sexta-feira, 27 de junho de 2014

União de igrejas avança a passos largos

 

Não tenho dúvidas, Jesus esta mais perto de voltar do que imaginamos. 

 

Uma das expectativas adventista, era que quando fosse o tempo previsto para a volta de Jesus, o mundo se posicionaria, ou ao lado da verdade ou do erro. Sempre pregamos que os evangélicos dominguistas aceitariam o domínio papal e lhe faria todas as vontades. Sempre fomos criticados por causa dessa nossa afirmação, diziam os protestantes, que nunca se aliariam ao papado, nem reverenciariam suas crenças, e que nós adventistas, éramos alarmistas, e caluniadores. 

 

A base para nossa afirmação, que haveria um movimento mundial de apoio ao papado, estava nas muitas afirmações de Ellen White, entre elas, essa a seguir:

 

"Mediante os dois grandes erros - a imortalidade da alma e a santidade do domingo - Satanás há de enredar o povo em suas malhas. Enquanto o primeiro lança o fundamento do espiritismo, o último cria um laço de simpatia com Roma. Os protestantes dos Estados Unidos serão os primeiros a estender as mãos através do abismo para apanhar a mão do espiritismo; estender-se-ão por sobre o abismo para dar mãos ao poder romano; e, sob a influência desta tríplice união, este país seguirá as pegadas de Roma, desprezando os direitos da consciência. "

 

O tempo passou, e hoje podemos ver o cumprimento da profecia de Ellen White. "Os protestantes estenderam a mão ao poder romano". Quanto ao espiritismo, faz tempo que ele campeia entre as igrejas neo pentecostais. Só cego não ver que a maioria dessas igrejas não passa de terreiro de umbanda disfarçado de igrejas evangélicas. Isto com a bênção das igrejas evangélicas tradicionais, pois se não segue os seus rituais, não lhes condena a prática

 

Veja a matéria abaixo



União de igrejas avança a passos largos

 Fonte - http://www.criacionismo.com.br/

 

O papa Francisco pediu e o amigo Tony Palmer cumpriu, levando vários líderes evangélicos para se encontrarem com o líder romano. Tema do encontro: o fim da divisão entre os vários setores do cristianismo. Na foto acima, da esquerda para a direita: Carol e John Arnott, casal pastoral fundador e presidente da Catch The Fire e supervisores da Partners in Harvest Network of Churches – duas famílias, redes de diferentes igrejas evangélicas. Brian Stiller, embaixador-geral da Aliança Evangélica Mundial, uma associação global que representa cerca de 600 milhões de protestantes evangélicos. Kenneth Copeland, orador, tele-evangelista, fundador da organização cristã Kenneth Copeland Ministries, cuja orientação é inspirada no Word of Faith, movimento evangelístico pentecostal que influenciou muitos pregadores norte-americanos. Foi dos primeiros líderes a aceitar o repto do papa para união. Papa Francisco, líder da Igreja Católica Romana. Thomas Schirrmacher, professor de sociologia na Universidade Ocidental de Timisoara, Romênia, professor de Teologia Sistemática na Universidade Livre de Teologia de Giessen, Alemanha, de orientação evangélica, e presidente da Comissão Teológica da Aliança Evangélica Mundial. Geoff Tunnicliffe, CEO e secretário-geral da Aliança Evangélica Mundial. James Robison, tele-evangelista americano, fundador e presidente da Life Outreach International, uma organização humanitária cristã, um dos mais famosos líderes religiosos conservadores durante os anos 1980, apresentador do programa “Life Today”, cuja audiência é estimada em centenas de milhões de pessoas nos EUA, Europa e Austrália (ao lado, sua esposa Betty). Tony Palmer, bispo na Comunidade das Igrejas Episcopais Evangélicas (tradição celta anglicana), amigo próximo do papa Francisco e seu interlocutor com os outros líderes religiosos.
O Bispo Tony Palmer enviou um e-mail aos subscritores de sua mailing list, dando seu testemunho acerca do encontro do qual participou nesta semana no Vaticano com o papa Francisco e vários líderes evangélicos. Destaco dois parágrafos que me parecem os mais relevantes e da máxima importância em termos proféticos:


“Obrigado pelas vossas orações pelo nosso encontro histórico com o papa Francisco em 24 de junho de 2014. Foi um grande sucesso. [...] Este atual ‘Milagre da Unidade’ continua com a sua própria vida. Todos nós, incluindo o papa Francisco, ficamos espantados pelo fato da nossa delegação Evangélica representar 80-90% dos cristãos evangélicos do mundo.”


“Nossa delegação reconheceu de forma conjunta que o nosso ‘Protesto’ acabou e pediu ao papa Francisco para sugerir alguns passos concretos adiante para termos a oportunidade de declarar publicamente a nossa unidade tanto na fé (salvos pela graça, não obras) como na missão comum (evangelizar e ministrar juntos ao mundo). Nossa intenção foi-lhe apresentada e agora aguardamos que ele nos mostre o próximo passo adiante para o cumprimento da oração de Jesus em João 17:21.”
(Filipe Reis)


Nota: Enquanto grande parte do planeta está distraída com a Copa do Mundo, líderes religiosos avançam em seus planos de união (ecumenismo). É interessante notar como o bispo Palmer reduz o “protesto” à questão da salvação pela graça (conforme já destacado neste vídeo), ignorando deliberadamente que os reformadores também foram contra a adoração de imagens, a veneração de Maria, o pretenso poder dos padres de perdoar pecados, e outras questões mais. Também é importante notar que dois dogmas unem católicos e evangélicos em geral: a crença numa alma imortal e a santificação do domingo. Em cima desses dois pilares, muitos acordos podem ser costurados. [MB]

Postagens de Destaque