segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Verdades do Cristianismo; Esquecidas e Mal Interpretadas


Verdades do Cristianismo; Esquecidas e Mal Interpretadas

Verdades do Cristianismo; Esquecidas e Mal Interpretadas

Os cristãos tomam a Bíblia Sagrada como única regra de fé e conduta para o seu viver diário. Eles têm Jesus Cristo como o Personagem central da fé que dizem professar. Os cristãos, em geral, são unânimes em aceitar que a salvação é concedia unicamente pela graça Divina e recebida pela fé humana. Acreditam e pregam que o sangue de Jesus é o agente purificador dos seus pecados. Até aqui parece que adventistas, católicos, batistas, pentecostais, mórmons, testemunhas de jeová, e outros cristãos estão de acordo.

Algumas divergências ocorrem quando a Bíblia Sagrada é desprezada ou mal interpretada. Quando é desprezada a tradição passa a dominar as verdades de Deus e quando é mal interpretada acontecem as distorções teológicas.

Apresento quatro verdades que no decorrer dos séculos e milênios foram esquecidas ou mal interpretadas pela maioria das igrejas cristãs:

1) Salvação e intercessão somente através de Jesus Cristo – A Bíblia Sagrada é clara em mencionar que Jesus é o único que pode perdoar pecados, mediar entre o ser humano e Deus e receber homenagens espirituais.  Jesus Cristo é a segunda pessoa da Divindade, o Eterno que entrou no tempo, o Infinito e Imenso que Se esvaziou, o Deus que Se fez homem, o Senhor do universo que Se fez servo. Religiões nomeiam uma infinidade de mediadores entre Deus e os homens, no propósito fracassado de conseguir o favor divino. As Escrituras, porém, são categóricas em nos dizer que há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, Homem. Só há um caminho que leva o homem a Deus e esse Caminho é Jesus. Só há uma porta de acesso ao céu e essa Porta é Jesus. 

Há outros caminhos que parecem ser caminhos de vida, mas no final são caminhos de morte. Jesus é o único Mediador entre Deus e os homens porque Ele é Deus-Homem. Jesus é Deus e Homem ao mesmo tempo. Jesus é o único Mediador entre Deus e os homens porque ressuscitou, venceu a morte, triunfou sobre os principados e potestades e nos fez assentar com Ele nas regiões celestes. Nenhum homem ou mulher que morreram ou que estão vivos pode interceder ou perdoar pecados. Somente Jesus o pode fazer. Veja estes textos esclarecedores: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” I Timóteo 2:5

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6

A quem devemos confessar os nossos pecados? Hoje temos livre acesso ao trono da graça para confessarmos os nossos pecados sem a necessidade de intercessores humanos, pois Jesus é o nosso único Mediador, Advogado e Intercessor e habita no santuário Celestial. Veja estes textos: “Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus.” Hebreus 9:24

“E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Aquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.” Apoc. 1:5 e 6.

“ Se confessarmos os nossos pecados, Jesus é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” I João 1:9.

Meus queridos irmãos da igreja Católica Apostólica Romana e de outras igrejas que aceitam a intercessão e mediação de santos. Repensem a vossa posição e voltem a obedecer os ensinamentos genuínos da Bíblia Sagrada e abandonem a tradição de homens. 

2) Não existe e não existirá um inferno a arder eternamente - A Bíblia Sagrada menciona sobre o juízo final quando os salvos e os perdidos receberão as suas recompensas, mas a Palavra de Deus não diz que haverá um fogo devorador que nunca se apagará onde os perdidos estarão a arder eternamente. A Bíblia menciona sim que haverá um momento em que os perdidos serão destruídos com fogo. Dizer que os perdidos morrerão queimados é uma coisa, e dizer que ficarão ardendo eternamente é outra coisa muito diferente.

Quando será o juízo final para os perdidos? Veja estes textos: “Mandará o Filho do Homem os Seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniquidade, e lançá-los-ão na fornalha de fogo.” Mat. 13:41 e 42

“Mas os outros mortos não reviveram até que os mil anos se acabaram.” Apoc. 20:5

“E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; mas desceu fogo do céu e os devorou.” Apoc. 20:9

“E a morte e o inferno(sepultura) foram lançados no lago de fogo. Está é a segunda morte.” Apoc. 20:14.

A primeira é a morte natural; ou quando Jesus voltar e destruir os perdidos. A segunda morte será após os mil anos, conforme Apoc. 20:5, e terá lugar com o fogo do inferno. Este fogo devorará todos, isto é: não arderá eternamente.

