quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Cristo acessível mediante seu espírito,




Cristo acessível mediante seu espírito, 26 de Novembro

Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que Eu vá, porque, se Eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se Eu for, enviar-vo-Lo-ei. João 16:7. 

Disse Cristo: “Convém que Eu vá.” Ninguém poderia, então, ter qualquer preferência por motivo de sua localização ou de contato pessoal com Cristo. O Salvador seria acessível a todos por igual, espiritualmente, e neste sentido estaria mais próximo de nós todos, do que se não tivesse ascendido ao alto. Agora todos são igualmente favorecidos quanto ao contemplá-Lo e refletir-Lhe o caráter. Os olhos da fé vêem-nO sempre presente, em toda a Sua bondade, graça, paciência, cortesia e amor — esses atributos espirituais e divinos. E ao contemplá-Lo, seremos transformados em Sua semelhança. É impossível, para qualquer de nós, realizar essa mudança por nosso próprio poder ou nossos esforços. É o Espírito Santo, o Consolador, que Jesus disse enviaria ao mundo, que transforma nosso caráter segundo a semelhança de Cristo; e quando isso se consuma, refletimos, como espelho, a glória do Senhor. Isto é, o caráter daquele que assim contempla a Cristo é tão semelhante ao dEle, que alguém o observando vê o próprio caráter de Cristo resplandecendo dessa pessoa, como de um espelho. Imperceptivelmente para nós, somos dia a dia transformados, tornando-se os nossos caminhos e vontade [348] os caminhos e vontade de Cristo, assimilando nós a amabilidade de Seu caráter. Assim crescemos em Cristo e inconscientemente refletimos a Sua imagem. ... Enoque tinha sempre ao Senhor diante de si, e diz a Palavra inspirada que ele andou com Deus. Gênesis 5:22. Fez de Cristo o seu companheiro constante. Ele estava no mundo, e cumpria os seus deveres para com o mundo; mas permanecia sempre sob a influência de Jesus. Refletia o caráter de Cristo, demonstrando as mesmas qualidades de bondade, misericórdia, terna compaixão, simpatia, paciência, mansidão, humildade e amor. Sua associação com Cristo, dia a dia, transformou-o segundo a imagem dAquele com quem estava tão intimamente associado. Dia a dia se afastava mais de seus próprios caminhos e andava mais nos caminhos de Cristo, o celestial, o divino — e isso em seus pensamentos e sentimentos. Indagava constantemente: “É este o caminho do Senhor?” Era constante o seu crescimento, e mantinha comunhão com o Pai e o Filho. Isto é genuína santificação. — The Review and Herald, 5 de Dezembro de 1912.

Ellen White
Nos Lugares Celestiais Pag. 

Postagens de Destaque