Seguidores

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia. N° 22 - Matrimônio e Família

Clique para acessar a página completa 

Os Adventistas do Sétimo Dia aceitam a Bíblia como seu único credo e mantêm certas crenças fundamentais como sendo o ensino das Escrituras Sagradas. Estas crenças, da maneira como são apresentadas aqui, constituem a compreensão e a expressão do ensino das Escrituras por parte da Igreja.

 

Doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

                                          Doutrina N° 22 - Matrimônio e Família

O casamento foi divinamente estabelecido no Éden e confirmado por Jesus como união vitalícia entre um homem e uma mulher, em amoroso companheirismo. Para o cristão, o compromisso matrimonial é com Deus bem como com o cônjuge, e só deve ser assumido entre parceiros que partilham da mesma fé. Mútuo amor, honra, respeito e responsabilidade constituem a estrutura dessa relação, a qual deve refletir o amor, a santidade, a intimidade e a constância da relação entre Cristo e Sua Igreja. No tocante ao divórcio, Jesus ensinou que a pessoa que se divorcia do cônjuge, a não ser por causa de fornicação, e casar-se com outro, comete adultério. Conquanto algumas relações de família fiquem aquém do ideal, os consortes que se dedicam inteiramente um ao outro, em Cristo, podem alcançar amorosa unidade por meio da orientação do Espírito e a instrução da Igreja. Deus abençoa a família e tenciona que seus membros ajudem um ao outro a alcança completa maturidade. Os pais devem educar os seus filhos a amar o Senhor e a obedecer-Lhe. Por seu exemplo e suas palavras, que Cristo é um disciplinador amoroso, sempre terno e solícito, desejando que eles se tornem membros de Seu corpo, a família de Deus. Crescente intimidade familiar é um dos característicos da mensagem final do evangelho

Razões Bíblicas|Gên. 2:18-25; Deut. 6:5-9; S. João 2:1-11; Efés. 5:21-33; S. Mat. 5:31 e 32; 19:3-9; Prov. 22:6; Efés. 6:1-4; Mal. 4:5 e 6; S. Mar. 10:11 e 12; S. Luc. 16:18; I Cor 7:10 e 11

Desabafo de Fernanda Brum e Conselhos de Ellen White

Fonte - http://megaphoneadv.blogspot.com.br/


Entretenimento ou adoração?

A cantora e pastora Fernanda Brum fez um desabafo público durante o Congresso Internacional de Missões (CIM) de 2013, e o vídeo com sua expressão de sentimentos está fazendo sucesso nas redes sociais.

No trecho específico que vem sendo compartilhado pelos internautas a cantora comenta sobre o atual cenário da música gospel, diversas vezes criticada por lideranças e formadores de opinião no meio evangélico por ser vista como apenas uma forma de entretenimento.
“Eu não sou entretenimento para a igreja”, queixa-se Fernanda, que na sequência enumera as dificuldades de desempenhar a função que ela abraça: “Cansa demais chegar diante da multidão, montar todos os equipamentos, gastar tempo diante de Deus buscando o céu, chamar durante dias a juventude, o povo, através dos maiores veículos de comunicação do Brasil, dos apoiadores, das prefeituras, de todos aqueles que estão entendendo que devem abanar a fogueira do Evangelho no Brasil, porque daqui a pouco, vamos ser cobrados pela liberdade que tivemos. E aí, quando eu chego diante de uma geração, começo a pregar, e a geração só quer ‘tirar o pé do chão’ e morrer de rir… Me dá vontade de se trancar no camarim para chorar”, desabafou a cantora.
Na sequência, a cantora usa personagens bíblicos do Velho Testamento para ilustrar a mensagem de que o tempo atual é oportuno para os fiéis dispostos a lutar pela causa do Evangelho: “Eu tenho falado, onde eu piso, que Deus está rejeitando Vasthi e chamando Ester. Eu não consigo parar de dizer isso! Uma geração linda, arrumada, brilhosa, famosa, que não quer vir pro Rei [...] Eu não quero mais ‘tirar o pé do chão’”. [Gospel+]
Assista ao desabafo de Fernanda Brum:
Conselhos de Ellen White
O desejo de exibição
"O entretenimento da música, que convenientemente conduzido não é prejudicial, torna-se muitas vezes fonte do mal. No presente estado da sociedade, com padrões morais tão baixos, não apenas dos jovens, mas dos que possuem mais idade e experiência, há um grande perigo de se tornar descuidado e dar atenção especial a favoritos criando assim inveja, ciúmes e suspeitas más. O talento musical não raro incentiva o orgulho e o desejo de exibição, e os cantores não dedicam senão pouca atenção para o culto a Deus. A música, em vez de levá-los a lembrar-se de Deus, leva-os com freqüência a esquecê-Lo." — A Fé Pela Qual eu Vivo [MM 1959], 242; Carta 6a, 1890.
Sentimentos impróprios
"Tive acesso a alguns de seus ensaios, e fui levada a ler os sentimentos que existiam no grupo, do qual você era líder. Havia mesquinhos ciúmes e invejas, ruins suspeitas e maledicências. … O culto de coração é o que Deus requer; o formalismo e o culto de lábios são como o metal que soa e o címbalo que tine. Seu cântico tem como objetivo a exibição, não louvar a Deus com o espírito e o entendimento. O estado do coração revela a qualidade da religião do que professa piedade." — Evangelismo, 507.
Sinceridade de coração
"Exibição não é religião nem santificação. Coisa alguma há mais ofensiva aos olhos de Deus do que uma exibição de música instrumental, quando os que nela tomam parte não são consagrados, e não estão fazendo em seu coração melodia para o Senhor. A oferta mais agradável aos olhos de Deus é um coração humilhado pela abnegação, pelo tomar a cruz e seguir a Jesus. {MI 61.1}
Não temos tempo para gastar agora em busca de coisas que agradam unicamente aos sentidos. É preciso um profundo esquadrinhar do coração. Necessitamos, com lágrimas e confissão partida de um coração quebrantado, aproximar-nos mais de Deus; e Ele Se aproximará de nós." — Evangelismo, 510.
Mais consagração e menos ostentação
"Aparelhamento faustoso, ótimo canto e música instrumental na igreja não convidam o coro angélico a cantar também. À vista de Deus, essas coisas são como os galhos da figueira infrutífera, que só mostrava folhas pretensiosas. Cristo espera fruto, princípios de bondade, simpatia e amor. Esses são os princípios do Céu, e quando se revelam na vida de seres humanos podemos saber que Cristo, a esperança da glória, está formado em nós. Pode uma congregação ser a mais pobre da Terra, sem música nem ostentação exterior, mas se ela possuir esses princípios, os membros poderão cantar, pois a alegria de Cristo está em sua alma, e esse canto podem eles dedicar como oferenda a Deus." — Evangelismo, 511, 512.
Música para o Senhor
"A música só é aceitável a Deus quando o coração é consagrado, enternecido e santificado por sua docilidade. Muitos, porém, que se deleitam na música não sabem coisa alguma sobre produzir melodia ao Senhor, em seu coração. Esses foram “após seus ídolos”. Ezequiel 6:9." — Evangelismo, 512.

Os Corruptos Mais Corruptos do Brasil estão no Supremo Tribunal Federal

"'É uma triste tarde para o STF' - diz Barbosa sobre absolvição de condenados..." Assim recebi a notícia hoje pela Folha de São Paulo. Eu lhe recomendo que leia a matéria toda, clicando aqui. Mas eu resumiria tudo o que aconteceu hoje assim:




Um abraço,
Pr. Valdeci Jr.

Vida Cheia de Espírito - Eu Quero Esse Poder

E há de ser que, depois, derramarei o Meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. Joel 2:28.

