domingo, 18 de outubro de 2015

Sob a disciplina de Deus,


Resultado de imagem para Imagens, sobre a disciplina de Deus

Sob a disciplina de Deus, 15 de Setembro

Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus castiga; não desprezes, pois, o castigo do Todo-poderoso. Porque Ele faz a chaga, e Ele mesmo a liga; Ele fere, e as Suas mãos curam. Jó 5:17, 18. 

Nosso Pai celestial não aflige ou entristece de bom grado os filhos dos homens. Tem Ele um propósito no redemoinho e na tempestade, no fogo e nas inundações. O Senhor permite que cala- midades sobrevenham a Seus filhos a fim de salvá-los de perigos, maiores. Deseja que cada um examine íntima e cuidadosamente o próprio coração, e então se aproxime de Deus, para que Deus dele Se aproxime. Nossa vida está nas mãos de Deus. Ele vê os perigos que nos ameaçam, sem que nós os possamos ver. É Ele o doador de todas as nossas bênçãos; o provedor de todas as nossas bênçãos; o ordenador de todas as nossas experiências. Ele vê os perigos que nós não vemos. Talvez permita que sobrevenha a Seus filhos aquilo que lhes encha o coração de tristeza, porque vê que eles precisam fazer caminhos certos para seus pés, a fim de que o que coxeia não se desvie do caminho. Conhece nossa estrutura e sabe que somos pó. Os cabelos de nossa cabeça estão contados. Atua Ele por meio de causas naturais, para levar o Seu povo a lembrar-se de que não os esqueceu, mas sim que deseja abandonem o caminho que, se lhes fosse permitido seguir sem serem detidos nem reprovados, os levaria a grande perigo. As provas nos sobrevêm a todos, para nos levar a examinar o coração, para ver se está purificado de tudo que contamine. Constantemente o Senhor atua para nosso bem presente e eterno. Ocorrem coisas que parecem inexplicáveis, mas se confiarmos no Senhor, e nEle esperarmos com paciência, humilhando diante dEle nosso coração, Ele não permitirá que triunfe o inimigo. ... 
Toda pessoa salva tem de ser participante dos sofrimentos de Cristo, a fim de que possa ser participante de Sua glória. Quão poucos compreendem porque Deus os submete a provas! É pela prova de nossa fé que ganhamos força espiritual. O Senhor procura educar o Seu povo de modo que se apóiem inteiramente nEle. ... Examine cada qual seu próprio procedimento. Pergunte cada qual, de si para si, se está à altura da norma que Deus colocou a sua frente. Podemos nós dizer, de coração: “Ponho de lado minha própria vontade? ‘Deleito-me em fazer a Tua vontade, ó Deus meu; sim, a Tua lei está dentro do meu coração’”? Salmos 40:8. Perguntamos diariamente: “Senhor, qual é Tua vontade a meu respeito?” — Special Testimonies, Série B, 6:5-7.

Ellen White
Nos Lugares Celestiais Pag. 548

Postagens de Destaque