terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Carta aberta a mulheres considerando o aborto

Resultado de imagem para Imagens de mâes

Carta aberta a mulheres considerando o aborto

por Jordan Standridge

Semana passada, eu participei da marcha pela vida em Washington D.C., um protesto pacífico anual contra a decisão Roe vs. Wade de 1973. Enquanto estávamos marchando pela estrada, com a neve caindo e milhares de pessoas e cartazes por todo lugar, meus olhos captaram um cartaz que fez o evento inteiro ganhar vida para mim
Uma mulher de meia-idade estava segurando uma placa com uma incrível confiança e alegria indescritível. O cartaz tinha uma mensagem curta, porém profunda:
Mãe por causa de estupro. Eu amo meu filho!
Eu nunca esquecerei o rosto daquela mulher. A alegria nos olhos dela era contagiante. Era óbvio que essa mulher não tinha acreditado na mentira, a mentira de que ela era impotente e inútil. Que não somente ela era uma vítima, mas que ela tinha que viver como vítima pelo resto de sua vida. Ela era forte. Ela era capacitada. Ela era uma mulher.
Enquanto marchávamos pela vida, não pude deixar de pensar sobre a verdade óbvia de que ser pró-vida é, na verdade, a mesma coisa que ser pró-mulher. De fato, o contrário também é verdade. Ser pró-morte é congruente com ser anti-mulher.
No dia anterior à marcha, eu tive a oportunidade de ouvir muitos líderes diferentes do movimento pró-vida e, embora eu tenha pensado bastante sobre questões pró-vida no ano passado (muito por causa daqueles vídeos reveladores sobre a Planned Parenthood), eu saí da Marcha pela Vida com uma convicção maior sobre ser pró-vida por causa da grande verdade de que ser pró-vida é ser pró-mulher.
O mundo mente. Ele sempre mente. Centenas de milhares marcharam comigo naquele dia, mas muito poucos – se alguém – noticiou isso. Você pode dizer que eles tinham algo mais importante para noticiar, como a tempestade de neve. A nevasca-recorde que, apesar de sua ameaça, foi incapaz de impedir todas aquelas pessoas de marchar.
A indústria do aborto é maligna. E, acima de tudo, apesar de suas alegações, é anti-mulher. Ela mente para você, e distorce a verdade ou para satisfazer seu desejo insaciável de arrancar seu dinheiro ou, em auto-ilusão, pensa que está ajudando mulheres porque elas creem nessas mentiras. Três grandes mentiras para ser exato.