Estamos vivendo nos últimos dias, num tempo em que muito podemos esperar da parte do Senhor. Estas palavras devem guiar-nos ao trono da graça para pedir dEle grandes coisas. É-nos feita aí a promessa de que sobre homens e mulheres, sobre os nossos filhos e filhas virá o Espírito Santo; e "todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo". Joel 2:32. Isso apresenta o trabalho magnífico que está para ser feito, para o qual precisamos, cada dia, ter em nosso coração o poder de Deus para converter. Temos o privilégio de experimentar isso. O Céu está repleto de bênçãos, e temos o privilégio de suplicar para nós as ricas promessas de Deus. Review and Herald, 10 de abril de 1909.
O Senhor tem uma obra especial a fazer por nós individualmente. Ao vermos a impiedade do mundo trazida à luz nos tribunais de justiça e publicada nos jornais diários, aproximemo-nos de Deus e, pela fé viva, apeguemo-nos às Suas promessas, para que a graça de Cristo seja manifesta em nós. Podemos exercer influência, poderosa influência, no mundo. Se estiver conosco o convincente poder de Deus, seremos habilitados a levar à conversão pessoas que estão no pecado. Mensagens aos Jovens, pág. 26.
Nas cenas finais da história deste mundo, muitas... crianças e jovens [que recebem verdadeira instrução cristã] encherão de admiração o povo pelo seu testemunho em favor da verdade, o qual será dado de modo simples, no entanto com espírito e poder. Foi-lhes ensinado o temor do Senhor, e o coração se lhes abrandou por um estudo da Bíblia cuidadoso e acompanhado de oração. No próximo futuro, muitas crianças serão revestidas do Espírito Santo, e farão na proclamação da verdade ao mundo uma obra que, naquela ocasião, não pode bem ser feita pelos membros mais idosos das igrejas. ... Levarão a efeito no mundo uma obra a que todas as potestades do mal não farão oposição. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, págs. 166 e 167

Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989/1953 Pag. 82

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia. N° 21 - Conduta Cristã

Clique para acessar a página completa 

Os Adventistas do Sétimo Dia aceitam a Bíblia como seu único credo e mantêm certas crenças fundamentais como sendo o ensino das Escrituras Sagradas. Estas crenças, da maneira como são apresentadas aqui, constituem a compreensão e a expressão do ensino das Escrituras por parte da Igreja.
 

Doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

                                          Doutrina N° 21 - Conduta Cristã


Somos chamados para ser um povo piedoso que pensa, sente e age de acordo com os princípios do Céu. Para que o Espírito recrie em nós o caráter de nosso Senhor, nós só nos envolvemos naquelas coisas que produziram em nossa vida pureza, saúde, e alegria semelhantes às de Cristo. Isto significa que nossas diversões e entretenimentos devem corresponder aos mais altos padrões de gosto e beleza cristãos. Embora reconheçamos diferenças culturais, nosso vestuário deve ser simples, modesto e de bom gosto, apropriado àqueles cuja verdadeira beleza não consiste no adorno exterior, mas no ornamento imperecível de um espírito manso e tranqüilo. Significa também que, sendo o nosso corpo o templo do Espírito Santo, devemos cuidar dele inteligentemente. Junto com adequado exercício e repouso, devemos adotar alimentação mais saudável possível e abster-nos dos alimentos imundos identificados nas Escrituras. Visto que as bebidas alcóolicas, o fumo e o uso irresponsável de medicamentos e narcóticos são prejudiciais a nosso corpo, também devemos abster-nos dessas coisas. Em vez disso, devemos empenhar-nos em tudo que submeta nossos pensamentos e nosso corpo à disciplina de Cristo, o qual deseja nossa integridade, alegria e bem-estar.

Razões Bíblicas|I S. João 2:6; Efés. 5:1-13; Rom. 12:1 e 2; I Cor. 6:19 e 20; 10:31; I Tim. 2:9 e 10; Lev. 11:1-47; II Cor. 7:1; I S. Ped. 3:1-4; II Cor. 10:5; Filip. 4:8)

Vida Cheia de Espírito - Recebendo o Poder

E, de repente, veio do céu um som como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E todos foram cheios do Espírito Santo. Atos 2:2 e 4.

O Espírito veio sobre os discípulos, que expectantes oravam, com uma plenitude que alcançou cada coração. O Ser infinito revelou-Se em poder a Sua igreja. Era como se por séculos esta influência estivesse sendo reprimida, e agora o Céu se regozijasse em poder derramar sobre a igreja as riquezas da graça do Espírito. Atos dos Apóstolos, pág. 38.
O derramamento do Espírito nos dias dos apóstolos foi a "chuva temporã", e glorioso foi o resultado. Mas a chuva serôdia será mais abundante. Serviço Cristão, pág. 251.
Até ao fim do tempo, a presença do Espírito deve ser encontrada com a verdadeira igreja.
Ao avizinhar-se o fim da ceifa da Terra, uma especial concessão de graça espiritual é prometida a fim de preparar a igreja para a vinda do Filho do homem. Esse derramamento do Espírito é comparado com a queda da chuva serôdia; e é por esse poder adicional que os cristãos devem fazer as suas petições ao Senhor da seara "no tempo da chuva serôdia". Em resposta, "o Senhor, que faz os relâmpagos, lhes dará chuveiro de água". Zac. 10:1. ...
Apenas os que estão a receber constantemente novos suprimentos de graça, terão o poder proporcional a sua necessidade diária e sua capacidade de usar esse poder. Em vez de aguardar um tempo futuro, em que, mediante uma concessão especial de poder espiritual recebam uma habilitação miraculosa para conquistar almas, rendem-se diariamente a Deus, para que os torne vasos próprios para o Seu uso. Aproveitam cada dia as oportunidades do serviço que encontram a seu alcance. Diariamente testificam em favor do Mestre, onde quer que estejam, seja em alguma humilde esfera de atividade no lar, ou em algum setor de utilidade pública. Atos dos Apóstolos, pág. 55.

Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989/1953 Pag. 60

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Por que não sou socialista (comunista)

A texto não é meu.

 A matéria a seguir é de Julio Severo, polêmico escritor nas redes sociais, que eu admiro pela clareza de seus argumentos e a coragem em defender seus pontos de vista. Publico em meu blog essa matéria, por que as razões de Julio Severo, para não ser socialistas são as mesmas minhas. Por estas e muitas outras razões, eu também não sou socialista nem apoio ninguém que o seja. Esse é o motivo por que estou sempre postando alguma coisa contra o PT, por que o mesmo, é um partido comunista. Todos os líderes do PT que lutaram no Brasil, não lutaram contra a ditadura dos militares, a luta deles era para implantar o comunismo no Brasil. Felizmente os militares não deixaram, se não, o Brasil hoje seria uma grande Cuba

