quarta-feira, 4 de março de 2015

Junto à luz do céu

Junto à luz do céu, 4 de Março 

Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 2 Coríntios 4:6. 

Tomaram-se providências para que a comunicação entre o Céu e nossa vida fosse livre e aberta. Pode o finito homem colocar-se em lugar onde raios de luz e glória do trono de Deus lhe serão concedidos em abundância. A luz do conhecimento da glória de Deus, que resplandece na face de Jesus Cristo, pode brilhar sobre ele. Pode ele colocar-se em lugar onde dele se poderá dizer: “Vós sois a luz do mundo.” Mateus 5:14. Não fosse a comunicação entre Céu e Terra, não haveria luz no mundo. Como Sodoma e Gomorra, todos os homens pereceriam sob o justo juízo de Deus. Mas o mundo não é deixado em trevas. A longânima misericórdia de Deus é ainda oferecida aos filhos dos homens, e é desígnio divino que os raios de luz que procedem do trono de Deus sejam refletidos pelos filhos da luz. ... É privilégio nosso ter a luz do Céu a brilhar sobre nós. Foi assim que Enoque andou com Deus. Não foi mais fácil, para Enoque, viver vida de justiça, do que o é para nós, presentemente. O mundo dos seus dias não era mais favorável ao crescimento na graça e santidade do que é hoje. Foi pela oração e comunhão com Deus que Enoque foi habilitado [69] a escapar da corrupção que pela concupiscência há no mundo. Vivemos em meio aos perigos dos últimos dias, e temos de receber nossa força da mesma Fonte. Temos de andar com Deus. Requer-se de nós a separação do mundo, pois não podemos conservar-nos livres de sua poluição a menos que sigamos o exemplo do fiel Enoque. ... Os que professam a religião de Cristo devem compreender a responsabilidade que sobre eles repousa. Devem capacitar-se de que esta é uma obra individual, um individual pregar a Cristo. Se cada  um isso reconhecesse, e se lançasse ao trabalho, seríamos fortes como um exército com bandeiras. A Pomba celestial, voaria sobre nós. A luz da glória de Deus não seria excluída de nós mais do que o foi do dedicado Enoque. — The Review and Herald, 9 de Janeiro de 1900.

Ellen White
Nos Lugares Celestiais - MM 1967 Pag. 146

Postagens de Destaque