domingo, 26 de julho de 2015

Levar a Deus os problemas matrimoniais,


Resultado de imagem para imagens de casais casados

Levar a Deus os problemas matrimoniais, 17 de Julho 

Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe e unir-se-á a sua mulher, e, com sua mulher, serão os dois uma só carne. Marcos 10:6-8. 

Muitas vezes se realiza o casamento sem a devida considera- ção. Ninguém deve casar-se na incerteza. Se, porém, não foram bastante refletidos nesse assunto, e depois do casamento virem que há diferenças de caráter, e estão sujeitos a colher infelicidade em lugar de alegria, não insinuem eles um no outro a idéia de que seu casamento foi imprudente. ... O mal sempre se torna pior se, quer a esposa quer o esposo, encontrando-se com alguém que lhe parece de espírito mais compatível, se aventura a segredar a essa pessoa de confiança os segredos da vida conjugal. O próprio ato de revelar o segredo confirma a existência de um estado de coisas que não seria de modo algum necessário se marido e esposa amassem a Deus supremamente. ... Em muitos casos onde se julga existirem essas dificuldades, a causa é imaginária. ... Se marido e mulher conversassem francamente sobre o assunto, entre si, no espírito de Cristo, a dificuldade se sanaria. ... Se amassem a Deus supremamente, seu coração estaria tão repleto do amor divino, e estariam tão satisfeitos, que não ficariam consumidos pelo desejo de que lhes fossem manifestados atos de afeição. Muitos não têm entendido qual o verdadeiro dever da esposa para com o marido e deste para com aquela. O próprio eu torna-se todo-absorvente e Satanás... tem sua rede pronta para envolver a mente humana, de modo que fique tão enredada por imaginações humanas que pareça impossível à sabedoria humana desvencilhar as malhas tão bem tecidas de suas ciladas. 424 Levar a Deus os problemas matrimoniais, 17 de Julho 425 Mas, o que a sabedoria humana não pode fazer, a sabedoria de Deus pode, mediante a entrega a Deus da vontade, da mente, da alma, das forças, de todo o ser. Sua providência pode unir os corações por laços de origem celestial. Mas o resultado não será um mero [210] intercâmbio exterior de afeição, em palavras doces e lisonjeiras. Haverá uma nova experiência; o tear do Céu tece com trama e urdidura mais fina, todavia mais firme do que os da Terra. O material não é mero tecido simples, mas um produto que suportará o uso e o teste da prova; coração se liga firmemente a coração, na magnífica união de um amor genuíno. — Carta 76, 1894.

Ellen White
Nos Lugares Celestiais Pag. 424

Postagens de Destaque