domingo, 7 de dezembro de 2014

A Vida Devocional do Remanescente 3

 Resultado de imagem para fotos de Bíblia

Ensinar a Mente a Crer na Palavra de Deus
Os que se sentem na liberdade de questionar a Palavra de Deus, de duvidar de tudo aquilo em que houver algum pretexto para ser descrente, verificarão que será necessário enorme esforço para ter fé quando vierem tribulações. Quase será impossível vencer a influência que prende a mente habituada a descrer, pois por meio dessa atitude a alma é retida no laço de Satanás e se torna incapaz de romper a temível rede que cada vez é mais firmemente tecida em volta da alma.
Ao adotar uma atitude de dúvida, o homem recorre aos agentes de Satanás. Mas a única esperança daquele que se acostumou com a descrença é cair todo desvalido sobre o Salvador e, como uma criança, submeter a vontade e seus desejos a Cristo, para que seja libertado das trevas e conduzido a Sua maravilhosa luz. O homem não tem poder para libertar-se a si mesmo da armadilha de Satanás. Aquele que se acostuma a questionar, duvidar e criticar, se fortalece na incredulidade. Manuscrito 3, 1895.


Preparação Para Provações Futuras
Os servos de Cristo não devem preparar determinado discurso para apresentá-lo quando forem levados a juízo por causa de sua fé. Devem preparar-se dia a dia, entesourando no coração as preciosas verdades da Palavra de Deus, alimentando-se dos ensinos de Cristo e fortalecendo sua fé pela oração; então, quando levados a juízo, o Espírito Santo lhes trará à lembrança as verdades que hão de alcançar o coração dos que as ouvirem. Qual relâmpago, trar-lhes-á Deus à memória, justo quando for necessário o conhecimento obtido mediante diligente exame da Palavra divina. Conselhos Sobre a Escola Sabatina, pág. 41.
Homens que agora pregam a outros, ao examinarem, quando chegar o tempo de angústia, a posição em que se encontram, verificarão que há muitas coisas para as quais não podem dar uma razão satisfatória. Até que fossem assim provados, desconheciam sua grande ignorância. E há na igreja muitos que contam por certo que compreendem aquilo em que crêem, mas que, até surgir uma discussão, ignoram sua fraqueza. Quando separados dos da mesma fé, e forçados a estar sozinhos e expor por si mesmos sua crença, ficarão surpreendidos de ver quão confusas são suas idéias do que têm aceito como verdade. Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 312.


Controlar as Faculdades Morais
A capacidade de dar uma razão de nossa fé é uma boa consecução, mas se a verdade não for mais fundo que isto, a alma jamais se salvará. O coração deve ser purificado de toda contaminação moral. Nossa Alta Vocação (Meditações Matinais, 1962), pág. 140.
Poucos compreendem que é dever exercer domínio sobre seus pensamentos e imaginações. É difícil manter a mente indisciplinada fixa em assuntos proveitosos. Mas se os pensamentos não são devidamente empregados, a religião não pode medrar na alma. A mente deve estar preocupada com coisas sagradas e eternas, do contrário nutrirá pensamentos frívolos e superficiais. Tanto as faculdades morais como as intelectuais, precisam ser disciplinadas, e se fortalecem e desenvolvem pelo exercício. Nossa Alta Vocação (Meditações Matinais, 1962), pág. 109.
Grandemente necessitamos encorajar e cultivar pensamentos puros, castos, e fortalecer as faculdades morais em vez das inferiores e carnais. Ajude-nos Deus a nos despertarmos de nossos apetites autocondescendentes! Medicina e Salvação, pág. 278.


O Exemplo de Enoque
Enoque andou trezentos anos com Deus antes de sua trasladação ao Céu, e a situação do mundo não era então mais favorável ao aprimoramento do caráter cristão do que hoje. E como Enoque andava com Deus? Habituou a mente e o coração a sempre sentirem que ele se achava na presença de Deus, e quando estava perplexo, suas orações ascendiam a Deus, para que o guardasse.
Ele recusava tomar alguma decisão que ofendesse a seu Deus. Mantinha o Senhor continuamente diante de si. Orava: "Ensina-me o Teu caminho, para que eu não erre. Qual é o Teu desejo a meu respeito? Que farei para honrar-Te, meu Deus?" Assim ele moldava constantemente a vontade e as atitudes de acordo com os mandamentos de Deus, e tinha completa confiança de que seu Pai celestial o ajudaria. Não tinha algum pensamento ou desejo egoísta. Sua vontade estava toda submersa na vontade de seu Pai.
Pois bem, Enoque era um representante daqueles que estarão sobre a Terra quando Cristo vier, e que serão trasladados ao Céu sem provar a morte. Sermons and Talks, vol. 1, pág. 32.
Enoque tinha tentações assim como nós. Estava rodeado de uma sociedade que não era mais propícia à justiça do que aquela que nos rodeia. O ar que ele respirava estava impregnado de pecado e corrupção, como o nosso; contudo, levava uma vida de santidade. Não se manchava com os pecados que predominavam na época em que vivia. Nós também podemos permanecer puros e incontaminados. Testimonies, vol. 2, pág. 122.