Se o fogo do inferno não vai arder para sempre, então como explicar as expressões Bíblicas; “fogo eterno” e “para sempre”? A palavra eterno na língua original é “aion” que significa eterno enquanto dura. Veja os seguintes exemplos:

Êxodo 21:6 - O escravo deveria servir o seu senhor para sempre. Enquanto vivesse.
I Samuel 1.22, 28 -  Samuel deveria servir ao Senhor Deus para sempre. Enquanto vivesse.
Jonas 2:6 – Diz que Jonas esteve na barriga do peixe para sempre. Enquanto esteve lá.

Vamos a um exemplo que acho o mais esclarecedor sobre este assunto. As cidades de Sodoma e Gomorra estão ardendo até hoje? Veja os textos: “Assim como Sodoma, e Gomorra , e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se corrompido como aqueles e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.” Judas v. 7

“E ordenou à subversão as cidade de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza e pondo-as como exemplo para aos que vivem impiamente.” II Pedro 2:6

Estas cidades foram totalmente destruídas. Eu estive em Israel e não vi as cidades ardendo. 

Como será a destruição final dos pecadores e do diabo? Assim como Sodoma e Gomorra formam reduzidas às cinzas os perdidos e Satanás também o será. Veja este texto: “Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio, profanaste os teus santuários; Eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu a ti, e te tornei em cinza sobre a terra aos olhos de todos os que te vêem.” Isaías 28:18.

Sendo Deus cheio de amor e misericórdia, deixaria Seus filhos a arder eternamente no fogo? Sadismo é se deleitar no sofrimento das pessoas. Deus tem prazer em salvar Seus filhos. Se houvesse um inferno a arder para sempre, Deus conseguiria ser pior do que os piores ditadores que existiram; pois, estes, nas suas torturas, deixam os condenados a sofrerem algumas horas apenas. Eu prefiro confiar em um Deus de amor que saberá dar o fim que todos merecem. Os salvos gozarão a vida eterna e os perdidos a separação e morte eterna. Eu não desejaria estar no céu tendo que contemplar os perdidos a queimarem, eternamente, no fogo do inferno. Você que é pai ou mãe gostaria de ver um filho no paraíso e o outro a arder eternamente? Deus disse: “Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.” Ver Isaías 65:17.

“Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor.” I S. João 4:8

“Porque não tomo prazer na morte do que morre, diz o Senhor Jeová; convertei-vos pois, e vivei”. Ezequiel 18:32; 18:23

Meus prezados irmãos da igreja católica apostólica romana, evangélicos e protestantes que aceitam a existência de um fogo a arder eternamente, estudem melhor o texto bíblico e descubram o amor e a justiça do verdadeiro Deus.

3) A inconsciência na morte A que a Bíblia compara a morte? Jesus comparou a morte ao sono. No estado do sono ninguém se lembra de nada. Assim aquele que morre não vai nem para o céu e nem para o fogo imediatamente. Ficam a aguardar a ressurreição, e de forma inconsciente. Se estivessem em algum desses lugares, dispensaria a ressurreição. Já estariam a viver a recompensa. Jesus voltará para dar a recompensa para os salvos. A recompensa dos perdidos será dada no final dos mil anos com o fogo que vai destruir para sempre os pecadores, Satanás e seus demônios. Apenas relembrando: a alma permanece morta, pois a alma é a união do corpo e do fôlego. Ver Gênesis 2:7. Na morte o fôlego, que é uma espécie de bilhete de identidade volta para Deus de forma inanimada, assim a alma deixa de existir. Volta a existir com a ressurreição.

Veja alguns textos esclarecedores: “Assim falou e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono...Mas Jesus dizia isso da sua morte.” S. João 11.11 e 13.

“Assim o homem se deita e não se levanta; até que não haja mais céus, não acordará,  nem se erguerá de seu sono.” Job 14:12.

Enquanto Jesus não vem, onde estão e o que fazem os mortos? Estão na sepultura e inconscientes; conforme os textos a seguir:

“Sai-lhes o espírito(fôlego), e eles tornam para a sua terra, naquele mesmo dia perecem todos os seus pensamentos.” Salmo 146:4

“Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio.” Salmo 115:17

“Porque na morte não há lembrança de Ti; no sepulcro quem Te louvará? Salmo 6:5

“Tal como a nuvem se desfaz e passa, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir.”Jo 6:9

“Porque não pode louvar-te a sepultura, nem a morte glorificar-te; nem esperarão em Tua verdade os que descem à cova.” Isaias 38:18

“Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma,...mas a sua memória ficou entregue ao esquecimento.” Eclesiastes 9:5

Os mortos ficam na sepultura inconscientes a aguardar a ressurreição. Ver outros textos: Daniel 12:2; Job 14:14; Actos 2:34; Isaias 26:19; I Cor. 15:16-18; Job 3.17; Job 17.13.