Alguns motivos por que não estou ajudando a construir o reino da Besta

Julio Severo
A moda entre os ateus desde Karl Marx é o socialismo. Em sua essência, o socialismo entroniza o Estado no centro de tudo, como se o Estado tivesse algum tipo de vocação ou permissão divina para substituir Deus e preencher todas as necessidades humanas: educação, saúde, moradia, emprego, etc. Querendo ou não, todo governo que promete tal provisão total é socialista.
A moda socialista impôs na mentalidade coletiva a estranha “normalidade” de se ver o governo como devendo tomar conta de todas as necessidades humanas, como se precisássemos de uma super-babá estatal “cuidando” de nós a vida inteira. Pergunte a uma simples faxineira ou a um poderoso empresário qual é o papel do Estado, e todos roboticamente ecoarão: dar educação, saúde, moradia, emprego, etc. A lavagem cerebral está praticamente completa agora. Tudo está pronto para a vinda do reino da Besta.
Essa lavagem cerebral, que é epidêmica hoje, alcançou e transformou de tal forma a mentalidade de muitos cristãos nominais que eles defendem com a maior naturalidade ideias que são basicamente esquerdistas. Eles não têm a mínima vergonha de defender um Estado no lugar de Deus, ainda que com outras palavras.
Eu, por minha vez, não sinto vergonha nenhuma de não pertencer a essa ideologia, e dou a seguir minhas razões por que não aceito um Estado no lugar de Deus.
1. Não sou socialista porque não sou idólatra. A Bíblia coloca Deus como supremo provedor. No passado, os pagãos colocavam nessa posição de fornecedor de provisão Baal e outros deuses. Hoje, os socialistas colocam o Estado como supremo provedor, dando-lhe um caráter e função totalmente fora dos propósitos de Deus. Aceitar esse papel do Estado imposto pelo socialismo é aceitar a idolatria e cair em grave pecado contra Deus.
2. Não sou socialista porque não sou burro. A Bíblia diz que “pelos seus frutos os conhecereis”. Qual foi o fruto do marxismo, criado pelo satanista Karl Marx? O socialismo e suas variações trouxeram ao mundo mais de 100 milhões de assassinatos. O socialismo é hoje comprovadamente a ideologia mais assassina que existe.
3. Não sou socialista porque amo a Jesus Cristo com todo o meu coração. Não há lugar na minha vida para o socialismo. Jesus caminhava curando e pregando o Reino de Deus, enquanto os pregadores do “evangelho” da Missão Integral e outros rótulos da Teologia da Libertação pregam, em roupagem cristã, o reino deste mundo — o governo no papel de Deus. O único tipo de cura que esses falsos mensageiros pregam é o sistema de saúde do Estado, financiado por impostos abusivos e criminosos que violam os mandamentos de Deus.
4. Não sou socialista porque não sou blasfemador. Eu não misturo a Bíblia com a ideologia de Karl Marx e seus sucessores. Eu não uso o Evangelho e o nome precioso de Jesus Cristo para promover o socialismo e um Estado socialista. Não posso servir a dois senhores, porque seria blasfêmia pregar que, diante do sangue derramado de Jesus Cristo que vem salvando tantas almas, uma ideologia que derramou tanto sangue inocente é a resposta para os pobres. Eu vim de um passado pobre, e Jesus foi minha resposta. Igualar minimamente o socialismo derramador de sangue com Jesus que derramou seu próprio sangue por mim seria blasfêmia.
5. Não sou socialista porque não sou inocente útil e cego. A Bíblia deixa claro que nos últimos dias se levantará um arrogante e forte Estado idolátrico, que exigirá adoração para si. Esse dia chegou. Estamos no tempo final profetizado pela Palavra de Deus. O Estado hoje já em quase nada se parece com o que deveria ser um Estado de acordo com Romanos 13. O Estado moderno é um falso deus, com seus sacerdotes homossexuais (como as religiões pagãs no passado) e abortista, sedento de sangue de inocentes (como as religiões pagãs no passado).
6. Não sou socialista porque não aceito que o próprio Estado tenha se tornado uma religião, exigindo adoração para si acima de todas as religiões, mandamentos, preceitos, etc. O Estado hoje está cada vez mais refletindo a imagem da Besta, se impondo acima das religiões, igualando Jesus Cristo, o soberano Rei do Universo, com todos os falsos deuses, inclusive da bruxaria, e impondo obediência dos cidadãos a seus mandamentos pró-aborto e pró-homossexualismo. O Estado-Besta hoje é uma religião que não aceitará nada menos do que adoração e submissão. 
7. Não sou socialista porque não sou cínico. Querendo ou não, confessando ou não, o cristão que trabalha pelo socialismo está promovendo uma glória estranha, ainda que desavergonhadamente diga que é tudo para a glória de Deus. Jesus não precisa do socialismo para glorificar o seu nome. Jesus não precisa de um Estado assistencialista e provedor de tudo para realizar os objetivos do Reino de Deus.
8. Não sou socialista porque sou cidadão do Reino de Deus. Nesses últimos dias, em que os Estados individuais estão se fundindo e se transformando no superEstado — ou Estado-Besta — previsto no Apocalipse, sinto alegria de fazer parte do exército de resistência profética, que junto com o Cordeiro vencerá (cf. Apocalipse 17:14). O Governo de Deus virá e destruirá o governo mundial da Besta construído durante muito tempo pelos simpatizantes do socialismo e outras aberrações.
9. Não sou socialista porque prego outro sistema de governo. O Rei Jesus Cristo tem seu próprio sistema de governo. Esse sistema de governo se chama Reino de Deus. Enquanto os socialistas ateus, católicos, evangélicos e bruxos pregam o reino de Karl Marx e seus sucessores, eu e muitos outros pregamos o Reino de Deus.
10. Não sou socialista porque não quero ajudar a construir o governo mundial da Besta. Enquanto uma multidão inumerável de socialistas ateus, católicos, evangélicos e bruxos está construindo o reino mundial da Besta mediante o socialismo, eu e muitos outros estamos avançando o Reino de Deus, que destruirá o reino da Besta.
11. Não sou socialista porque não sou cúmplice de ladrão e mentiroso. O Estado socialista, que usurpa o lugar de Deus prometendo preencher todas as necessidades humanas (saúde, educação, moradia, emprego, etc.), tem de cobrar impostos abusivos e criminosos da população. E mesmo depois de roubar sem parar, não cumpre suas promessas. Seja como for, o Estado não tem permissão de Deus para roubar, seja qual for a desculpa para o roubo.
12. Não sou socialista porque creio, conforme Romanos 13, que o papel do Estado é somente castigar os criminosos, inclusive com a pena de morte quando necessário, e elogiar os bons. Qualquer governo que ultrapasse e perverta os limites de Romanos 13 é demoníaco e merece ser denunciado e rechaçado. Qualquer cristão que pregue um governo que ultrapassa esses limites é um falso mensageiro e merece ser profeticamente denunciado.
13. Não sou socialista porque creio nas revelações da Palavra de Deus. O livro do Apocalipse alerta de forma bem clara sobre os perigos da Besta, que será um Estado abrangente e dominador. O Estado-Besta quer sobre si e seus mandamentos a atenção máxima de todos. O Estado-Besta que promete cuidar de todas as necessidades de todos obriga todos os cidadãos a ficar sob sua total cobertura “assistencialista”. O Estado-Besta que exige estar no lugar de Deus reflete na verdade sua alma de Baal, com sacrifícios de bebês (aborto) e sagrados e intocáveis sacerdotes do homossexualismo.
14. Não sou socialista porque tenho olhos para ver e ouvidos para ouvir o que a Palavra de Deus mostra e diz. Quem tem olhos para ver e ouvidos para ouvir, preste atenção no que Deus mostra e diz sobre a Besta, o terrível Estado nestes últimos dias, que enganará a todos. Prometendo dar educação, saúde, moradia, emprego, etc., quem é que não consegue enganar a população? Ano após ano, os políticos mais corruptos fazem essas promessas, e ano após ano a população os elege… O Estado-Besta já sabe o que fazer para capturar o coração do povo.
15. Não sou socialista porque não existe nenhuma ideologia que esteja lutando tanto para que “venha o reino da Besta” quanto o socialismo. Certamente, há outras ideologias colaborando, mas de longe o socialismo é o mestre de cerimônias desse macabro e apocalíptico show da Besta.
16. Não sou socialista porque sou filho de Deus, não fruto de ideologias que impregnam o imbecil coletivo das universidades e escolas. As escolas hoje, possessas da ideologia socialista, deformam os cidadãos, formando a mentalidade socialista em crianças que serão deputados, pastores, padres, médicos — todos num molde só, num só pensamento de que é o governo que deve preencher todas as necessidades de todos. Quebrei o molde. Sou de Jesus!
17. Não sou socialista porque não sou manipulado. A maioria dos pastores da Alemanha nazista usava Romanos 13 para ensinar os evangélicos alemães a se submeterem ao governo nazista. Assim fazem hoje os pastores esquerdistas com os governos socialistas. Assim farão os pastores com o Estado-Besta. Embora esses pastores “revolucionários” usem fielmente Romanos 13 para pregar “submissão e respeito” diante de governos “provedores”, por mais assassinos que sejam, eles não hesitam inflamar seus rebanhos evangélicos com atitudes de rebelião contra todo e qualquer governo que se desvia do ideal socialista.
18. Não sou socialista porque sou seguidor de Jesus Cristo. Eu o amo e ouço sua voz. Jesus é suficiente para mim. Jesus e seu sistema de governo — o Reino de Deus — são suficientes para mim.
Essas são apenas algumas das razões por que rejeito o socialismo e toda ideologia que coloca o Estado no pedestal e no centro da vida dos seres humanos.

