terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Pastor preso em Cuba. Orem por ele

PEDIDO DE ORAÇÃO l PASTOR BATISTA É PRESO EM CUBA

 

Pr. MarioA ANAJURE recebeu nesta manhã informações da prisão do Pr. Mario Felix Barroso, ocorrida no último sábado (25), na frente de sua esposa e filhos. Ontem (26), ele pôde ir para sua casa e encontra-se agora em prisão domiciliar. Os agentes do governo encontra-se ao redor de sua residência e do templo que ele lidera.
O Pastor Batista é também autor do Blog Cubano Confessante e já fez contato com a ANAJURE em outras ocasiões para falar sobre os desafios do cristianismo em seu país.
Nós pedimos oração pela vida do Pr. Mario e por consolo e força para a família dele. 
Ressaltamos que enquanto isto acontece, a Presidente do Brasil, Dilma Rouseff, está em Cuba para a reunião da II Cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e do Caribe (CELAC), e para a inauguração do megaporto de Mariel, que foi construído e financiado pelo Brasil.  A ANAJURE, sinceramente, espera que os lucros da obra não sirva apenas de progapanda política, tanto cubana quanto brasileira, mas que ajude a mudar a situação desumana  em que vivem tantos cubanos.
Esperamos também que a presidente do Brasil incentive Raul Castro a ouvir pessoas, como o Pastor Mario Felix Barroso, que fazem oposição pacífica a um regime político opressor e abusivo.
(Por: Assessoria de Imprensa - ANAJURE)

Abaixo, segue um comunicado oficial da Christian Solidarity Worldwide (CSW).
CUBA: PR. LLEONART BARROSO ESTÁ SOB PRISÃO DOMICILIAR APÓS DETENÇÃO
O Reverendo Mario Feliz Lleonart Barroso, um pastor Batista, foi preso e detido pela polícia política e agentes de segurança do estado na região central de Cuba em 25 de janeiro. Ele foi, posteriormente, levado para casa, onde permanece em prisão domiciliar.
A polícia política cercou a casa do Reverendo Mario Feliz Lleonart Barroso, pastor da Igreja Batista Ebenézer em Taguayabon, nas primeiras horas do dia 25 de janeiro. Sua esposa, Yoaxis Marcheco Suarez, foi parada forçadamente pelos serviços de segurança quando tentava deixar a casa com suas duas filhas pequenas para alertar o Reverndo Lleonart Barroso, que não estava em casa no momento. Ele foi preso na frente de sua família, na rua, quando voltava para casa.
O Reverendo Lleonart Barroso foi mantido incomunicável na maior parte do dia. Foi levado para casa no fim da noite, para ser colocado em prisão domiciliar. Durante sua detenção, foram coletadas as digitais dos dedos das mãos e dos pés, uma amostra de perfume foi tomada e o pastor foi forçado a dar amostras de DNA de suas unhas e dentes. Os agentes de segurança do Estado também tentaram intimidá-lo para que assinasse uma “Advertência Oficial”, que é frequentemente usada no sistema de corte Cubano como evidência em prisões futuras. O Reverendo Lleonart Barroso se recusou a fazer isto.
Desde seu retorno à casa, dois oficiais de polícia armados permanecem do lado de fora da casa da família, vizinha à igreja. De acordo com a irmã do pastor, Mirka Pena, a prisão do Reverendo Lleonart Barroso é parte de uma grande repressão a dissidentes políticos em todo o país, incluindo famosos ativistas, tais como o Dr. Oscar Elias Biscet e o vencedor do prêmio Sakharov, Guillermo Fariñas, antes do encontro da Comunidade de Estados da América Latina e Caribe, a ser realizado esta semana em Cuba. 
O Reverendo Barroso e sua esposa receberam a visita da polícia política dias antes de sua prisão, e ele foi avisado para ficar “quieto” durante o encontro, que reunirá líderes de estado da América Latina e do Caribe. Oficiais do governo informaram ao Reverendo Lleonart Barroso que se ele saísse de casa seria preso. 
A prisão do Reverendo Lleonart Barroso vem após a detenção de outro pastor, Yordani Santí, que foi convocado à delegacia de polícia em 16 de janeiro e interrogado por várias horas. Agentes de segurança do estado ameaçaram e alertaram o Pr. Santí para não mais se associar ao Reverendo Lleonart Barroso, ou enfrentar sérias consequências. 
O Diretor Executivo da CSW, Mervyn Thomas, disse: “Condenamos a prisão do Reverendo Lleonart Barroso e estamos particularmente preocupados com o fato da segurança do estado Cubano ter recolhido amostras biométricas, de perfume e DNA de um líder de igreja pacífico. Nós pedimos ao governo Cubano pela libertação do pastor de sua prisão domiciliar com efeito imediato e a remoção dos agentes de segurança da parte exterior de sua casa e igreja. A prisão e assédio de Cubanos de toda a ilha que o governo considera serem dissidentes políticos, mesmo próximo ao encontro de líderes da América Latina em Havana, é uma afronta aos princípios democráticos e respeito pelos direitos humanos em todo o mundo. Nós pedimos aos líderes da América Latina que estarão presente em Cuba nos próximos dias que levantem a questão de direitos humanos e se encontrem com alguns dos que estão sofrendo com este assédio”.

Postagens de Destaque