segunda-feira, 23 de maio de 2016

Espírito Santo & Espírito do Erro

Uma análise das diferenças entre o Espírito Santo e o engano dos últimos dias

Manoel Barbosa da Silva

Espírito Santo -- & -- Espírito do Erro
"Amados, não deis crédito a qualquer espírito, antes provai se os espíritos se procedem de Deus, por que muitos falsos profetas tem saído pelo mundo fora" 1. João 4:1

Promessas

Uma das promessas bonitas da bíblia, dada por Jesus aos discípulos, pouco antes da sua ascensão, foi a promessa de enviar o Espírito Santo como seu representante. E esta, encontra-se registrada em são João 14:16.
“Eu rogarei ao pai, e ele vos dará outro consolador, para que esteja convosco para sempre.”
“Quando vier o espírito da verdade, ele vos guiará em toda verdade, por que não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir”. João 16: 13.
Essa promessa cumpriu-se cinqüenta dias após a morte de Jesus.
Hoje este assunto é muito discutido no meio evangélico. Principalmente os dons do Espírito, com destaque o dom de línguas.
Há quem afirma que os adventistas não têm o Espírito Santo, por que nos seus cultos não há, a manifestação de línguas estranhas, nem o barulho característicos dos cultos.
Mas o que é o Espírito Santo? Como ele se manifesta? O que é o dom de línguas? Qual é o trabalho do Espírito santo?
Os adventistas do sétimo dia crêem no Espírito Santo, e aceitam todos os dons e manifestações do mesmo. Porém não cremos na contrafação da verdade, este espírito do erro, que tem enganado muita gente. Pessoas simples que quando o recebem acham ter recebido o verdadeiro Espírito de Deus.
O Espírito Santo é a terceira pessoa da Divindade. Esteve no principio com Deus, e foi enviado como representante de Jesus, como o Consolador. Neste nós cremos.

Atividades

De acordo com o evangelho, são várias as atividades do Espírito Santo. Entre elas, destaco algumas.

1. Convencer do pecado, da justiça e do juízo. João 16: 8-11.

Só há conversão, se o Espírito Santo atuar na vida do pecador. Ele é quem convence a pessoa, da necessidade do perdão. O Espírito convence o pecador que só há uma saída para a sua situação, a justiça que vem de Deus. E essa justiça é Jesus Cristo, Justiça nossa. “O fim da lei é cristo para justiça de todo aquele que crer”. Rom. 10.3. Quem se convence do pecado, e aceita a justiça de Deus, que é Jesus, está preparado para o juízo.

2. Outra tarefa do Espírito Santo é guiar em toda a verdade. João 16: 13.

E a verdade é um conjunto onde nenhum elemento deve faltar, pois só assim a verdade será completa. E esses elementos são:
a) DEUS. Jer. 10: 10. b) JESUS .João 14: 6. c) O ESPÍRITO SANTO. I João 5:6. d) A BÍBLIA, João 17:17. e) OS DEZ MANDAMENTOS. Salmo 119: 142,151.
O Espírito Santo guia em toda a verdade; sem deixar nenhum elemento desse fora. Se o Espírito que atua em qualquer igreja, despreza qualquer um desses elementos, não pode ser o Espírito da verdade, e sim o Espírito do erro. Pois o espírito de verdade vem para guiar em toda a verdade, e não em meias verdades ou algumas verdades.

3 - Glorificar a Jesus

O trabalho do Espírito Santo é chamar a atenção do pecador para Jesus. Foi Jesus quem morreu para salvar o pecador. Só em Cristo há salvação, e o Espírito Santo leva o pecador a aceitar o sacrifício de Cristo por seus pecados. Ele não chama a atenção do pecador para si, mas para a pessoa de Jesus. Ele é discreto. Não costuma aparecer. Apenas são, os seus atos que aparecem. E o maior ato do Espírito Santo é a conversão do pecador.

4. Conceder poder para testemunhar.

Todo aquele que recebe o Espírito Santo torna-se uma fonte de salvação. Com o poder do Espírito na vida todo homem torna-se, um ganhador de almas. Uma testemunha do poder de Deus. “Mais recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusalém, com em toda a Judéia, Samaria e até os confins da terra. Atos 1:8.

5. Distribuir dons á igreja, para um fim proveitoso, e como lhe apraz.

“Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil”. I cor. 12: 7.
“Há diversidade de dons, mas o espírito é o mesmo”. E há diversidade de ministérios, mas o senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus quem opera tudo em todos. Versos 4-6.
“Mas um só, e o mesmo espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer”. Verso 11.

