segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

O Selo de Deus e a Marca da Besta


    Só Duas Classes 
    Só poderá haver duas classes. Cada participante é assinalado distintamente, ou com o selo do Deus vivo, ou com o sinal da besta ou de sua imagem. Review and Herald, 30 de janeiro de 1900. 
    No grande conflito entre a fé e a descrença todo o mundo cristão estará envolvido. Todos tomarão partido. Aparentemente, alguns talvez não se engajem de um lado ou outro do conflito. Talvez não pareçam tomar partido contra a verdade, mas não se porão audazmente em campo a favor de Cristo, com receio de perder propriedades ou sofrer opróbrio. Todos esses são incluídos entre os inimigos de Cristo. Review and Herald, 7 de fevereiro de 1893. 
    Ao nos aproximarmos do fim do tempo, a distinção entre os filhos da luz e os filhos das trevas será cada vez mais clara. Eles estarão cada vez mais em desacordo. Essa diferença é expressa nas palavras de Cristo: "nascer de novo" - criados novamente em Cristo, mortos para o mundo e vivos para Deus. São estas as paredes de separação que dividem o celestial do terreno e descrevem a diferença entre os que pertencem ao mundo e os que são escolhidos do meio dele, os quais são eleitos e preciosos à vista de Deus. Special Testimony to the Battle Creek Church, pág. 3. 

    Membros da Família São Separados 
    Os que têm sido membros da mesma família são separados. Sobre os justos é colocado um sinal. "Eles serão Meus, diz o Senhor dos Exércitos, naquele dia que farei serão para Mim particular tesouro; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho que o serve." Mal. 3:17. Os que forem obedientes aos mandamentos de Deus, unir-se-ão com o grupo de santos na luz; entrarão na cidade pelas portas, e terão direito à árvore da vida. 
    Esse será tomado. Seu nome permanecerá no livro da vida, ao passo que os que com ele se associam terão a marca da eterna separação de Deus. Testemunhos Para Ministros, págs. 234 e 235. 

    Julgados Pela Luz que Recebemos 
    Muitos que não tiveram os privilégios que nós tivemos entrarão no Céu antes dos que tiveram grande luz mas não andaram nela. Muitos viveram de acordo com a melhor luz que tiveram, e serão julgados em conformidade com isso. Carta 36, 1895.   
Todos terão de esperar pelo tempo designado, até que as advertências tenham ido a todas as partes do mundo, até que suficiente luz e evidências tenham sido dadas a cada pessoa. Alguns terão menos luz do que outros, mas cada um será julgado de acordo com a luz recebida. Manuscrito 77, 1899. 
    Foi-nos concedida grande luz a respeito da lei de Deus. Esta lei é o padrão do caráter. Requer-se agora que o homem viva de acordo com ela, e seremos julgados por essa lei no último grande dia. Nesse dia os homens serão tratados segundo a luz que receberam. Review and Herald, 1º de janeiro de 1901. 
    Os que tiveram grande luz, e a desprezaram, encontram-se em pior situação do que aqueles a quem não foram concedidas tantas vantagens. Eles exaltam a si mesmos, mas não ao Senhor. A punição imposta aos seres humanos será, em todos os casos, proporcional à desonra que eles causaram a Deus. Manuscript Releases, vol. 8, pág. 168. 
    Cada qual receberá esclarecimento bastante para fazer inteligentemente a sua decisão. O Grande Conflito, pág. 605. 

    Não Há Desculpa Para a Cegueira Voluntária 
Ninguém será condenado por não fazer caso da luz e do conhecimento que nunca teve e não pôde obter. Muitos, porém, recusam obedecer à verdade que lhes é apresentada pelos embaixadores de Cristo, porque desejam acomodar-se ao padrão do mundo,  e a luz que penetrou no seu entendimento, a luz que resplandeceu na alma, condená-los-á no juízo. The Seventh-day Adventist Bible Commentary, vol. 5, pág. 1.145. 
    Os que têm oportunidade de ouvir a verdade, mas não se esforçam para ouvi-la ou compreendê-la, pensando que, se não a ouvirem não serão responsáveis, serão considerados culpados perante Deus, como se a tivessem ouvido e rejeitado. Não haverá desculpa para os que preferem continuar no erro, quando poderiam compreender o que é verdade. Em Seus sofrimentos e morte, Jesus fez expiação por todos os pecados de ignorância, mas não foi tomada nenhuma providência para a cegueira voluntária. 
    Não seremos considerados responsáveis pela luz que não atingiu nossa percepção, mas pela luz a que resistimos e que rejeitamos. Um homem não poderia compreender a verdade que nunca lhe foi apresentada, e não pode, portanto, ser condenado pela luz que nunca teve. The Seventh-day Adventist Bible Commentary, vol. 5, pág. 1.145.

Ellen White
Eventos Finais Pags, 115 - 118


Postagens de Destaque