Tempo de resistência profética

No entanto, a lavagem cerebral no consciente e subconsciente das massas tem sido um processo tão profundo, gradual e sistemático que mesmo meus argumentos, que podem parecer muitos, são poucos. Eles são como uma pedrinha diante da esmagadora presença do Golias da doutrinação esquerdista predominante em toda a sociedade. Eles são insuficientes para reverter a avassaladora hipnotização ideológica imposta na mentalidade da maioria.
Mesmo assim, continuarei pregando o Reino de Deus e sua justiça.
Mesmo assim, continuarei servindo ao Rei Jesus Cristo no contexto em que estamos — no contexto profético do Apocalipse. É nesse contexto que devemos ver o Estado e no que ele se transformou e no que ele está se transformando.
Enquanto a ordem de Deus em Romanos 13 é respeito e submissão a um Estado que respeita e se submete aos limites e vocação que Deus lhe impôs, a orientação para os seguidores de Jesus no Apocalipse não é nem respeito nem submissão ao Estado-Besta. O Estado mudou, e mudou também a direção de Deus para o comportamento dos cidadãos do Reino de Deus na sociedade moderna. A ordem no Apocalipse é resistência — resistir, até que o Reino de Deus venha.
Com muita alegria então digo, oro e profetizo:
Venha, Reino de Deus!
E certamente o Reino de Deus virá e destruirá todos os sistemas e ideologias que se opõem a Deus e seu governo indestrutível ou se colocam no lugar de Deus.
Amém.

O que a igreja teria que aprender com o Carnaval?

Fonte - http://www.hermesfernandes.com/

O que a igreja teria que aprender com o Carnaval?

Hermes C. Fernandes 




Por Hermes C. Fernandes
Seria lícito tomar o desfile do Carnaval como analogia de nossa caminhada cristã? Certamente, a maioria dirá que não. Afinal de contas, o Carnaval é a festa pagã por excelência, onde, além de toda promiscuidade, entidades pagãs são homenageadas. Eu poderia gastar muitas linhas tecendo críticas justas a esta festa em que tantas famílias são desfeitas, e inúmeras vidas destruídas. Porém hoje, quero pegar a contramão.
Por que será que os cristãos sempre enfatizam os aspectos ruins de qualquer manifestação cultural? Se vivêssemos nos tempos primitivos da igreja cristã, como reagiríamos ao fato de Paulo tomar as Olimpíadas como analogia da trajetória cristã neste mundo? Ora, os jogos olímpicos celebravam os deuses do Olimpo. Portanto, era uma festa idólatra. Os atletas competiam nus. Sem contar as orgias que se seguiam às competições. Sinceramente, não saberia dizer qual seria pior, as Olimpíadas ou o Carnaval.
Porém Paulo soube enxergar alguma beleza por trás daquela manifestação cultural. A disposição dos atletas, além do seu preparo e empenho, foram destacados pelo apóstolo como virtudes a serem cultivadas pelos seguidores de Cristo.
E quanto ao Carnaval? Haveria nele alguma beleza, alguma virtude que pudesse ser destacada do meio de tanta licenciosidade? Acredito que sim. Embora jamais tenha participado, talvez por ter nascido em berço evangélico tradicional, posso enxergar alguma ordem no meio do caos carnavalesco.
Destaco, em primeiro lugar, a criatividade dos foliões, principalmente dos carnavalescos na composição das fantasias, dos carros alegóricos, e do samba-enredo. É notória sua busca pela perfeição. Diz-se que o desfile do ano seguinte começa a ser preparado quando termina o Carnaval. É, de fato, um trabalho árduo que demanda muito empenho. Se houvesse por parte de muitos cristãos uma parcela da dedicação encontrada nos barracões de Escolas de Samba, faríamos um trabalho muito mais elaborado para Deus. Buscaríamos a excelência, em vez de nos contentar com tanta mediocridade. Tomemos por exemplo as composições musicais. Basta ouvir algumas estrofes para perceber o trabalho de pesquisa que envolve a composição de um samba-enredo. Sem contar as rimas ricas, as melodias marcantes, e a ousadia criativa das baterias. Enquanto isso, composições que visam louvar a Deus estão cada vez mais pobres, tanto do ponto de vista melódico, quanto do ponto de vista lírico. Não aguento mais temas repetitivos, tais como chuva, fogo, anjos e etc.
O desfile começa com a concentração. É ali que é dado o grito de guerra da Escola, seguido pelo aquecimento dos tamborins. A concentração equivale à congregação. Nosso lugar de culto (comumente chamado de “templo” ou “igreja”) é onde nos concentramos e aquecemos nosso espírito. Porém, a obra acontece lá fora, “na avenida” do mundo.
Gosto quando Paulo fala que somos conduzidos por Cristo em Seu desfile triunfal. O apóstolo compara a marcha cristã pelo mundo às paradas triunfais promovidas pelo império romano. Era um espetáculo cruento, no qual os presos eram expostos publicamente, acorrentados e arrastados pelas ruas da cidade. Era assim que Roma exibia sua supremacia, e impunha seu poder. Paulo toma emprestada a figura deste majestoso e horroroso evento para afirmar que Cristo está nos exibindo ao Mundo como aqueles que foram conquistados por Seu amor.
Muitos cristãos acreditam ingenuamente que a guerra se dá na concentração. Por isso, a igreja atual é tão ensimesmada, isto é, voltada para dentro de si. Ela passou a ver-se como um fim em si mesmo.
A avenida nos espera!
Encabeçando o desfile vai a comissão de frente, seguida pelo carro abre-alas. Compete aos componentes dessa comissão a primeira impressão. A comissão de frente da igreja de Cristo é formada pelos que nos precederam, que abriram caminho para as novas gerações. Não podemos permitir que caiam no esquecimento. Também são os missionários, que deixam sua pátria para abrir caminho em outros rincões. Grande é sua responsabilidade, e alto é o preço que se dispõem a pagar para que o Evangelho de Cristo chegue à populações ainda não alcançadas. Paulo fazia parte da comissão de frente da igreja primitiva. Escrevendo aos Coríntios, ele diz que sua missão era“anunciar o evangelho nos lugares que estão além de vós, e não em campo de outrem” (2 Co.10:16). Em bom português, o apóstolo dos gentios preferia pescar em alto mar, e não no aquário dos outros.
A Escola de Samba é dividida em alas, cada uma com fantasias e carro alegórico próprios. Porém, o samba-enredo é o mesmo. O que é cantado lá na frente, é sincronicamente cantado na última ala da Escola. A voz do puxador do samba, bem como a batida harmoniosa da bateria, ecoando por toda a avenida, garantem esta sincronia. Não pode haver espaços vazios entre as alas. Há harmonia até nas cores das fantasias. Ninguém entra na avenida vestido como quiser. Imagine se as variadas denominações que compõem o Corpo Místico de Cristo se relacionassem da mesma maneira, respeitando cada uma o espaço da outra, porém dentro de uma evolução harmoniosa.