Lembrar as Bênçãos de Deus no Passado
Ao recapitular a nossa história passada, havendo revisado cada passo de progresso até ao nosso nível atual, posso dizer: Louvado seja Deus! Ao ver o que o Senhor tem efetuado, encho-me de admiração e de confiança na liderança de Cristo. Nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado. Life Sketches, pág. 196.


Um Tempo Para Séria Reflexão
Se já houve um tempo em que convinha que cada pessoa que teme a Deus refletisse seriamente, este tempo é agora, quando a piedade pessoal é essencial. Deve ser feita a indagação: "O que eu sou, e qual é minha obra e missão neste tempo? De que lado estou labutando - do lado de Cristo, ou do lado do inimigo?" Que toda pessoa se humilhe agora diante de Deus, pois agora vivemos realmente no grande Dia da Expiação. Agora mesmo, os casos de muitos estão sendo examinados perante Deus, pois eles terão de dormir em suas sepulturas por um pequeno período de tempo. Vossa garantia nesse dia não é a profissão de fé, mas o estado de vossas afeições. O templo da alma está purificado de sua contaminação? Meus pecados foram confessados e arrependo-me diante de Deus, por havê-los cometido, para que possam ser apagados? Tenho muito pouco apreço por minha própria pessoa? Estou disposto a fazer todo e qualquer sacrifício pela excelência do conhecimento de Jesus Cristo? Reconheço em todo momento que não pertenço a mim mesmo, mas sou a propriedade de Cristo, e que meu serviço pertence a Deus, de quem eu sou? Manuscrito 87, 1886.
Devemos perguntar a nós mesmos: "Para o que estamos vivendo e trabalhando? E qual será o resultado de tudo isso?" The Signs of the Times, 21 de novembro de 1892.Vivendo em Função do Dia do Juízo
Ao ver as pessoas indo apressadamente de um lado para outro, em nossas cidades, tenho-me perguntado se elas já pensaram no dia de Deus que está precisamente à nossa frente. Cada um de nós deve estar vivendo em função do grande dia que não tardará a vir sobre nós. Sermons and Talks, vol. 1, pág. 25.
Não nos podemos permitir viver sem nos referirmos ao dia do juízo; pois ainda que muito retardado, está agora próximo, mesmo às portas e se apressa muito. Breve a trombeta do arcanjo fará estremecer os vivos e despertará os mortos. Orientação da Criança, págs. 560 e 561.


Preparados Para a Volta de Cristo
Se não encontramos prazer agora na contemplação das coisas celestes; se não temos nenhum interesse em buscar o conhecimento de Deus, deleite algum em deter os olhos no caráter de Cristo; se a santidade não tem nenhuma atração para nós - podemos então estar certos de que é vã nossa esperança do Céu. A perfeita conformidade com a vontade de Deus, é o elevado objetivo a estar sempre diante do cristão. Terá prazer de falar acerca de Deus, de Jesus, do lar puro e bem-aventurado que Cristo preparou para os que O amam. O meditar nesses temas, quando a alma se apascenta das benditas promessas de Deus, é representado pelo apóstolo como provar "as virtudes do século futuro". Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 342 e 343.
Se hoje estais em paz com Deus, estais preparados para receber a Cristo, se viesse hoje. Nos Lugares Celestiais (Meditações Matinais, 1968), pág. 227.


Vivendo em Função do Dia do Juízo
Ao ver as pessoas indo apressadamente de um lado para outro, em nossas cidades, tenho-me perguntado se elas já pensaram no dia de Deus que está precisamente à nossa frente. Cada um de nós deve estar vivendo em função do grande dia que não tardará a vir sobre nós. Sermons and Talks, vol. 1, pág. 25.
Não nos podemos permitir viver sem nos referirmos ao dia do juízo; pois ainda que muito retardado, está agora próximo, mesmo às portas e se apressa muito. Breve a trombeta do arcanjo fará estremecer os vivos e despertará os mortos. Orientação da Criança, págs. 560 e 561.


Preparados Para a Volta de Cristo
Se não encontramos prazer agora na contemplação das coisas celestes; se não temos nenhum interesse em buscar o conhecimento de Deus, deleite algum em deter os olhos no caráter de Cristo; se a santidade não tem nenhuma atração para nós - podemos então estar certos de que é vã nossa esperança do Céu. A perfeita conformidade com a vontade de Deus, é o elevado objetivo a estar sempre diante do cristão. Terá prazer de falar acerca de Deus, de Jesus, do lar puro e bem-aventurado que Cristo preparou para os que O amam. O meditar nesses temas, quando a alma se apascenta das benditas promessas de Deus, é representado pelo apóstolo como provar "as virtudes do século futuro". Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 342 e 343.
Se hoje estais em paz com Deus, estais preparados para receber a Cristo, se viesse hoje. Nos Lugares Celestiais (Meditações Matinais, 1968), pág. 227.


Ellen White
do Livro eventos Finais pags 68 - 74

Postagens de Destaque