quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Nossa união com o céu



Nossa união com o céu, 2 de Fevereiro

E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo. Mateus 3:17. 

Depois de haver Cristo sido batizado por João, no rio Jordão, Ele saiu da água e, prostrando-Se na margem do rio, orou com fervor ao Pai celestial, pedindo forças para suportar o conflito com o príncipe das trevas, no qual estava para empenhar-Se. Em resposta a Sua oração abriram-se os céus, e a luz da glória de Deus, mais brilhante que o Sol meridiano, veio do trono do Eterno e, tomando a forma de pomba, com aparência de ouro polido, esvoaçou em círculo sobre o Filho de Deus, enquanto se ouvia, em terrível majestade, a clara voz vinda da excelente glória, dizendo: “Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo.” Aí estava, para o Filho de Deus, a garantia de que Seu Pai aceitara a raça caída por meio de seu Representante, e que lhes concedera segunda oportunidade. A comunicação entre o Céu e a Terra, entre Deus e o homem, que se interrompera pela queda de Adão, restabeleceu-se. Aquele que não conhecia pecado, tornou-Se pecado para a humanidade, a fim de que Sua justiça pudesse ser atribuída [36] ao homem. Mediante a perfeição do caráter de Cristo, o homem elevou-se perante Deus na escala dos valores morais; e graças aos méritos de Cristo, o homem finito ligou-se ao Infinito. Assim foi, pelo Redentor do mundo, lançada uma ponte por sobre o abismo que o pecado causara. Poucos, porém, possuem o verdadeiro sentido dos grandes privilégios que Cristo alcançou para o homem ao assim lhe abrir o Céu. O Filho de Deus foi então o Representante de nossa raça; e o poder especial e a glória que a Majestade do Céu Lhe conferiu, e Suas palavras de aprovação, são o mais seguro penhor de Seu amor e boa vontade para com o homem. Ao serem ouvidas as intercessões de Cristo em nosso favor, foi ao homem dada a prova de que Deus aceitará nossas orações em nosso favor, em nome de Jesus. A contínua e fervorosa oração da fé nos trará luz e forças para resistirmos aos mais ferozes assaltos de Satanás. ... A vida de um vivo cristão é vida de vivo poder. Cenas inéditas aguardam o cristão. Cercam-no novos perigos. E tentações inesperadas constantemente o assaltam. Nosso grande Líder nos aponta os céus abertos como a única fonte de luz e forças. — The Sufferings of Christ, 7-10.

Nos Lugares Celestiais - MM 1967 Pag 82

Postagens de Destaque