quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Vida Eterna aos Obedientes


Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente. I João 2:17.
João e os demais discípulos estavam numa escola, da qual Cristo era o professor. ... João entesourava cada lição e constantemente procurava conduzir sua vida em harmonia com o Modelo Divino. As lições de Jesus, apresentando a mansidão, a humildade e o amor como essenciais ao crescimento da graça e a adaptação para Seu trabalho, eram altamente avaliadas por João. ...
Uma lição instrutiva pode ser tirada do chocante contraste entre o caráter de João e o de Judas. João era um exemplo vivo da santificação. De outro lado, Judas possuía uma forma de piedade, ao passo que seu caráter era mais satânico do que divino. Aparentava ser discípulo de Cristo, mas negava-O em palavras e obras.
Judas teve as mesmas preciosas oportunidades que João para estudar e imitar o Modelo. Ele escutava as lições de Cristo e seu caráter poderia ter sido transformado pela graça divina. Porém, enquanto João lutava ardorosamente contra suas próprias faltas e procurava assemelhar-se a Cristo, Judas violava sua consciência, rendia-se à tentação e fortalecia em si hábitos de desonestidade, que o transformariam na imagem de Satanás.
Estes dois discípulos representam o mundo cristão. Todos professam ser seguidores de Cristo; porém, enquanto uma classe anda em humildade e mansidão, aprendendo de Jesus, a outra mostra que eles não são praticantes da Palavra, mas unicamente ouvintes. Uma classe é santificada pela verdade; a outra, nada conhece do poder transformador da graça divina. A primeira é daqueles que diariamente estão morrendo para o eu e vencendo o pecado. A última é daqueles que estão condescendendo com as concupiscências e se tornando servos de Satanás. Santificação, págs. 59 e 60.


Ellen White
Minha Consagração Hoje - MM 1989 Pag. 258

Postagens de Destaque