quinta-feira, 26 de maio de 2016

Um lar segundo a vontade de Deus



 
Manoel Barbosa da Silva

 
Um lar segundo a vontade de Deus
                    
       Introdução  
 Ecles. 4: 9,10, 11,12.


 A aritmética é a arte de calcular.

Passamos a vida calculando. Calculamos o salário, e custo de vida, o que ganhamos e com o que gastamos, e descobrimos que na maioria das vezes, sobra mês no fim do salário.

Creio que vocês fizeram muitos cálculos antes de tomarem a decisão de se unirem.
Por exemplo,
A casa, comprar ou alugar?
O vestido, comprado ou alugado?,
Recepção faz ou não faz?
Para quantos convidados? 
Ficará em quanto às despesas?

Mas neste momento gostaria de apresentar uma aritmética diferente, a aritmética de um lar segundo a vontade de Deus.

Segundo a lei de Deus o lar não consiste de em cerimônias e ritos.
Tudo isto que esta acontecendo aqui hoje é bonito e faz parte do rito do casamento. E toda noiva sonha com este dia, e com esta pompa. Com esta festa.

Porém casamento não è só isto. É muito mais.
O lar é a união franca e aberta de dois seres que se amam em Deus.

As leis civis o regulam, as religiosas o  confirmam e o abençoa, porém é a lei do amor que o mantém, e o torna estável.
Sem o amor tudo perde o sentido, e toda esta cerimônia se torna enfadonha, e sem sentido.

O lar começa com dois, o homem e a mulher, porém deve ser apenas um.
Foi o que lemos na bíblia. ‘deixará o homem o pai e a mãe e se unirá a sua mulher e os dois se tornam uma só carne’.

Devem ser dois ideais que, sem se confundirem, se completam em um.
No casamento, não pode, nem deve, ser duas pessoas independentes, agindo e pensando por si só, sem a participação e opinião um do outro, o casal que age assim tem uma grande chance de ver o casamento desfeito.
Para que haja harmonia no lar, é necessário que os dois estejam em plena harmonia como se fosse de verdade, um só. Uma única pessoa. Uma só carne.

Mas apesar de serem só um, uma só carne; devem ser dois. Ou seja, um não deve anular a personalidade do outro.
Não há felicidade no lar onde um toma todo o espaço do outro, não deixando que ele tome nenhuma decisão e nem ao menos é consultado nas decisões importantes da família.
Infelizmente ainda há casais assim; onde o homem não dar e esposa, nenhuma chance de opinar, diz logo, “você não sabe de nada, deixa que eu cuide dos meus negócios”.

Casais há em que a mulher não sabe quanto o marido ganha, quanto ele deve, quanto tem a receber, nem ao menos sabe as senhas do banco, se ele morrer ela fica sem saber com agir.
Os dois são um, mas esse um deve ser dois.
Nem o homem deve anular a personalidade da mulher, nem esta deve anular a personalidade do esposo.

Diz o ditado popular.

Quando Deus fez a mulher não fez da cabeça para não mandar no homem nem a fez dos pés para não ser pisada, mas a fez de uma costela, para está ao lado do coração e ser amada e protegida.

O lar continua com um, porém devem ser dois.

O homem foi criado do barro, a mulher do barro já transformado, já refinado, por isto que a mulher é mais bonita, mas charmosa, mais atraente, a mulher é muito melhor que o homem. Eu acho.

O homem é a força a mulher à ternura, o homem é o cabeça, a mulher o coração.

Ela é a ajudadora, a aptidão, disposição, força. Sem a mulher o homem se perde nas simples tarefas do lar.
Eles devem ser uma só carne, porem deve ser dois. É o que diz a bíblia.

“Melhor é que sejam dois do que um, por que tem mais bem paga do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro, aí porem do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante. Também se os dois dormirem juntos, eles se aquentarão, mas um só, como se aquentará?”

O lar de deve ser um, deve ser dois, e deve ser três.

É o que diz a palavra de Deus, o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade.

Falamos que o lar deve ser só um, uma só carne, Afirmamos que devem ser dois, e porque falar em três?

É que o lar sem a presença de Deus corre o sério risco de dar em nada. Deus é a terceira dobra do cordão.
Com a presença de Deus na vida nada destruirá esse casamento.

Resumindo:
O lar começa com dois. O homem e a mulher

Deve ser apenas um, uma só carne.

Porém deve continuar sendo dois, um não deve anular a personalidade do outro.

E por ultimo o lar deve ser três, o homem, a mulher e Jesus,

E estes três devem ser apenas um. Um lar feliz.

Que Jesus possa ser o vosso supremo confidente
O hospede constante do vosso lar
O ouvinte de todas as vossas conversações
E acima de tudo o chefe
Estas são as três dobras do cordão
Vocês dois e Deus.

Lembrem-se. Um lar com Cristo é uma alegria sem fim, mas um lar sem ele é o fim da alegria.


Postagens de Destaque