Dons

Outra tarefa do Espírito Santo é a de capacitar a igreja para o trabalho de evangelização. Para isto, Ele distribui dons a cada membro, dons diferentes, para que todos possam ter o privilégio de fazer a obra de Deus. Não é necessário que todos tenham o mesmo dom, para provar que foram batizados com, ou no Espírito. Basta que desempenhem a parte que o Espírito lhe deu. Afinal não é apenas um dom, mais vários dons. Nem diz a bíblia que todos têm que receber a mesma operação, mas cada crente recebe um dom diferente do outro, e assim todos estão cheios do Espírito.
“A um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria, a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; a outro no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade de interpretá-las”. I cor. 12: 8-10.
Como se pode ver, em nenhum momento, a bíblia diz, que para ser batizado com o Espírito, todos tenham que ter o mesmo dom, pois é ele quem distribui os dons, ele dar para cada pessoa um dom diferente.
Existe algum dom mais importante que outro? Não. Como todos os dons são manifestações do espírito, fica evidente que todos têm o mesmo valor. E quem recebe qualquer dom, está no mesmo patamar de igualdade do outro. Porém, em si tratando de resultados, há dons mais importantes que outros. Como o principal objetivo da igreja é salvar, os dons que se envolvem na busca, e conservação dos perdidos, ganham maior importância.
Há no novo testamento quatro listas de dons. Romanos 12: 6-8. I cor. 12: 8-11. I cor. 12: 28. Efésios 4: 11,12.
Na terceira lista de dons, o apóstolo Paulo faz distinção entre dons e dons, colocando alguns acima de outros.
“A uns estabeleceu Deus na igreja, em primeiro lugar, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar; socorros, governos, e variedade de línguas”. I cor. 12: 28. É bom lembrar que ele apresenta o dom de línguas em último lugar.
No mundo evangélico atual o dom de línguas é tido como o mais importante. Sem ele o crente não é batizado. Só é tido como cheio do Espírito, quem em algum momento da vida, passa por uma experiência sobrenatural, onde a pessoa entra em êxtase, perde momentaneamente os sentidos e fala uma língua estranha, que ninguém entende; nem mesmo ele que esta falando. A partir daí ele é considerado crente de primeira, batizado com o Espírito Santo, e superior àqueles que não tiveram essa mesma experiência.
Mas será que para ser batizado com o Espírito Santo, o crente é obrigado a falar línguas estranhas?
Evidente que não. Como já vimos antes, é o Espírito quem distribui os dons. E Ele reparte dons diferentes a diferentes pessoas, e, quem recebe qualquer dom, recebeu o poder.

Dom de línguas


O que é o dom de línguas bíblico?

O verdadeiro dom de línguas foi dado aos apóstolos, para que eles cumprissem a missão de pregar o evangelho a todo o mundo conhecido, já nos seus dias. Começando por Jerusalém, passando pela Judéia, Samaria, e até os confins da terra. Veja a ordem:
“Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura, quem crer e for batizado será salvo”. Marcos 16: 15.
“Ide fazei discípulos de todas as nações”... Mat. 28: 19.
Se você tomar um mapa do oriente médio, vai descobrir que os paises ali são muito pequenos, alguns, talvez, até menor que o estado de Sergipe, e cada um têm um idioma diferente. Como é que os apóstolos poderiam pregar nestes países se eles falavam apenas uma língua, a língua materna?
Se cada vez que fossem mudar de país, tivessem que parar, para aprender o idioma do lugar, ficariam velhos e não cumpririam a missão.
Foi por isto que Jesus se antecipou e anunciou. “Ficai na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder”. Luc. 24: 49.
Eles ficaram. Permaneceram na cidade até o dia de pentecostes. Que era uma festa anual, dos Judeus. E a esta festa, compareciam pessoas de diferentes países, proporcionando uma boa oportunidade para que os discípulos começassem a pregar, assim os convertidos voltariam cada um à sua terra e ali, por sua vez, pregariam as boas novas também.
O problema era que eles só falavam o idioma materno. Como pregar á pessoas de línguas diferentes? Foi nesta ocasião que o Espírito Santo resolveu o problema. Deu-lhes o poder de falar outras línguas sem ter eles, as estudado. Leia com atenção:
“Todos começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem”. Veja que não diz o texto que eles falaram línguas estranhas; diz que falaram outras (no plural) línguas. E não eram estranhas, pois quem os ouvia ,entendia muito bem.
“Quando, pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu de perplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua”. Atos. 2: 6.
E por que eles ouviam os apóstolos falar na língua deles? Lógico, por que os apóstolos estavam falando na língua deles. Não estava falando uma algaravia sem sentido. Estava falando a língua dos estrangeiros. O grande milagre do dia de pentecostes foi fazer com que homens iletrados se tornassem poliglotas sem ter estudado.
E o poder não foi só para aquele dia. A partir dali, os apóstolos passaram a falar qualquer idioma de qualquer país aonde chegavam. Foi por esta razão que Pedro foi evangelizar Roma que falavam o latim, e não precisou cursar uma faculdade de letras, o Espírito Santo lhe ensinou aquele idioma tão difícil. Outros foram para outros países, e assim a pregação do evangelho alcançou todo mundo naqueles dias.
...”não vos deixando afastar da esperança do evangelho que ouvistes e que foi pregado a toda a criatura debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, me tornei ministro”. Col. 1:23.
Neste dom de línguas nós cremos. Pois foi esta a manifestação do dia de pentecostes. O que não aceitamos é essa algaravia moderna, que não significa nada e dizem ser o grande poder do Espírito Santo.


