quarta-feira, 28 de maio de 2014

Adventistas lançam campanha pelas meninas sequestradas na Nigéria


Fonte - http://megaphoneadv.blogspot.com.br/



Adventistas lançam campanha pelas meninas sequestradas na Nigéria



A Igreja Adventista do Sétimo Dia a nível mundial lançou ontem uma campanha de oração unida para as cerca de 300 meninas que foram sequestradas por um grupo militante há seis semanas no norte da Nigéria. 

Autoridades da Igreja estão incitando os membros a usar as hashtags de mídia social e slogan#unitedinprayer para #nigeriagirls para se juntar a líderes locais da Igreja na Nigéria em oração pelo incidente que conquistou a atenção da mídia global. 

Bassey Udoh, presidente da Conferência da União Leste da Nigéria da Igreja Adventista, foi chamado pelos adventistas para orar pela libertação pacífica das meninas, pela paz de espírito para as suas famílias, e sabedoria para funcionários do governo para negociar com seus sequestradores. 

Em um incidente que ganhou cobertura da mídia internacional, o grupo militante Boko Haram reivindicou a responsabilidade pelo sequestro de pelo menos 276 meninas de uma escola secundária do governo para meninas, em Chibok, Estado de Borno, em 14 de abril. Relatos da mídia disseram que as meninas foram convertidos à força ao Islã. "Boko Haram", traduzido da língua Hausa, significa "a educação ocidental é um pecado". 

"A essas meninas está sendo negado o direito à educação, que é o que vai ajudá-las a melhorar suas vidas e serem as melhores que puderem ser", disse Heather-Dawn Small, diretora do departamento de Ministérios da Mulher da Igreja Adventista a nível mundial. "O ambiente em que estamos vivendo agora é aquele que está limitando quem elas são como mulheres". 

Dwayne Leslie, diretor assistente de Assuntos Públicos da Igreja Adventista a nível mundial e do departamento de Liberdade Religiosa, disse que a recente atenção da mídia ao Boko Haram pelo sequestro em massa, faz parte da violação da liberdade religiosa em curso na região. 

"Esta seita violenta tem se empenhado em uma longa e sistemática guerra contra os cristãos e os muçulmanos moderados no norte da Nigéria", disse Leslie. Estou profundamente triste com as graves violações dos direitos humanos e da liberdade religiosa e oro para o retorno seguro dessas jovens. A minha oração é que os moradores do norte da Nigéria acabem por ter o seu direito à liberdade de religião totalmente protegido pela lei."

Um porta-voz da Igreja disse que os membros podem continuar usando ferramentas de mídia social para outros esforços de oração unida. "A hashtag #unitedinprayer também vai ser uma forma contínua para nós chamarmos a Igreja Adventista para orar por questões específicas", disse Garrett Caldwell, diretor associado de Comunicação da Igreja Adventista para relações públicas.

Com informações da Adventist News Network

Postagens de Destaque