quinta-feira, 14 de maio de 2015

A grande norma de conduta



A grande norma de conduta, 6 de Maio

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. 2 Timóteo 3:16, 17. 

Na Palavra de Deus se contém tudo que é necessário ao aperfeiçoamento do homem de Deus. É como um celeiro, cheio de ricas e preciosas provisões, mas não lhe apreciamos a abastança, nem reconhecemos a necessidade de examinar por nós mesmos as Escrituras. Muitos negligenciam o estudo da Palavra de Deus a fim de seguir algum interesse mundano, ou para condescender com algum prazer comum. ... Oh, poderíamos antes desistir de qualquer coisa de caráter terreno, do que do estudo da Palavra de Deus, que nos pode tornar sábios para a vida eterna. “Inspirada por Deus”, pode tornar “sábio para a salvação”, tornando o homem “perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” — o Livro dos livros tem as mais altas reivindicações à nossa reverente atenção. ... 2 Timóteo 3:15-17. 
Ao esquadrinharmos as verdades reveladas pelo Céu, o Espírito de Deus é trazido em íntima relação com o sincero indagador das Escrituras. A compreensão da revelada vontade de Deus amplia a mente, expande-a, eleva-a, dotando-a de novo vigor, pondo suas faculdades em contato com verdades estupendas. ... 
O entendimento adapta-se ao nível das coisas com as quais se familiariza. Se todos tornassem a Bíblia o seu estudo, veríamos um povo mais desenvolvido, capaz de pensar mais profundamente, manifestando maior inteligência do que os que, à parte da Bíblia, têm diligentemente estudado as ciências e histórias do mundo. 
A Bíblia proporciona ao verdadeiro pesquisador da verdade uma disciplina mental avançada, e na contemplação das coisas divinas sai ele com suas faculdades enriquecidas; humilha-se o próprio eu, enquanto Deus e Sua verdade revelada são exaltados. É por desconhecerem os homens as preciosas histórias bíblicas que há tanta exaltação [135] humana e tão pouca honra atribuída a Deus. — The Signs of the Times, 30 de Janeiro de 1893. 
A Bíblia é a grande norma do direito e do errado, definindo claramente o pecado e a santidade. Seus vivos princípios, percorrendo nossa vida quais fios de ouro, são nossa única salvaguarda nas provas e tentações. — The Review and Herald, 11 de Junho de 1908.

Postagens de Destaque