Espírito Santo --- & --- Espírito do Erro

A Bíblia esta cheia de referencias ao Espírito Santo, porem juntamente com estas referencia, há bastantes passagens nos advertindo para tomar cuidado com outro espírito.
Falando desse outro, vejamos algumas dessas advertências, e como ele é chamado.
Em efésios ele é chamado de ‘príncipe da potestade do ar’, ‘espírito que atua nos filhos da desobediência’. Efésios 2:2.
Em primeiro coríntios, Paulo o chama de ‘espírito do mundo’.
Na epístola a Timóteo, Paulo descreve-os como ‘espíritos enganadores’ no plural, pois há mais de um. Na verdade são milhares.
O apóstolo João recomendou cuidado, disse que não devemos acreditar em qualquer espírito, e afirma que há um, que é o espírito do anticristo. I João 4: 3.
E por último, o mesmo João, no mesmo capítulo, deixa bem claro que há dois espíritos em competição. O Espírito da Verdade e o espírito do erro.
“Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus nos ouve; aquele que não é da parte de Deus não nos ouve. Nisto reconhecemos o espírito da verdade, e o espírito do erro”. I João 4: 6.

Como distinguir o Espírito da Verdade do espírito do erro?

O erro sempre aparece com disfarce, para ser parecido com a verdade, só assim, consegue enganar. Foi por esta razão que cristo muito advertiu. Cuidado com os falsos profetas, cuidado com os falsos cristos, eles surgem vestido como cordeiro, mas são lobos. Portanto não creiam em qualquer espírito, mas provai se procedem de Deus.
A semelhança entre o espírito do erro e o Espírito Santo é tão grande, que, só quem realmente conhece o Espírito Santo não se deixa enganar. Porem as diferenças é são tantas e tão grandes que quem conhece o verdadeiro não será enganado pelo o falso.


Vejamos essas semelhanças e as diferenças.

SEMELHANÇAS

ESPÍRITO SANTO

Fala em Jesus
Usa a bíblia
Fala línguas
Expulsa demônios
Tem poder de curar
Faz milagres
Profetiza
Liberta a pessoa dos vícios
Dar alegria a quem o recebe
É sobrenatural

O Espírito do Erro

Fala em Jesus
Usa a bíblia
Fala língua (uma só)
Expulsa demônios
Faz curas
Faz milagres
Profetiza
Liberta a pessoa dos vícios
Enche o coração de alegria, de quem o recebe
É sobrenatural

A semelhança entre o trabalho do Espírito Santo, e o trabalho do Espírito do erro, é tanta, que poderia enganar até os escolhidos. Porém os conhecedores da bíblia não serão enganados, pois as diferenças são muitos maiores que as semelhanças.

DIFERENÇAS

O Espírito Santo -- &   -- O espírito do erro

O Espírito Santo Convence do pecado

O Espírito do erro não convence do pecado.

Pois o pecado é a transgressão da lei de Deus. (Tiago 2:10).E o espírito do erro, tem é ódio da lei de Deus, chega a tremer quando se apresenta a ele os dez mandamentos. Qualquer pessoa que recebe aquele espírito torna-se a partir daí, um inimigo declarado da lei de Deus.