No meio do desfile encontramos o casal formado pelo mestre-sala e pela porta-bandeira. Eles exibem orgulhosamente o pavilhão da Escola. Seus gestos e passos são cuidadosamente combinados, para que a bandeira receba as honras devidas. É triste verificar o quanto a bandeira do Evangelho tem sido chacoalhada, pois os que a deveriam ostentar, são os primeiros a desonrá-la com seu mal testemunho. Enquanto que os cristãos primitivos se dispunham a pagar com a própria vida para que seu testemunho de fé fosse validado e o nome de Cristo fosse honrado.
Ao término do desfile chega o momento da dispersão. É hora de partir, levando a certeza de que todos deram o melhor de si. Alguns saem machucados, com os pés sangrando, com as forças exauridas. Mas todos saem alegres, esperançosos de que sua escola seja a campeã. Aprenderam a sublimar a dor enquanto desfilam. Ignoram o cansaço. Vencem os limites do seu corpo. Tudo pela alegria de ver sua escola se sagrando campeã. Mas no fim, chega a hora de tirar a fantasia, descer dos carros alegóricos, cuidar das feridas nos pés. Mesmo assim, ninguém reclama. Todos exibem no rosto um sorriso de contentamento. 
Semelhantemente, todos estamos a caminho do fim do desfile. O momento da dispersão está chegando, quando deixaremos este corpo, nossa fantasia, e seremos saudados pela Eternidade. Que diremos nesta hora? Não haverá novos desfiles. Terá chegado o fim de nossa trajetória? Não! Será apenas o começo de uma nova fase existencial. Deixaremos nossas fantasias, para nos revestirmos de novas vestes celestiais. Falaremos como Paulo em sua carta de despedida a Timóteo:
“...o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (2 Tm.4:6b-8).
Aproveitemos os instantes em que estamos na avenida desta vida, celebremos a verdadeira alegria, infelizmente ainda desconhecida por muitos foliões, e que não terminará em cinzas.


O que um adventista gostaria de dizer a um católico

Fonte - http://megaphoneadv.blogspot.com.br


Olá, amigo Católico!
Poderás achar estranho eu me dirigir a ti como amigo, quando, sendo eu Adventista do Sétimo, já várias vezes deves ter ouvido dizer que nós, os Adventistas, pregamos (infelizmente não tanto como deveríamos) que o Papado romano é a besta (a primeira, se não estás muito familiarizado com o tema) de Apocalipse 13, um poder outrora e no futuro perseguidor dos verdadeiros crentes e filhos de Deus. Se estás surpreso, espero que esta minha mensagem te esclareça.
Sim, és meu amigo porque os Adventistas do Sétimo Dia não têm inimigos senão o inimigo das almas. Até na política, repara bem, existem pessoas com visões e ideologias bem diferentes, que não é por isso que deixam de ser amigos. Claro que não vamos ignorar as diferenças que nos separam – acredita que eu gostaria que essas diferenças fossem bem mais evidentes, mas a culpa disso é minha e não tua! – mas não precisamos olhar um para o outro como se estivéssemos a ponto de definir o mais forte para saber quem será o único que sobreviverá.
Quero dizer-te que a esmagadora maioria dos Católicos que conheço são pessoas excepcionais, respeitadoras e ajudadoras do seu próximo, honestas e diligentemente esforçadas no seu dia-a-dia, com famílias ordenadas e que educam os filhos o melhor que sabem e podem. Ao longo da vida, já conheci Católicos cuja integridade moral da sua consciência é admirável. Digo-te mesmo que a maioria deles é um melhor exemplo para a sociedade do que muitos Adventistas, eu incluído.
Mais ainda, e já no âmbito da crença pessoal, admiro profundamente a convicção de muitos Católicos – fazer votos de peregrinação e cumpri-los com um enorme desgaste físico e até emocional, como acontece quando se percorre centenas de quilómetros a pé, é mesmo só para quem vive intensamente a sua fé. Posso não concordar com o mérito da questão (e não concordo!) e até achar isso profundamente errado do ponto de vista bíblico (e acho!); mas que me espanta a fidelidade e devoção de milhares dentro daquilo que é a sua prática religiosa, isso não posso negar, ainda mais se o comparo, por exemplo, à preguiça e desleixo de alguns Adventistas para estarem pela manhã de Sábado na igreja com a pontualidade que se lhes pede.
No entanto, não penses que entre os Adventistas só há pessoas que como cidadãos e crentes são piores do que os Católicos ou até qualquer outra denominação religiosa. No fundo, penso que concordarás se te disser que também existem Adventistas que são um exemplo para alguns Católicos em vários aspetos das suas vidas.
Então, se aparentemente não existirão assim tantas diferenças entre Adventistas e Católicos, pelo menos quanto ao que é mais visível, por que razão eu sou um Adventista do Sétimo Dia tão convicto e convencido e escrevo e partilho algumas coisas que te parecem tão desagradáveis e deselegantes para com os Católicos?
Deixa-me dizer-te que eu sou Adventista do Sétimo Dia por causa do Adventismo do Sétimo Dia, e não por causa dos Adventistas do Sétimo Dia; e, eu não sou Católico por causa do Catolicismo, e não por causa dos Católicos.
Dito de outra forma, são os princípios, os valores, as crenças e os ensinamentos do Adventismo do Sétimo Dia que me tornam e motivam a ser, cada vez mais, um Adventista do Sétimo Dia; jamais encontro essa inspiração nos crentes Adventistas, que, juntamente comigo, não passam de um bando de farrapos pecadores necessitados de um Salvador e que, por si mesmos, em nada são melhores do que qualquer outra pessoa que viva neste mundo.
Na mesma linha, é também devido ao Catolicismo Romano que eu jamais poderia ser um Católico. Fosse a minha medida muitos dos crentes Católicos que conheço, abraçaria essa religião com todo o fervor; mas ao aferir pela Bíblia os princípios, os valores, as crenças e os ensinamentos do Catolicismo Romano, eu não posso em consciência, adotar uma religião que assumidamente não tem a Bíblia, a Palavra de Deus, como única regra de fé – sim, se não sabes, o próprio Catolicismo assume e admite que as suas bases vão muito para além da Bíblia, juntando-lhe a tradição de inspiração humana.
É por esta razão – fidelidade à Bíblia, a Sagrada Escritura – que eu tenho de afirmar que o Papado romano é a maior falsidade religiosa da História, o maior inimigo do cristianismo, a mais grotesca deturpação da verdade bíblica e um gigantesco sistema de engano no qual milhões de pessoas sinceras foram e estão a ser engolidas. É pela mesma razão que tenho de dizer que o Sábado do Sétimo Dia é o verdadeiro Dia do Senhor e que o domingo não passa de um dia de descanso e guarda falso, antibíblico e anticristão. E também é por isso que tenho de dizer que os mortos dormem e não sabem nada nem pensam coisa alguma e as almas não vão para lugar algum no momento da morte (incluindo as dos chamados santos). E, já agora, que Maria está morta aguardando o dia da ressurreição quando Jesus voltar.
Sim, apesar de por vezes parecer que algo mudou nos tempos recentes por haver muita conformidade quando deveria haver distinção, a verdade é que o Adventismo não abandonou a sua posição sobre a Igreja Romana. E também não abandonamos a nossa posição sobre o que é o crente Católico: alguém pecador que precisa de Cristo tanto quanto um Adventista, nem mais nem menos.
Por fim, e como gostamos de desejar o bem aos nossos amigos – mesmo que não me consideres como tal, eu irei sempre fazê-lo em relação a ti – faço-te um apelo: estuda a Bíblia e só a Bíblia.
Como nós Adventistas gostamos de dizer, não é a Igreja verdadeira que te dirá qual é a verdade; a verdade é que te dirá qual é a Igreja verdadeira. Então procura a verdade nas páginas das Escrituras, pois elas são tudo quanto precisas. E eu também.
Abraço em Cristo.
Texto de Filipe Reis

Especialistas desaconselham suplementos de vitamina E

Fonte - http://veja.abril.com.br/noticia/saude

Para quem tem o hábito de usar suplementos alimentares, cuidado.  Veja matéria abaixo, publicado na revista mais respeitado do país. Nem tudo que dizem ser uma maravilha ara a saúde, realmente o e.

