sexta-feira, 12 de setembro de 2014

ESBOÇO DE SERMÃO: Coragem Para Mudar

ESBOÇO DE SERMÃO: Coragem Para Mudar

Coragem Para Mudar
Isaías 55:7
Introdução
 
    1. Esse texto do profeta Isaías menciona uma das grandes promessas de livramento que Deus fez ao Seu povo.

   2. Deus nos trata com misericórdia quando nos dispomos a mudar de vida e nos harmonizamos com Sua palavra.

3.  A proposta divina é de mudança.


I.  Pagar o preço da mudança
 
1. Ler Zacarias 1:4.

2. Muitas pessoas se apegam à tradição. A suposição é de que, se alguma coisa é tradição, é porque provavelmente ela seja o melhor que existe.

3. Certa vez, alguém perguntou: “Quan­tas pessoas são necessárias para trocar uma lâmpada?” Resposta: quatro. Uma para trocá-la e três para dizer co­mo a lâmpada velha era maravilhosa.

4. Toda a humanidade está dividida em três classes.
a)    Os que são imutáveis.

b)    Os que são mutáveis.

c)    Os que provocam as mudanças.

1) Ilustração: Um homem ganhou um contrabaixo num sorteio. Infelizmente, o livro de música chegou danificado e a única parte que restava era a página que mostrava uma das posições da mão esquerda sobre as cordas e a mão direita puxando o arco. Com cuidado, ele pôs os dedos sobre as cordas e passou sobre elas o arco de um lado para o outro, produzindo um som horrível. Foi o único som que ele conseguiu tirar do instrumento. Um dia, sua esposa foi a um concerto e ficou bem próxima do contrabaixista da orquestra. Ela ficou encantada com o som que esse músico produzia no instrumento. No caminho de volta para casa, ela disse: “Querido, posso lhe fazer uma pergunta?” “Claro!”, ele respondeu. “Durante o concerto percebi que o contrabaixista movia a mão esquerda para cima e para baixo, enquanto a mão direita ora se movia devagar, ora rápida. Estou curiosa para saber por que ele move tanto as mãos e faz tantas coisas enquanto você deixa as mãos exatamente no mesmo lugar, o tempo todo...” “É fácil”, ele respondeu. “Aquele meninão ainda está procurando sua posi­ção, e eu já encontrei a minha!”

5. É impossível haver progresso sem mudança.

a) A princípio as pessoas se recusam a acreditar que uma coisa nova e estranha possa ser feita.

b) Depois, elas começam a ter esperança de que ela seja feita.

c) Concluem que as coisas podem ser feitas.

6. Então, ela é feita e todo mundo se per­gunta por que já não havia sido feita há séculos.

7. A vida cristã dá testemunho de pessoas que expressaram arrependimento pela sua maneira de levar a vida anteriormente. Muitas vezes, elas se arrependem de coisas que fizeram, mas também se arrependem de coisas que não fizeram.

a)    Francis Bacon disse: “Aquele que não aceita novos remédios, deve esperar novos males.”

8. Nunca é tarde demais para mudar.

a)    “Não importa até onde você tenha tri­lhado o caminho errado, volte!” (pro­vérbio turco).

II. Benefícios da mudança
1. Ler Atos 3:19.

2. Deus deseja que nos arrependamos de nossos erros e desenvolvamos novo estilo de vida.

a)   “O arrependimento compreende tristeza pelo pecado e afastamento do mesmo. Não renunciaremos ao pecado enquanto não reconhecermos sua malignidade; enquanto dele não nos afastarmos sinceramente, não haverá em nós uma mudança real de vida. Muitos há que não compreendem a verdadeira natureza do arrependimento” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 23).

b)  “Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos” (Eduardo Galeno).

3. Princípios morais e espirituais devem ser imutáveis em nossa vida. Entretanto, algumas coisas de ordem material e intelectual precisam mudar e transpor os limites da tradição.

a)  Ilustração: Numa pequena cidade, a TV acompanhou o Dia de Ação de Graças de uma família. Essa família era espe­cial porque reunia quatro gerações: a filha, a mãe, a avó e a bisavó. A repórter da TV ficou intrigada com uma coisa: O tradicional peru servido naquela data festiva foi assado em duas partes, corta­do ao meio. Ela perguntou à mãe: “Por que você cortou o peru ao meio antes de levá-lo ao forno?” Resposta: “Eu faço assim porque minha mãe fazia.” Essa resposta foi dada pela avó e pela bisavó. Não querendo mais perguntar, a repór­ter prometeu investigar o caso. Eis a explicação: Antigamente, os fornos eram pequenos e o peru não cabia por inteiro. Era preciso assá-lo em duas partes. Isso virou hábito naquela família e ninguém se perguntava mais por que razão faziam daquela maneira. Lembre-se dessa história na próxima vez que você for fazer alguma coisa por hábito, sem pensar no que está fazendo. Quantos perus você corta ao meio por dia?

4. Algumas coisas você não deve mudar:
a)    Sua fé em Deus.

b)    Seu compromisso com a integridade.

c)    Seu compromisso com sua família.

d)    Seu compromisso com a generosidade.

5. Mas você precisa fazer o que lhe cabe fazer.

6. Mudança significa correr risco.

a)    Não correr riscos é provavelmente o que existe de mais arriscado em todo o mundo.

7. Você precisa estar aberto a mudanças.

 Conclusão
1.      Ler Isaías 43:18, 19.

2.      Nunca é tarde demais para mudar.

3.      Deus se relaciona conosco sob novas perspectivas.

4.      Decida-se por mudanças.

 Autor Pr. Alcy Francisco de Oliveira - Oferecido por Ação Solidária da UCB  

Luís Carlos Fonseca
 

Postagens de Destaque