O Espírito Santo ama quem Guarda os mandamentos

O Espírito do erro detesta quem guarda os mandamentos

O argumento é que os mandamentos foram abolidos, que são do tempo de Moisés, que quem o guarda está sob maldição, etc. etc,... com esses argumentos levam os crentes a pisar os mandamentos de Deus. E quando voce vai falar dos mandamentos para alguem que recebeu o tal espírito, ele fica nervoso e parte para a briga. Ele prefere ouvir falar do diabo do que da lei de Deus.

O Espírito Santo Guarda o Sábado, ou leva os seus seguidores a guardá-lo

O Espírito do erro, não guarda dia nenhum

Quando Deus criou este mundo, estava presente O Pai, O Filho e O Espírito Santos. Quando Deus repousou no sétimo dia, não o fez só, toda a divindade repousou. Porem o espírito do erro, não foi convidado para participar na criação deste planeta, e por vingança ele levou nossos pais a pecar, e com eles toda a humanidade. Mais tarde, através de um imperador idólatra e bispos corruptos, ele estabeleceu um outro dia de guarda, para confrontar com o verdadeiro dia do Senhor e enganar os sinceros, porem as pessoas que ainda vivem no erro, nem guardam o sábado nem o domingo. Pois o objetivo do inimigo é que as pessoas não guardem dia nenhum.

O Espírito Santo Glorifica a Jesus

O Espírito do erro Glorifica a si mesmo. se acha mais importante que Jesus

O Espírito do erro faz as pessoas crerem que há dois tipos de crentes, os de primeira classe, que foram batizados no espírito e falam línguas, e os de segunda classe, que apenas aceitaram a Jesus. Daí a pressão para quer o crente que aceitou a Jesus seja batizado de novo, batizado no espírito. Esquecem que o espírito de Deus não veio para ser maior que Jesus, não vem com o propósito de glorificar a si mesmo, mas glorificar a Jesus. Ele é discreto, não chama a atenção das pessoas para si, mas para o filho de Deus. João 16: 14.

O Espírito Santo Guia em toda a verdade.

O Espírito do erro guia apenas, em meias verdades Não guia em toda a verdade

A Bíblia é a verdade. João 17:17. Porem o espírito do erro só aceita o velho testamento, ou partes do velho e do novo, apenas o que lhe interessa. O verdadeiro Espírito de Deus inspirou o apóstolo Paulo a escrever. “Toda a escritura é inspirada por Deus e útil, para ensinar, corrigir, instruir na justiça”. I Tim. 3: 16.

O Espírito Santo Instrui o crente a cuidar do corpo.

O Espírito do erro despreza as orientações, para cuidar do corpo

Nosso corpo é templo do Espírito santo e devemos conservá-lo puro, livres de comidas impuras. I cor. 3; 16,17. mas o espírito do erro, além de não orientar as pessoas para cuidar do corpo, insiste para que comam toda sorte de comidas, e falsamente torcem a Bíblia dizendo que Deus purificou os animais imundos.
O espírito do erro, leva os crentes a cometerem o mesmo pecado de nossos pais, Adão e Eva pecaram quando comeram o alimento proibido por Deus, ou seja, o pecado entrou no mundo pela boca, e assim ainda faz o espírito do erro, leva os crentes a cometeram o mesmo pecado.


O Espírito Santo Leva os crentes a falar outras línguas

O Espírito do erro fala uma língua só.

Quando o Espírito Santo foi derramado, no dia de pentecostes, os apóstolos passaram a falar outras línguas (idiomas) porém o espírito do erro é analfabeto. Fala uma língua só, que não é idioma nenhum. Não importa o movimento religioso em que se manifesta. Assembleia de Deus, igreja de Deus, congregação Cristã, Católica carismática, universal, internacional, mundial, etc... é a mesma língua que ninguém entende. E essa “língua’ é muito limitada”. Todo o vocabulário dela não passa de trinta palavras.

O Espírito Santo o povo entende.

O Espírito do erro ninguém entende.

A certeza que o povo entendia o que os apóstolos falavam é que cada pessoa que os ouvia, afirmava: “Não são judeus todos estes que aí estão falando”? Como, pois os ouvimos falar em nossa língua materna? Atos 2: 7,8.

O Espírito Santo é coerente. O ensino dele é universal


O Espírito do erro é contradizente.

