quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Leis Dominicais


O Desafio de Satanás à Autoridade de Deus

Deus denuncia Babilônia porque "tem dado a beber a todas as nações do vinho da fúria da sua prostituição". ...
Deus fez o mundo em seis dias e descansou no sétimo, santificando este dia e separando-o de todos os outros como sagrado a Sua própria Pessoa, para que fosse observado por Seu povo durante todas as suas gerações. Mas o homem do pecado, exaltando-se acima de Deus, assentando-se no templo de Deus e ostentando-se como se fosse o próprio Deus, cuidou em mudar os tempos e as leis. Este poder, tencionando provar que não somente era igual a Deus, mas estava acima de Deus, mudou o dia de repouso, colocando o primeiro dia da semana onde deveria estar o sétimo. E o mundo protestante tem admitido que este filho do papado seja considerado sagrado. Na Palavra de Deus, isto é chamado de sua fornicação. (Apoc. 14:8.) SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 979.
Durante a dispensação cristã, o grande inimigo da felicidade do homem fez do sábado do quarto mandamento um objeto de ataque especial. Satanás diz: "Eu atravessarei os propósitos de Deus.
Capacitarei meus seguidores a porem de lado o memorial de Deus, o sábado do sétimo dia. Assim, mostrarei ao mundo que o dia abençoado e santificado por Deus foi mudado.
Esse dia não perdurará na mente do povo. Apagarei a lembrança dele. Porei em seu lugar um dia que não leve as credenciais de Deus, um dia que não seja um sinal entre Deus e Seu povo. Levarei os que aceitarem este dia a porem sobre ele a santidade que Deus pôs sobre o sétimo dia." Profetas e Reis, págs. 183 e 184.


O Sábado - o Grande Ponto em Litígio
Na peleja a ser travada nos últimos dias estarão unidos, em oposição ao povo de Deus, todos os poderes corruptos que apostataram da lealdade à lei de Jeová. Nessa peleja, o sábado do quarto mandamento será o grande ponto em litígio, pois no mandamento do sábado o grande Legislador Se identifica como o Criador dos céus e da Terra. Mensagens Escolhidas, vol. 3, págs. 392 e 393.
"Certamente guardareis os Meus sábados", diz o Senhor; "pois é sinal entre Mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que Eu sou o Senhor, que vos santifica." Êxo. 31:13. Alguns procurarão colocar obstáculos no caminho da observância do sábado, dizendo: "Não sabeis que dia é o sábado", mas parecem saber quando chega o domingo, e têm manifestado grande zelo em fazer leis impondo sua observância. The Kress Collection, pág. 148.


O Movimento da Lei Dominical na Década de 1880
Por muitos anos temos esperado que seja promulgada uma lei dominical em nosso país, e agora que o movimento está precisamente diante de nós, perguntamos: O que nosso povo pretende fazer neste sentido? ... Devemos buscar especialmente a Deus, pedindo que agora seja concedido graça e poder a Seu povo. Deus vive, e não cremos que chegou plenamente o tempo em que Ele queira que nossas liberdades sejam restringidas.
O profeta viu "quatro anjos em pé nos quatro cantos da Terra, conservando seguros os quatro ventos da Terra, para que nenhum vento soprasse sobre a Terra, nem sobre o mar, nem sobre árvore alguma". Outro anjo, "que subia do nascente do Sol", gritou para eles, dizendo: "Não danifiqueis nem a Terra, nem o mar, nem as árvores, até selarmos em suas frontes os servos do nosso Deus." Isto aponta para a obra que temos de fazer agora: clamar a Deus para que os anjos segurem os quatro ventos até que sejam enviados missionários a todas as partes do mundo e tenham proclamado a advertência acerca da desobediência à lei de Jeová. Review and Herald Extra, 11 de dezembro de 1888.


Defensores da Lei Dominical não Compreendem o que Fazem
O movimento dominical está agora abrindo caminho nas trevas. Os líderes encobrem a verdadeira questão, e muitos que se unem ao movimento não percebem para onde propende a tendência oculta. ...
Eles estão agindo como cegos. Não vêem que se um governo protestante abandona os princípios que deles fizeram uma nação livre e independente, e, pela legislação, introduz na Constituição princípios que propaguem a falsidade e ilusão papal, eles estão se lançando nos horrores romanos da Idade Média. Review and Herald Extra, 11 de dezembro de 1888.
Muitos há, mesmo entre os que se empenham neste movimento em favor da imposição do domingo, que se acham cegos aos resultados que seguirão a essa ação. Não vêem que golpeiam diretamente a liberdade religiosa. Muitos existem que jamais compreenderam as reivindicações do sábado bíblico e o falso fundamento sobre o qual repousa a instituição do domingo. ...
Os que se empenham em conseguir uma emenda à Constituição, para obter uma lei que imponha a observância do domingo, mal compreendem qual vai ser o resultado. Uma crise está iminente. Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 318 e 352.


Ellen White
Eventos Finais Pags 123 - 126

Postagens de Destaque