Segundo órgão americano para prevenção de doenças, não há comprovação sobre benefícios — e nem malefícios — das cápsulas. Estudos recentes, porém, apontam a vitamina como possível vilã à saúde

Vitamina E: Órgão aconselha que nutriente seja obtido principalmente pela alimentação, e não por suplementos
Vitamina E: Órgão aconselha que nutriente seja obtido principalmente pela alimentação, e não por suplementos (Thinkstock)
Pessoas saudáveis não devem tomar suplementos de vitamina E ou de betacaroteno para prevenir doenças cardíacas ou câncer. Além das cápsulas não terem benefícios comprovados, evidências sugerem que elas podem prejudicar a saúde. A recomendação da Força-tarefa de Serviços de Prevenção dos Estados Unidos (USPSTF, na sigla em inglês), publicada nesta segunda-feira, é resultado de uma revisão das pesquisas científicas recentes sobre o uso de vitaminas.

Saiba mais

VITAMINA E
O nutriente é conhecido por proteger as células contra lesões provocadas pelos radicais livres. Sua deficiência é rara em crianças mais velhas e em adultos. A vitamina E pode ser encontrada em óleo vegetal, verduras, gema de ovo, margarina e legumes.
O órgão reconhece que há fortes evidências de que os suplementos de betacaroteno aumentam o risco de câncer no pulmão em pessoas com predisposição à doença.
No caso da vitamina E, os dados disponíveis não confirmam se os suplementos podem proteger contra câncer e doenças cardíacas. Esses estudos, porém, não afirmam que a vitamina E prejudique a saúde — o que já foi apontado por diversos estudos recentes.
Leia também: Suplementos vitamínicos: você não precisa deles
Uma pesquisa japonesa publicada em 2012 na revista científica Nature, por exemplo, concluiu que suplementos de vitamina E podem enfraquecer os ossos. Segundo o estudo, feito em ratos, altas doses do nutriente incentivam a produção de osteoclastos, células que deterioram os tecidos ósseos, levando à perda de massa óssea. Em outra pesquisa, feita em 2005 na Escola de Medicina Johns Hopkins, nos Estados Unidos, cientistas encontraram um aumento nos índices de mortalidade relacionada à ingestão de vitamina E.
Alimentação — No texto da USPSTF, divulgado na revista Annals of Internal Medicine, os especialistas americanos assumem que as vitaminas são essenciais para a saúde em geral das pessoas. Mas, como os benefícios dos suplementos ainda são incertos, o ideal é que os indivíduos obtenham a maior parte dos nutrientes por meio de uma alimentação saudável, que deve ser composta por muitas frutas, vegetais, grãos integrais e produtos com baixo teor de gordura. Isso não vale para pessoas com necessidades especiais de determinadas vitaminas – nesses casos, os suplementos se fazem necessários.
A última recomendação da USPSTF sobre a ingestão de suplementos vitamínicos havia sido publicada em 2003.

De braços abertos: Papa Francisco deixa mensagem de unificação aos pentecostais


AGÊNCIA ECCLESIA PORTUGAL

Cidade de Vaticano, 21 fev 2014  – O Papa Francisco deixou uma mensagem a uma comunidade pentecostal americana, pedindo-lhes orações e manifestando a sua fé de que Deus conclua bem o processo de unificação das Igrejas cristãs.

Segundo a Rádio Renascença, a mensagem vídeo foi dirigida a um encontro pentecostal nos Estados Unidos e o Papa citou Manzoni, um famoso autor italiano, para dizer que esta obra está nas mãos do Senhor e que aos cristãos resta colaborar e confiar: “Nunca vi Deus iniciar um milagre que não concluísse bem e Ele vai concluir este milagre da unidade”.

Francisco diz na mensagem com cerca de 5 minutos “que as divisões entre cristãos são fruto de um legado de pecado que é comum a todos e recorre à história de José, filho de Jacob, que, segundo a Bíblia, foi vendido pelos seus irmãos para o cativeiro, vindo a tornar-se copeiro do Faraó, no Egito”.

O Papa disse a esta comunidade pentecostal que se dirigia a eles “como um irmão”, pedindo-lhes de seguida que “rezassem por ele”.

A mensagem de vídeo foi gravada de forma amadora e o Papa falou de improviso.

Os pentecostais são um ramo do cristianismo, maioritariamente protestante, que coloca uma grande ênfase nos dons do Espírito Santo, as suas celebrações costumam ser marcadas pelas manifestações do Espírito nos fiéis, alguns dos quais começam a falar espontaneamente noutras línguas, enquanto outros se deixam cair no chão e tremem, como se possuídos pelo Espírito Santo.

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2014/02/de-bracos-abertos-papa-francisco-deixa.html#ixzz2uKve2sLD
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Vida Cheia de Espírito - À Espera do Poder

Ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. Luc. 24:49.

Toda pessoa verdadeiramente convertida sentirá intenso desejo de conduzir outros, das trevas do erro para a maravilhosa luz da justiça de Jesus Cristo. O grande derramamento do Espírito de Deus, que ilumina o mundo inteiro com a Sua glória, não se dará sem que tenhamos um povo esclarecido, que saiba por experiência própria o que significa ser colaborador de Deus. Quando nossa consagração ao serviço de Cristo for completa e de todo o coração, Deus reconhecerá esse fato mediante um derramamento, sem medida, de Seu Espírito; mas isso não ocorrerá enquanto a maior parte dos membros da igreja não forem cooperadores de Deus. Ele não pode conceder o Seu Espírito quando o egoísmo e a condescendência pessoal são manifestados; quando prevalece o espírito que, se transformado em palavras, corresponda às palavras de Caim: "Sou eu guardador do meu irmão?" Gên. 4:9. E Recebereis Poder (Meditações Matinais, 1999), pág. 310.
Quando o coração dos crentes estiver aquecido com o amor de Deus, eles farão trabalho contínuo para Jesus. Manifestarão a mansidão de Cristo e demonstrarão propósito decidido que não falhará nem desencorajará. Deus usará os homens humildes para fazerem a Sua obra, pois existe uma grande vinha que precisa de obreiros. Review and Herald, 21 de julho de 1896.
A promessa do Espírito Santo não é limitada a algum século ou raça. Cristo declarou que a divina influência do Espírito deveria estar com Seus seguidores até o fim. Desde o dia do Pentecoste até ao presente, o Confortador tem sido enviado a todos os que se rendem inteiramente ao Senhor e a Seu serviço. ... Quanto mais intimamente os crentes andam com Deus, tanto mais clara e poderosamente testificam do amor do Redentor e da Sua graça salvadora. Os homens e mulheres que através dos longos séculos de perseguição e prova desfrutaram, em larga escala, a presença do Espírito em sua vida, permaneceram como sinais e maravilhas no mundo. Atos dos Apóstolos, pág. 49.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Vida Cheia de Espírito - Preparo Para Recebê-Lo

Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor. Atos 3:19.

