segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Os Cristãos Podem Ser Canditatos a Algum Cargo Político?

 

Fonte - http://www.nasaladopastor.com/2014/09

 

Os Cristãos Podem Ser Candidatos a Algum Cargo Político?


Não é errado ser político, errado é ser corrupto. Devemos procurar candidatos que tenham princípios cristãos e que irão defender esses princípios ao elaborarem leis e ao representarem os seus eleitores.

Cristo disse: “Dai a César o que é de César, dai a Deus o que é de Deus” (Mateus 22:21). O cristão deve ser politizado mas não politiqueiro.

Vários versos bíblicos orientam para termos em alta consideração as autoridades.

Romanos 13:1: Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas.

Tito 3:1: Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra,

1 Pedro 2:14:  quer às autoridades, como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores como para louvor dos que praticam o bem.

Deus ama a humanidade. Quando um governante dirige bem, alegra o coração de Deus.
Quando um governante governa com injustiça, corrupção ou qualquer outra impropriedade, o povo sofre, e Deus fica triste com isso.

Aqueles que dizem que o meio político não é um ambiente apropriado para um cristão estão caindo num erro condenado pela Bíblia. O erro de separatismo farisaico das demais funções e pessoas da sociedade.

... povo que diz: Fica onde estás, não te chegues a mim, porque sou mais santo do que tu. És no meu nariz como fumaça de fogo que arde o dia todo. (Isaías 65:5 RA)

Pensemos bem: para uma sociedade funcionar são necessários líderes. E se nós cristãos fazemos parte da sociedade, porque não podemos ajudar a tornar esta sociedade um lugar melhor mediante nossa participação nas decisões que influenciam os demais cidadãos?

Jesus disse que os Cristãos devem ser o sal (Mateus 5:13) - aqueles que tornam este mundo melhor  pela sua presença e atividades.

É bem verdade que não pode haver nenhuma harmonia entre a luz e as trevas. É algo bastante difícil permanecer honesto e fiel aos princípios da Palavra de Deus frente às exigências do meio político. Mas embora seja difícil não é impossível.

Eles não são do mundo, como também eu não sou. (João 17:16 RA)

 E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as. (Efésios 5:11 RA)

Na Bíblia temos exemplos de servos de Deus (como Daniel, José, Ester e outros) que foram uma benção em suas atividades ligadas aos governantes.

Exercer a política (no correto sentido da palavra) é exercer o dom da administração. Este é um dom de Deus (chamado também de “governos” - em 1 Coríntios 12:28). Muitas pessoas podem ser abençoadas por um dirigente justo, honesto e competente.

Há um verso bíblico que se refere a todos os nossos deveres e, secundariamente, se refere a nossos deveres cívicos também:

Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando. (Tiago 4:17 RA)

Se como cidadão tenho a oportunidade de escolher um bom candidato e não o faço sou responsável por isso.

Se como cidadão tenho o dom e a disposição de ser um bom candidato a algum cargo público, porque não o fazer?

Se como cidadão posso exercer bem as funções políticas, para benefício da sociedade, porque não o fazer?

Não há nada de errado em ser um político.

Se o desejo da pessoa ao se candidatar é ajudar o povo, e não explorá-lo, Deus irá abençoar esta pessoa em sua função.

Pastor Jobson Santos


Setor Respostas Teológicas da Rede Novo Tempo de Comunicação em 15 de junho de 2005.
 

Postagens de Destaque