Mesmo que os salvos tiverem que passar pela dura experiência da morte, temos as promessas de que serão ressuscitados. Veja estas promessas maravilhosas:

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a resurreição e a vida; quem crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá.” S. João 11:25

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu filho unigênito, para que todo aquele que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” S. João 3:16

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.” Romanos 6:23

Meus estimados irmãos das igrejas católica apostólica romana, evangélicos e protestantes, deixo o meu apelo para que analisem, com muito cuidado, a vossa crença sobre o estado do homem na morte, e sigam apenas as orientações da Palavra de Deus.

4) O Sábado Bíblico – A Bíblia faz diferença entre os sábados cerimoniais e o sábado do 4º mandamento da lei de Deus. Eis a seguir os sete sábados cerimoniais e seus respectivos dias de celebração que Paulo faz referência em Colossenses: “Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.” Colossenses 2:16-17:

1.º Sábado Cerimonial - Páscoa - 14.º dia do primeiro mês.
2.º Sábado Cerimonial - Festa dos Pães Asmos - 21.º dia do primeiro mês.
3.º Sábado Cerimonial - Festa das Primícias - 6.º dia do terceiro mês.
4.º Sábado Cerimonial - Festa das Trombetas - 1.º dia do sétimo mês.
5.º Sábado Cerimonial - Dia da Expiação - 10.º dia do sétimo mês.
6.º Sábado Cerimonial - Festa dos Tabernáculos - 15.º dia do sétimo mês
7.º Sábado Cerimonial - Festa dos Tabernáculos - 22.º dia do sétimo mês.

Aqui inclui também todos os serviços do santuário com seus significados apontando para Jesus. Quando Jesus morreu o véu do santuário rasgou-se de alto até abaixo. Esses sábados sim foram abolidos. Agora o sábado do mandamento continua em vigor.

Que dia guardavam Jesus e as santas mulheres? Veja estes textos: “E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler.” Lucas 4:16

“E, voltando elas, prepararam especiarias e ungüentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento.” Lucas 23:56.

Contrário do que muitos cristãos dizem, os dez mandamentos continuaram vigentes no Novo Testamento, inclusive o 4º mandamento que requer a observância do santo sábado. Se assim não fosse, estes versos e tantos outros deviam ser riscados do Novo Testamento. Concorda?

Após a ressureição de Jesus, o sábado continuou vigenteQue dia respeitavam os santos apóstolos? Veja os textos:

“E Paulo, como tinha por costume, foi ter com eles; e por três sábados disputou com eles sobre as Escrituras.” Atos 17:2

“E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos.” Atos 18:4.

“E eles, saindo de Perge, chegaram a Antioquia, da Pisídia, e, entrando na sinagoga, num dia de sábado, assentaram-se; e, depois da lição da lei e dos profetas, lhes mandaram dizer os principais da sinagoga: Homens irmãos, se tendes alguma palavra de consolação para o povo, falai.” Atos 17:14 e 15. Adoravam no sábado.

“E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas.” Atos 13: 42. Veja que os gentios sabiam que o costume dos apóstolos era adorar a Deus no sábado.

“E no dia de sábado saímos fora das portas, para a beira do rio, onde se costumava fazer oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram.” Atos 16:13. Paulo e seus companheiros adoravam no sábado

“E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado” Mateus 24:20. Estas palavras de Jesus previam a destruição de Jerusalém que aconteceu na primavera do ano 70 d.C . O povo fiel de Deus deixou Jerusalém três anos antes. Veja o cuidado de Jesus para com o sábado mesmo depois da sua ressurreição.

Que dia será guardado no céu? Isaías é um profeta Messiânico. Que visão do futuro celestial teve ele? “Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor.” Isaías 66.23 e 24.

Prezados irmãos das igrejas cristãs evangélicas, protestantes, tradicionalistas, conservadoras e católicos romanos, em nome de Jesus a quem vocês tanto amam, voltem às origem do ensinamento bíblico verdadeiro para que Deus possa os usar plenamente na pregação do evangelho, pois jesus logo vai voltar e dará a recompensa a todos os homens. Que Deus os abençoe na missão de anunciar o verdadeiro evangelho.

Luís Carlos Fonseca

Postagens de Destaque