domingo, 24 de agosto de 2014

Repartir o Pão com o Faminto


Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto e recolhas em casa os pobres desterrados? Isa. 58:7.


Que é religião pura? Cristo nos diz que religião pura é o exercício da piedade, simpatia e amor no lar, na igreja e no mundo. Beneficência Social, pág. 35.
Devemos pensar nos outros e cuidar dos que necessitam de nosso amor, nossa ternura e cuidado. Devemos lembrar-nos sempre que somos representantes de Cristo, e que devemos repartir as bênçãos que Ele nos dá, não com os que nos podem recompensar mas com os que apreciarão os dons que suprirão suas necessidades temporais e espirituais. Os que dão festas com o propósito de auxiliar aqueles que não têm muito prazer, com o propósito de iluminar-lhes a sombria vida, com o propósito de aliviar sua pobreza e sofrimento, estão agindo desinteressadamente e em harmonia com a instrução de Cristo. Review and Herald, 12 de novembro de 1895.
Por toda parte, ao redor de nós, vemos miséria e sofrimento: famílias com falta do necessário, crianças a pedirem pão. As casas dos pobres ressentem-se muitas vezes da falta de móveis indispensáveis, e de colchões e roupa de cama. Muitos vivem em simples choças, destituídas de todo conforto. O clamor dos pobres chega até aos Céus. Deus vê e ouve. Testimonies, vol. 6, pág. 385.
Recolher o necessitado ... é justamente a obra que toda igreja que crê na verdade presente devia estar realizando há muito tempo. Cumpre-nos mostrar a terna simpatia do samaritano em suprir as necessidade físicas, alimentar o faminto, trazer para casa os pobres abandonados, buscando de Deus continuamente a graça e a força que nos habilitem a chegar às profundezas da miséria humana, e ajudar aqueles que absolutamente não podem ajudar a si mesmos. Realizando essa obra, temos uma favorável oportunidade de apresentar a Cristo, o Crucificado. Serviço Cristão, pág. 188.


Ellen White
minha Consagração Hoje - MM 1989 Pag. 240

Postagens de Destaque