Em vez de serem usados pelo Espírito Santo, muitos, mesmo entre os que se empenham na solene obra de Deus, estão embaraçando o caminho para as Suas influências santas e vivificantes. Abertamente criticam e julgam os irmãos, não obstante não se apercebem da necessidade de sinceramente olharem o espelho divino para nele verem a espécie de espírito que estão manifestando. Aos seus defeitos de caráter consideram virtudes, e a eles se apegam. ...
Haja obra de reforma e arrependimento. Busquem todos o derramamento do Espírito Santo. Assim como ocorreu com os discípulos depois da ascensão de Cristo, poderão ser necessários vários dias de fervorosa busca de Deus e abandono do pecado. ...
Quando o povo de Deus for influenciado pelo Espírito Santo, manifestará zelo equivalente ao seu conhecimento. ... Refletirão a luz que Deus tem estado a conceder durante anos. O espírito de crítica será abandonado. Cheios do espírito de humildade, terão um mesmo pensamento, e estarão unidos um ao outro e a Cristo. Manuscrito 107, 1903.
Quando a pessoa estiver cheia do Espírito, quanto mais fortemente for provada, mais claramente prova ser representante de Cristo. A paz que lhe vai no espírito é vista no semblante. As palavras e os atos expressam o amor do Salvador. Não há luta em busca das posições mais elevadas. Renuncia-se ao eu. O nome de Jesus é escrito em tudo quanto é dito e feito. Review and Herald, 10 de junho de 1902.
Quando a verdade for vivida em sua simplicidade em toda parte, Deus atuará por meio de Seus anjos, assim como atuou no dia de Pentecoste, e corações serão transformados de forma que haja uma manifestação da influência da verdade genuína, como é representada na descida do Espírito Santo. Special Testimonies for the Church, Série B, n° 7, pág. 64.

Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989/1953 Pag. 58

Pastor adventista fala do que vê na crise da Ucrânia

Fonte-http://noticias.adventistas.org

Pr. Jonatan Conceição está no país do leste europeu com sua esposa desde 2009Kiev, Ucrânia … [ASN] O pastor adventista brasileiro Jonatan Conceição, que mora desde novembro de 2009 em Kiev, capital da Ucrânia, tornou-se testemunha, junto com a esposa Priscila, de uma verdadeira guerra civil que abala o país há vários dias. Os protestos começaram quando o presidente ucraniano deposto Viktor Yanukovych rejeitou, em novembro do ano passado, um acordo com a União Europeia, preferindo uma aproximação comercial com a Rússia. Milhares de pessoas – favoráveis à integração com a Europa – deram início a manifestações pacíficas e à ocupação da Praça da Independência. Há confrontos graves entre manifestantes e forças policiais que já deixaram dezenas de mortos e centenas de feridos. Jonatan Conceição, que trabalhou por dezenas de anos na TV Novo Tempo no Brasil, agora é diretor de produção de TV da chamada Divisão Euro Asiática da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que coordena as atividades adventistas em 13 países do leste europeu e possui 140 mil membros. Somente na Ucrânia, há pelo menos 60 mil adventistas. A reportagem da Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) conversou, por e-mail, com Jonatan sobre os últimos episódios no país.

ASN – Na sua avaliação, como morador em Kiev, é possível acreditar em saída pacífica para esse impasse na Ucrânia com a Rússia?
Pr. Jonatan Conceição - Eu acredito que sim, mas sei que existe a possibilidade de haver uma divisão no país, pois existe um movimento separatista dentro da Ucrânia. Kiev, a capital, é mais pró-europeia e por isso o movimento foi forte aqui, mas não é o que ocorre na Criméia ou em cidades mais ao sul ou leste, próximo à Rússia. Tanto é que foi para Donetsky que o presidente Yanukovish fugiu (ou se refugiou). À leste, encontramos cidadãos mais próximos da Rússia e ao ocidente os pró-europeus. Uma homenagem aos manifestantes que perderam a vida em Kiev bastou para incendiar os ânimos nas ruas em Donestk, no leste do país onde as orações foram interrompidas por ucranianos pró-russos. “Fascistas” e “vão-se embora” foram algumas das palavras mais ouvidas. A tensão é, também, evidente na Crimeia que já pediu a independência à Ucrânia. Neste domingo um grupo de pessoas se deslocou à câmara municipal de Kerch e substituiu a bandeira nacional pela da Rússia. E eu pude ver na TV quando um ucraniano veio com a bandeira do país, ela foi tomada da mão dele e queimada. A marcha foi acompanhada por dezenas de pessoas que se sentem mais próximas de Moscow (capital da Rússia) que de Kiev. Falam russo, pertencem à Igreja Ortodoxa Russa e eram até há bem pouco tempo dirigidos por um homem fiel ao Kremlin. E em alguns lugares se fala em formar um movimento separatista e, se possível, lutar para isso.
ASN – Quais os impactos para as igrejas desse impasse, inclusive a Igreja Adventista da qual você faz parte?
JC - Desde que começou a revolução em novembro, nada havia mudado, com exceção da última semana, quando houve uma verdadeira batalha no centro da cidade e os acessos à cidade foram fechados e o metrô, vital para a cidade, também parou de funcionar. Mas como a Igreja Ortodoxa se posicionou ao lado do movimento pró-europa, o presidente da União Ucraniana da Igreja Adventista decidiu emitir uma nota onde mostrava qual seria a posição da igreja:
Igreja Adventista do Sétimo Dia
CARTA em conexão com os acontecimentos políticos na Ucrânia
Queridos irmãos e irmãs ! Graça e paz da parte de nosso Senhor Jesus Cristo nestes difíceis confrontos de momento estressante na Ucrânia! Ao longo dos últimos dois meses, o que estamos testemunhando é, de certa forma, o que fazem os participantes dos eventos que acontecem no centro de Kiev e de outras regiões do país. Testemunhas, porque todos os dias ansiosamente observam o andamento desses processos. Membros, para que o Senhor levante orações pela paz e prosperidade para a Ucrânia, a sabedoria e prudência para as partes em conflito . Recentes desenvolvimentos em Kiev indicam que precisamos unir esforços em oração a Deus para a Ucrânia.
Nos dias de hoje , e especialmente noites quando as paixões guerreiras das partes atingem o seu ponto de ebulição , levando com eles uma ameaça para a vida humana , nós encorajamos todos os crentes em oração de intercessão especial ao Senhor , suplicando -Lhe a misericórdia para o povo da Ucrânia e da resolução pacífica do conflito , um corações humildes daqueles em cujas mãos o poder e sabedoria para aqueles que são responsáveis pelo destino dos seus concidadãos , o comportamento decente de quem está indo para ações livres , de bom senso e senso de responsabilidade por suas declarações e ações de todos os lados do confronto comum . Pedimos que você não se envolva em atividades que podem provocar ou incitar o ódio entre as pessoas. Seja tolerante com o outro e para aqueles ao seu redor, independentemente de suas opiniões ideológicas, políticas ou religiosas. Não deixe comentários abusivos em fóruns e redes sociais. Em vez disso, as chamadas para a resolução de conflitos por meios pacíficos.
Afinal de contas , a violência não tem sido uma base razoável para a construção de um novo e brilhante futuro na vida pessoal e pública. Você tem o direito de expressar sua cidadania , implementá-lo no contexto dos mandamentos de Deus para amar a Deus e ao próximo. Não se deixe ser atraído para ações questionáveis e as medidas que poderiam manchar a sua reputação como um cristão e um membro consciente da sociedade e manchar o bom nome da Igreja a que pertence. Seja sempre prudente , especialmente nestes dias difíceis para o nosso país . Desejamos que Deus enviou paz sofredor povo ucraniano . ” Que Deus abençoe você e que Ele te guarde ; Que o Senhor possa brilhar sobre ti ti, e tenha misericórdia de ti ; O Senhor levante o seu rosto sobre ti, e te dê a paz ” (Números 6:24-26 ).
Victor Alyeksyeyenko , Diretor da Igreja Adventista na Ucrânia
Pelo que sei ele também deixou claro que a igreja não se posicionaria por um lado, mas estaria orando pela paz e para Deus desse sabedoria para que fosse encontrada uma solução pacífica. Sábado passado foi um sábado onde foi feito oração pelos familiares que perderam os seus queridos nessa revolução.
ASN – O que você testemunhou aí em relação aos sentimentos da população em geral, não a que está nas ruas, mas a que eventualmente assiste? Quais são esses sentimentos?
JC - Como eu disse, moro em Kiev, onde a maioria é pró-Europa, mas esse não é o sentimento de todo o país. Esse é um país dividido em língua e opinião política e isso pode causar divisões e violência.
ASN – Tem contato com manifestantes? Se tem, o que conseguiu deduzir do discurso deles quanto ao futuro do país?
JC - Conheço pessoas que foram até a praça. Na verdade, eu mesmo estive a poucas quadras de lá onde eu já podia ver as barricadas, mas isso em tempo em que a batalha não estava tão intensa. Conheço um adventista que sábado estava na igreja e ele deu uma entrevista a um jornal contando que estava trabalhando ativamente entre as pessoas na praça da Independencia. Uma senhora na praça dizia a uma emissora de TV: Não creio que devemos sair da praça, pois a besta está ferida, mas ainda está solta, e não sabemos o que ela ainda pode fazer. Na verdade, a praça continua com as barricadas e cheia de gente. O local é patrulhado pelas milícias, tendo em vista que a força policial foi recolhida e aguarda novas instruções do novo governo interino. Existe ainda insegurança, pois se não há polícia nas ruas, pode haver algum tipo de violência, embora, na região em que vivo, não sinta nenhum tipo de tensão. Mas é bom não arriscar. Para a Igreja Adventista, uma união com a Rússia pode afetar a liberdade religiosa que gozamos nesse país. Aliás, esse é o país com maior liberdade religiosa na Divisão Euro Asiática. [Equipe ASN, Felipe Lemos]
Entenda mais sobre o contexto dessa guerra civil e acesse http://adv.st/1hh0tpR

