Postagens de Destaque