Na igreja católica carismática o Espírito do erro se passa pelo Espírito Santo, lá ele faz curas, fala em línguas, adora Maria, adora imagens, adora o papa, tomas umas pingas, fuma, e fala mal dos evangélicos.
Nas igrejas evangélicas, o mesmo Espírito faz os mesmos sinais, e condena a igreja católica de onde ele acabou sair, diz que Maria não vale nada e chama o papa de besta fera.
O Espírito do erro, se manifesta na igreja Congregação Cristã (igreja do véu) e lá condena pastores, e condena o dízimo.
Já nas demais igreja, ele apoia o dizimo, enaltece os pastores, e fala mal da igreja do véu...
No espiritismo, ele da passes, derruba o povo no chão, curas os doentes e expulsa os demônios. Dá ao povo, um galho de arruda para  espantar mal olhado ou um pacote de sal grosso e fala mal das igreja evangélicas.

Em algumas igrejas pentecostais, o espírito do erro dá passes, expulsa os demônios, derruba o povo no chão, entrega o galho de arruda, ou o pacote de sal grosso, ou óleo sagrado, ou mesmo um lenço suado, para espantar o mal olhado e fala mal do espiritismo

O Espírito Santo não fala de si mesmo.

O Espírito do erro fala de si mesmo o tempo todo.

O espírito do erro fala de si, mas do que de Jesus. E tem mais, quem não o recebe é considerado na igreja, crente sem fé, crente de segunda classe.

Com o Espírito Santo Todas as profecias se cumprem.

Com o Espírito do erro, só algumas se cumprem

A maioria das profecias provenientes do espírito do erro não se cumpre. Inclusive há um termo muito apropriado entre os pentecostais, que chamam essas ‘profecias’ de profetadas. O Espírito Santo, não sai por aí, fazendo “profetadas”

O Espírito Santo profetisa coisas seria.

O Espírito do erro profetisa banalidades

O Espírito do erro, para impressionar os incautos, passa a falar da vida alheia, dizendo ser revelações. “Tipo: “O senhor me revelou que há alguém aqui traindo a mulher” ou, “o senhor me revelou que o irmão fulano brigou com a mulher” " o senhor me revelou que aqui tem alguém doente" ou ainda faz chantagem emocional como à de profetizar que se alguém deixar a congregação a que pertence, e se unir a outra denominação, sofrerá um acidente grave na família.
Bobagens como esta impressiona e levam muitos a crer que é Deus que está falando.

A manifestação do Espírito só É dado para um fim útil, 1. cor: 12: 7

O Espírito do erro é dado a qualquer um, mesmo para não fazer nada.

Pois há muitos que dizer ter sido batizados com o tal Espírito, que não pregam, não cantam, não dão testemunho, são péssimos cristãos, bate na mulher, espancam os filhos, compram e não pagam, roubam no dízimo, e dizem ser batizados com o espírito, e falam línguas que espuma pelos cantos da boca.

Com o Espírito Santo a oração é feita, um por vez, talvez dois e no máximo três. I cor. 14; 27.

Com o Espírito do erro todos oram ao mesmo tempo

Contrariando o ensino do apóstolo Paulo, que ensinou que o falar em línguas, ou profetizar, deveria ser, um, ou dois, e no máximo três, e cada um por sua vez. (1. Corintios 14: 27,28) Esse espírito maluco leva o povo gritar, berrar, cair e espernear pelo chão, todos ao mesmo tempo, como se fossem um bando de loucos

O Espírito Santo É calmo como uma brisa

O Espírito do erro é violento como a tempestade.

Para o Espírito Santo, o dom de Línguas é o menos importante. I cor. 12: 28.

Para o Espírito do erro o dom de línguas é o mais importante.

Em nenhum lugar a bíblia afirma que só é batizado com o Espírito Santo, quem fala línguas, nem afirma que o dom de língua seja o dom mais importante. Pelo contrário, ele deixa bem claro que o dom mais importante é o amor. Porém onde o espírito do erro atua, quem consegue falar aquela algaravia, é tido em conta de grande personagem, para eles ja está batizado com o espírito, agora é um crente especial

O Espírito Santo Torna a pessoa bondosa e equilibrada.

O Espírito do erro torna a pessoa crítica e fanática.

A maioria dos crentes que se dizem batizados no espírito torna-se fanática, gosta de acusar os não crentes, e se acham os melhores na igreja. Esta função de acusar, não é trabalho do Espírito Santo, mas do espírito do erro.

O Espírito Santo torna o crente humilde

O Espírito do erro torna o crente orgulhoso.

Portanto, cuidado com o espírito do erro, sempre é bom seguir o conselho do apóstolo João e não dá crédito a qualquer espírito. 1. João 4:1

Postagens de Destaque