segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Cristo exemplificou a lei de Deus,



Cristo exemplificou a lei de Deus, 1 de Fevereiro

Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro está escrito de Mim: Deleito-Me em fazer a Tua vontade, ó Deus Meu; sim, a Tua lei está dentro do Meu coração. Salmos 40:7, 8. 

Nos concílios do Céu foi determinado que devia ser dada à humanidade uma viva exemplificação da lei. Havendo resolvido fazer esse grande sacrifício, Deus não deixou coisa nenhuma obscura, coisa alguma indefinida, no tocante à salvação humana. Deu Ele à humanidade uma norma para formação do caráter. Com voz audível e em meio a manifestações de majestosa grandeza, pronunciou Ele a lei, do Monte Sinai. Declarou distintamente o que devemos fazer a fim de Lhe prestar obediência aceitável, e o que fazer para permanecermos leais a Sua lei. “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:37-40. Tão profundo era o interesse do Senhor nos seres que criara, tão grande Seu amor pelo mundo, que Ele “deu o Seu Filho uni- [35] gênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. João 3:16. Cristo veio para conceder ao homem poder moral, para o elevar, enobrecer e fortalecer, habilitando-o a ser participante da natureza divina, tendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo. Provou Ele aos habitantes dos mundos não caídos, e aos seres humanos, que a lei pode ser guardada. Conquanto possuísse a natureza do homem, obedeceu Ele à lei de Deus, vindicando a justiça divina ao exigir que ela fosse obedecida. No juízo a Sua vida será um argumento irrefutável em favor da lei de Deus. Todos os que possuem a faculdade do raciocínio podem saber a medida do seu dever. Cristo é nosso Modelo. Revestido de humanidade, viveu Ele uma vida imaculada. Era misericordioso, compassivo, obediente — cheio de bondade e verdade. Por Sua vida de obediência, deu uma verdadeira representação da lei. Unindo-se a Cristo, os caídos e pecaminosos seres humanos podem harmonizar a vida aos preceitos divinos. Guardando os mandamentos de Deus, tornam-se coobreiros dAquele que veio ao mundo para representar o Pai mediante o guardar todos os Seus mandamentos. — Manuscrito 48, 1893.

Ellen White
Nos Lugares Celestiais - MM 1967 Pag. 80

Postagens de Destaque