segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Deus transforma aparentes derrotas em vitórias

Lança o teu pão sobre as águas e depois de muitos dias o acharás. Eclesiastes 11:1


Todo evangelista gosta de ver o resultado imediato do seu trabalho, e quando uma série de evangelismo termina sem nenhum batismo, sente-se derrotado. Essa aparente derrota, já me aconteceu mais de uma vez, digo aparente, por que nunca sabemos o resultado de um esforço evangelístico.  O que pensamos ser derrota pode ser uma grande vitória.

No ano de 2001, o casal Wilson Gomes e esposa Rosa Gomes Bandeira, sentiu o desejo de evangelizar a quadra 405 norte de Palmas. Empolgado com o projeto, resolvi ajudá-los. Conseguimos um terreno emprestado com o irmão Ernandes, em uma esquina bem no centro da quadra. Nele armamos um barracão de madeira, e o cobrimos com telhas de amianto. Por falta de dinheiro não foi possível fazer as paredes. Como não tínhamos bancos, fincamos pedaços de caibros no chão, e neles pregamos tabuas em cima, fazendo assim, bancos sem encosto e fixos no chão. Nesse barracão realizamos a série de conferências.

Foram sessenta noites seguidas, com media de 50 pessoas por noite. Ministramos três cursos bíblicos diferentes, repetimos as principais doutrinas quatro e até cinco vezes cada uma delas. E no final nenhum batismo.

Para que eu não saísse totalmente desmoralizado, batizei no final, cinco pessoas que moravam no bairro, porém frequentavam a igreja em outro bairro ali próximo. Pessoas que seriam batizadas de qualquer forma.

Com essas cinco pessoas, mais três famílias que morava na região, e o casal evangelista, o grupo, foi organizado, com cerca de vinte pessoas.

O casal continuou visitando os interessados da conferencia, a maioria jovens e adolescentes. Com muito carisma, soube agradar esses rapazes e moças, para que não se dispersassem. Eles, os jovens, continuaram frequentando o barracão, mesmo sem serem batizados e eram recebidos como se batizados fossem. Era deixado que participassem das atividades da igreja, muitas vezes, as jovens com roupas totalmente inadequada para a ocasião.

Três meses depois, a irmã Rosa me convidou para fazer um batismo no barracão, e para minha surpresa, 14 pessoas, a maioria jovem, foi batizada. Todos haviam frequentado as conferencias.
Passado outros três meses, fiz outro batismo no mesmo barracão. Dessa vez, vinte e cinco pessoas que haviam participado das conferencias também foram batizadas.

O ano findou e fui transferido para outro distrito. O distrital que me sucedeu Pr. Mateus Carlos do Espírito Santo, vendo o entusiasmo daquela igreja, a maioria jovem e ainda no primeiro amor, resolveu fazer mais uma série de conferencias no barracão, e no final me telefonou para informando que entre os batizados, 25 deles, na hora de preencher a ficha batismal, disseram ter conhecido a verdade através das conferencias ministradas pelo Pastor Manoel Barbosa da Silva. Assim, quase dois anos depois, 69 pessoas haviam sido batizadas, como resultado daquelas conferencias.

Nunca devemos desanimar. Nosso dever é cumprir a ordem divina. Lançar o pão sobre Ás águas. O resultado só Deus sabe.

De um aparente fracasso, nasceu uma das igrejas mais missionárias de Palmas.

Postagens de Destaque