Resultado de imagem para Imagens de mâes

A primeira mentira em que a indústria do aborto quer que você acredite é que você não tem o que é preciso para cuidar de seu bebê! Jovens confusas, que são muito vulneráveis, vão a um negócio cuja renda depende do dinheiro que elas pagarão para que eles despedacem o bebê em seus úteros. E, em vez de eles dizerem a elas sobre quão fortes e perfeitamente capazes elas são para fazer o que Deus as projetou para fazer, elas ouvem que são fracas, que são incapazes, que são inadequadas para cuidar do ser humano que carregam em seus corpos. Se isso não funciona, elas são convencidas de que o humano crescendo em seu corpo não somente não é humano ainda, como também é o equivalente de um apêndice desnecessário. Ainda assim, eles agem como se fossem pró-mulheres. Eles pensam que são os únicos que estão impulsionando mulheres a voos mais altos. Que mentira!
A verdade é que Deus fez você capaz de cuidar do seu bebê! Deus, em Sua eterna sabedoria, concedeu um poder incrível às mães. Não creia na mentira. Você pode cuidar do bebê crescendo em seu corpo. Ele te capacitou não apenas com a habilidade de cuidar do bebê, mas com um amor incrível por ele. Em 1 Reis 3.16-28, nós vemos uma história em que o bebê de uma mãe morreu durante a noite quando ela deitou sobre ele. Durante a noite, ela roubou o bebê de outra mulher e colocou em sua cama. Salomão, que era o rei de Israel na época e, provavelmente, o homem mais sábio que já viveu, tinha que descobrir quem estava contando a verdade. Assim, sabendo que a verdadeira mãe gostaria que o bebê vivesse, ele pediu uma espada para dividir a criança ao meio. Obviamente, uma mulher estava animada com isso e a outra não, então aquela que queria que o bebê vivesse foi quem recebeu o bebê. Salomão sabia que o amor que uma mãe tinha por seu bebê não poderia ser copiado. É um poderoso sentimento que não tem igual nesta vida. É por isso que um aborto geralmente é seguido de depressão. Em Isaías 49.15, Deus, ao falar sobre Israel, diz que Seu amor por Israel é maior que o amor de uma mãe por seu bebê. Ele pensa no mais improvável dos cenários, uma mãe se esquecendo de seu filho, e diz que Ele se lembrará de Israel mais que uma mãe se lembrará de seu bebê.  O fato é que no seu íntimo você sabe que ama o bebê que depende de você, e finalizar a vida do bebê é não apenas assassinato, mas uma negação da capacidade e amor por essa criança que Deus lhe deu.
A segunda mentira é que você só pode ter sucesso se imitar os homens. O movimento feminista de hoje parece realmente estar ensinando as mulheres que elas precisam ser como homens para ter sucesso. Em vez de celebrar as diferenças óbvias, eles estão gritando que você faça o melhor para ser como um homem. Há uma diferença central entre homens e mulheres. A capacidade de carregar um bebê dentro de você. E eles lhe dizem que isso é uma doença! Em vez de celebrar essa importante diferença, eles te convencem que, para ter sucesso, você precisa negligenciar essa bênção. Eles também querem convencer você de que, para ter sucesso, você precisa da capacidade de fazer sexo sem as consequências da gravidez. Eles tentam persuadir você de que, para ter sucesso, você deveria poder ter tanto sexo quanto quisesse e com a frequência que quisesse sem o “risco” de ter um bebê. Essa mentalidade degrada você ao nível de homens adúlteros e lascivos que veem as mulheres como algo a ser usado, em vez de amadas e servidas.
O fato é que Deus lhe deu uma dádiva singular. Essa singularidade deveria ser celebrada, e não desafiada. Deus dotou as mulheres com a importante responsabilidade de suscitar a próxima geração! Pense sobre isso por um segundo. Deus dá às mulheres a oportunidade moldar seus filhos mais do que qualquer homem e melhor do que qualquer homem poderia. Veja: isso não é dizer que um marido não é necessário no desenvolvimento dos filhos. Maridos são mais que necessários no bem-estar e crescimento dos filhos, mas a mulher tem um impacto tremendo sobre seus filhos. Mulheres que desobedecem a Deus e abusam do dom divino do sexo fora do contexto do casamento expõem seus filhos a não terem um pai. Mas, mesmo em meio ao pecado, mesmo que o namorado a abandone, ou ela engravide por causa de um caso de uma noite, Deus ainda pode usar a mãe que corajosamente vai contra a corrente e decide não acreditar na mentira sobre o aborto. A Bíblia diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22.6). Salmo 127.3-4 diz: “Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade”. Não mate o dom que Deus lhe deu.
A terceira mentira é que você só será feliz se tiver bens materiais. Talvez a principal razões para mulheres fazerem abortos é que elas não estão prontas, elas não podem cuidar de seus bebês. Elas precisam terminar a escola! Elas precisam de um emprego melhor! Elas querem esperar até que possam viajar um pouco. Elas dizem que há muito mais na vida que ficar em casa com um bebê! Embora eu saiba que o mundo está lhe dizendo que matar seu bebê é a solução para seu dilema, no fundo você sabe que matar seu bebê só tornará as coisas piores. Você nunca alcançará felicidade fazendo seu “erro” desaparecer, porque esse “erro” é um ser humano com uma alma que nunca morrerá e que, um dia, você terá que encarar.
A verdade é que a felicidade não se encontra em coisas materiais; antes, você só experimentará alegria duradoura quando viver uma vida glorificando seu Criador! Veja, Deus a criou para adorar e, apesar de Ele ser eterno, perfeito e grande, nós escolhemos adorar a nós mesmos desde o berço. E essa é uma das razões porque conseguimos viver em um país onde o aborto não é apenas é um ato impune, mas encorajado. Enquanto mulheres normalmente estão dispostas a morrer por seus filhos, nós vivemos em uma sociedade onde elas os matam por razões egoístas. Isso somente escancara o fato de que o pecado abunda em cada um de nós.  E nós precisamos ser punidos por nosso pecado; Deus é muito perfeito e justo para ignorá-lo. Nosso pecado é grande demais para ser corrigido por meio de boas obras (Ef 2.8-9), mas Deus, que é tão misericordioso, enviou Seu Filho Jesus para a terra, para viver como um homem, para viver uma vida perfeita, para ser morto e ressuscitar dos mortos para que eu e você pudéssemos viver com Ele para sempre, se nos arrependermos dos nossos pecados e colocarmos nossa fé e confiança nEle. Não importa quão terrível pecadora é você – se Deus perdoou o soldado que colocou pregos nas mãos de Jesus, ele pode perdoá-la. A verdadeira alegria não pode vir de bens materiais, ela vem somente quando você reconhece seu pecado e começa a viver para Jesus.
Jesus é o único que pode lhe dar alegria duradoura! Eu oro para que não somente você não creia nas mentiras do mundo – sobre estar melhor sem seu bebê, ser como um homem e somente satisfeita com coisas materiais – mas que você sabiamente entregue sua vida a Cristo e abrace a bênção dessa criança que está em seu útero.
Traduzido por Josaías Jr | Reforma21.org | Original aqui
Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Postagens de Destaque