domingo, 26 de junho de 2016

Os Cristãos, e a Lliberdade Religiosa,

  Resultado de imagem para imagens de liberdade religiosa

A calamidade que se aproxima

Vivemos dias de ansiedade em relação ao futuro de nosso país. A política, como nunca, esta desmoralizada por causa da corrupção. Usando uma frase predileta do ex presidente Lula, "nunca dantes na historia desse país" foi visto, tanta corrupção e desvio de dinheiro público. O país esta quebrado, a inflação é galopante e o desemprego é alarmante, por causa do desgoverno dos políticos atuais. 
E se fosse o contrario? Se o país estivesse progredindo, todo mundo empregado, a inflação controlada, e não houvesse nenhum indicio de corrupção, o PT e demais partidos de esquerda, mereceriam apoio? Não. A meu ver, nenhum partido comunista merece o apoio dos cristãos. 
Por que?
Em todos os países que em que os comunistas ou socialistas, tomaram o poder, as igrejas foram as primeiras a serem perseguidas. Qualquer leitor atento, sabe das agruras que o povo de Deus sofreu nestes países. Igrejas fechadas, pastores presos, instituições cristãs, nacionalizadas, e a liberdade de crença e opinião reprimida. 
Não devemos apoiar, partidos de esquerdas, por causa da ameaça a liberdade religiosa que representam, e dos projetos de leis, cruéis,  imorais, e contra os princípios da família e da palavra de Deus.  
Algo parecido com o que alguns políticos aqui no Brasil, tentam impor. Exemplo:
a. Proibição de símbolos religiosos em repartições públicas
b. Proibição da leitura da Bíblia nas escolas
c. Casamento de Homossexuais,
d. Aborto
e. Proibir a livre expressão de suas crenças religiosas
f. Controle da mídia e das redes sociais
g. etc

O que temos nós cristãos com isto? Não é melhor esquecer esses assuntos e concentrar no mais importante, que é pregar a palavra de Deus?
Devem os cristãos lutar por liberdade religiosa, e desaprovar toda ameaça, que surge contra nossos princípios cristãos?
Alguns pastores e líderes acham que não. Dizem que os cristãos não devem  se meter com política, para não despertar nenhum tipo de preconceito. No entanto a conhecida escritora  cristã, Ellen White, muito respeitada nos arraias adventistas, pensava o contrário em se tratando de intolerância religiosa,  escreveu o texto a seguir:


Não Ficar Parado, Sem Fazer Nada

"É nosso dever fazer tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o perigo que se aproxima. ... Sobre homens e mulheres de oração, em todas as partes do país, recai a grande responsabilidade de pedir que Deus afaste essa nuvem do mal, e conceda mais alguns anos de graça para trabalharmos para o Mestre". Review and Herald Extra, 11 de dezembro de 1888.

"Os que estão agora guardando os mandamentos de Deus precisam pôr-se em atividade para obter a ajuda especial que só Deus pode dar-lhes.

Devem trabalhar mais diligentemente para adiar até quando for possível a calamidade que se aproxima". Review and Herald, 18 de dezembro de 1888.

"O povo de Deus, que guarda os mandamentos, não deve permanecer calado neste tempo, como se aceitássemos a situação de bom grado". SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 975.

"Não estamos cumprindo a vontade de Deus se nos deixarmos ficar em quietude, nada fazendo para preservar a liberdade de consciência. Fervente e eficaz oração deve ascender ao Céu para que essa calamidade seja deferida até que possamos realizar a obra por tanto tempo negligenciada. Haja as mais fervorosas orações, e então trabalhemos em harmonia com as nossas orações". Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 320 e 321.

 "Há muitos que estão despreocupados, e se acham, por assim dizer, adormecidos. Eles dizem: "Se a profecia predisse a imposição da observância do domingo, a lei certamente será promulgada", e, tendo chegado a essa conclusão, assentam-se em calma expectativa do evento, confortando-se com o pensamento de que Deus protegerá Seu povo no tempo de angústia. Mas o Senhor não nos livrará se não fizermos algum esforço para realizar a obra que Ele nos confiou. ...

"Como fiéis atalaias, deveis dar o aviso ao ver que vem a espada, para que homens e mulheres, pela ignorância, não sigam um rumo que evitariam se conhecessem a verdade". Review and Herald Extra, 24 de dezembro de 1889.



Combater as Leis Dominicais Pela Pena e Pela Voz

"Não podemos trabalhar para agradar a homens que irão empregar sua influência para reprimir a liberdade religiosa, e pôr em execução medidas opressivas para levar ou compelir seus semelhantes a observar o domingo como sábado. O primeiro dia da semana não é um dia para ser reverenciado. É um sábado espúrio, e os membros da família do Senhor não podem ter parte com os homens que o exaltam, e violam a lei de Deus, pisando Seu sábado. O povo de Deus não deve votar para colocar tais homens em cargos oficiais; pois assim fazendo, são participantes nos pecados que eles cometem enquanto investidos desses cargos". Fundamentos da Educação Cristã, pág. 475.

"Espero que a trombeta dê o sonido certo no tocante a esse movimento da lei dominical. Penso que seria melhor se, em nossas revistas, o assunto da perpetuidade da lei de Deus se tornasse uma especialidade. ... Devemos agora fazer tudo que for possível para derrotar essa lei dominical". Counsels to Writers and Editors, págs. 97 e 98.
Pelo exposto acima, fica claro que a escritora citada, defendia uma igreja atuante no combate às leis arbitrárias, e aos políticos  que as promovem. Às leis, combatendo-as, pela pena e pela voz; ou seja, escrevendo contra e fazendo discursos. E aos políticos, não votando neles, para não se tornar cúmplices deles nas leis abusivas por eles criadas.
Antes de ficar calado, pense nisto. Afinal, diz o ditado popular; "quem cala consente"

Postagens de Destaque