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Vida Cheia de Espírito - A Promessa do Poder

A Promessa do Poder
Porque, na verdade, João batizou com água, mas vos sereis batizados com o Espírito Santo. Atos 1:5.
Não é por motivo de qualquer restrição da parte de Deus que as riquezas de Sua graça não fluem para os homens. Seu dom é divino. Ele deu com uma liberalidade que os homens não apreciam por não gostarem de receber. Se todos estivessem dispostos a receber, todos seriam cheios do Espírito. ... Com demasiada facilidade nos satisfazemos com ondulações superficiais, quando temos o privilégio de esperar a profunda comoção do Espírito de Deus. E Recebereis Poder (Meditações Matinais, 1999), pág. 303.
Com o recebimento desse dom, todos os demais seriam nossos; pois devemos recebê-lo segundo a plenitude das riquezas da graça de Cristo, que está pronto para suprir cada um na medida da capacidade que tem para receber. Portanto, não nos satisfaçamos com apenas um pouco dessa bênção, somente a quantidade que evitará que dormitemos até morrer, mas busquemos diligentemente a abundância da graça de Deus. E Recebereis Poder (Meditações Matinais, 1999), pág. 221.
Concede-se-nos promessa e mais promessa, assegurando-nos a plenitude do poder de Deus, não obstante temos fé tão fraca que não nos apossamos desse poder. Oh! quanto precisamos de fé viva e ardente nas verdades da Palavra de Deus! Esta necessidade do povo de Deus está constantemente perante mim. ... Que podemos fazer para levá-los a ver que estamos vivendo no ocaso mesmo da história da Terra? ... Precisamos buscar a fé que se apegue ao braço de Jeová. Review and Herald, 1º de julho de 1909.
Unicamente aos que esperam humildemente em Deus, que estão atentos à Sua guia e graça, é concedido o Espírito. O poder de Deus aguarda que O peçam e O recebam. Essa prometida bênção, reclamada pela fé, traz após si todas as outras bênçãos. É concedida segundo as riquezas da graça de Cristo, e Ele está pronto a suprir toda alma segundo sua capacidade para receber. O Desejado de Todas as Nações, pág. 672.
Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989/1953 Pag. 57

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia. N° 20- Mordomia

Clique para acessar a página completa 

Os Adventistas do Sétimo Dia aceitam a Bíblia como seu único credo e mantêm certas crenças fundamentais como sendo o ensino das Escrituras Sagradas. Estas crenças, da maneira como são apresentadas aqui, constituem a compreensão e a expressão do ensino das Escrituras por parte da Igreja.
 

Doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

                                          Doutrina N° 20 - Mordomia


Somos despenseiros de Deus, responsáveis a Ele pelo uso apropriado do tempo e das oportunidades, posses, e das bênçãos da Terra e seus recursos, que Ele colocou sob o nosso cuidado. Reconhecemos o direito de propriedade da parte de Deus por meio do fiel serviço a Ele e a nossos semelhantes, e devolvendo os dízimos e dando ofertas para a proclamação de Seu evangelho e para a manutenção e o crescimento de Sua Igreja. A mordomia é um privilégio que Deus nos concede para o desenvolvimento no amor e para a vitória sobre o egoísmo e a cobiça. O mordomo se regozija nas bênçãos que advêm aos outros como resultado de sua fidelidade 

Razões Bíblicas|Gên. 1:26-28; 2:15; Ageu 1:3-11; Mal. 3:8-12; S. Mat. 23:23; I Cor. 9:9-14

Vida Cheia de Espírito - Mansidão

Guiará os mansos retamente; e aos mansos ensinará o Seu caminho. Sal. 25:9.

Jesus ama os jovens. ... Ele lhes pede que dEle aprendam a mansidão e a humildade de coração. Essa graça preciosa raramente é vista nos jovens de nossos dias, mesmo naqueles que professam ser cristãos. Seus próprios caminhos parecem retos aos seus olhos. Aceitando o nome de Cristo, não Lhe aceitam o caráter nem se submetem a usar o Seu jugo; portanto nada sabem da alegria e paz que se encontram em Seu serviço. The Youth's Instructor, 21 de novembro de 1883.
A mansidão, a disposição de sofrer em silêncio, querer suportar as provações é uma graça preciosa. A mansidão é paciente e busca ser feliz sob todas as circunstâncias. A mansidão é sempre agradecida e faz os seus próprios cânticos de felicidade, produzindo melodia no coração de Deus. A mansidão sofrerá desapontamento e injustiça, mas não injuriará. Testimonies, vol. 3, pág. 335.
O espírito manso e quieto não estará sempre em busca da própria felicidade, mas buscará o esquecimento de si mesmo e achará doce contentamento e verdadeira satisfação em tornar outros felizes. Testimonies, vol. 3, pág. 536.
Não é a busca das posições mais elevadas que vos tornará grandes aos olhos de Deus, mas é a vida humilde de bondade, fidelidade que vos tornará o objetivo do cuidado especial dos anjos celestes. O Modelo ... viveu cerca de trinta anos numa cidade obscura da Galiléia, escondido entre as montanhas. Todo o exército de anjos estava às Suas ordens, não obstante Ele não pretendeu ser grande nem exaltado. ... Era carpinteiro que trabalhava por salário, servo daquele por quem trabalhava, mostrando que o Céu pode estar muito perto de nós nas andadas comuns da vida, e que os anjos das cortes celestes cuidam dos passos daqueles que vêm e vão ao mando de Deus. Notebook Leaflet, n° 24, págs. 1 e 2.
O perfeito fruto da fé, da mansidão e da caridade amadurece freqüentemente melhor debaixo de tempestades e trevas. Parábolas de Jesus, pág. 61.

Ellen White

Minha Consagração Hoje - MM 1989/1953 Pag. 56

Postagens de Destaque