terça-feira, 1 de outubro de 2013

A CHAMADA REFORMA E O ESPÍRITO DE PROFECIA – II



Wilmur  C. Medeiros 

Vimos no capítulo anterior que este movimento não preenche as características fundamentais da verdadeira reforma, mas sim as características dos falsos movimentos. Com isto cumprem-se os textos que dizem:
"Eu vi que os misteriosos sinais e maravilhas e as falsas reformas aumentariam e se espalhariam." – PE: 45.
"Alguns Satanás engana com o espiritismo. Apresenta-se também como um anjo de luz e espalha sua influência sobre a Terra por meio de falsas reformas." – PE: 261

Ficou suficientemente provado em nossas considerações anteriores que, na verdadeira reforma ou reavivamento, ministros tomariam parte e desempenhariam papel de destaque e liderança. Citamos textos que testificam da existência de pastores fiéis no seio do movimento adventista, mas que eles não integraram o grupo dissidente surgido em 1914. Referindo ao filho da Sra. White dissemos que voltaríamos a falar sobre ele.

 Leiamos portanto algo interessante que foi escrito a seu respeito: 

"Depois desse incidente, foi-me dada compreensão de que o Senhor me erguera para dar testemunho dEle em muitos lugares, e de que Ele me daria graça e força para a obra.

Foi-me mostrado também que meu filho, G. C. White, seria meu ajudante e conselheiro, e que o Senhor poria sobre ele o espírito de sabedoria e são discernimento. Foi-me mostrado que o guiaria, e que ele não seria desviado, porque reconheceria as direções e orientação do Espírito Santo." – 1ME:54.

"... 'Porei Meu Espírito sobre teu filho, e fortalecê-lo-ei para fazer sua obra. Ele possui a graça da humildade. O Senhor o escolheu para desempenhar parte importante em Sua obra. Para isso nasceu ele'." – 1ME:55. 

"... Mais recentemente, em uma ocasião de perplexidade, o Senhor disse:

 'Dei-te Meu servo, G. C. White, e dar-lhe-ei discernimento para ser teu auxiliar. Dar-lhe-ei habilidade e entendimento para dirigir sabiamente'." – 1ME:55.

Meditemos um pouco sobre esta passagem. Lemos que W. C. White recebera sabedoria divina, são discernimento, que ele reconheceria as direções do Espírito Santo, etc. Se a reforma de 1914 fosse realmente guiada pelo o Espírito de Deus, não teria ele reconhecido isto, uma vez que era conhecedor das direções e orientações do Espírito?
Pensai bem nesta parte: "Foi-me mostrado que (Deus) o guiaria, e que não seria desviado." Isto prova que, ao morrer em 1936, ele o fez sem se desviar da verdade e da igreja verdadeira.

Dissemos também, em nosso estudo anterior que voltaríamos a falar mais alguma coisa sobre as palavras de confiança da Sra. White para Igreja Adventista, e isto vamos fazer a seguir: 

"Não há nenhuma necessidade de duvidar, de estar temeroso de que a obra não seja bem-sucedida. Deus está à testa da obra, e porá tudo em ordem. Caso haja coisas necessitando serem ajustadas na direção da obra, Deus atenderá a isso, e trabalhará para endireitar todo erro. Tenhamos fé que Deus vai conduzir a nobre nau que transporta o Seu povo, em segurança, para o porto." – 2TS:390. 

Segundo este texto meus não guiaria a Igreja Adventista só até 1914, mas sim, até ao porto da Canaã Celestial. Ela não sofreu, portanto naufrágio, mas ao contrário disso, continua sendo pilotada por Cristo e sê-lo-á até entrar no porto desejado.

Na mesma página lemos ainda: 

"Não podemos agora entrar em nenhuma nova organização; pois isto significaria apostasia da verdade." – Ibidem. 

O texto deixa claro que não está no plano de Deus, a fundação de uma nova igreja em substituição ao movimento adventista, e que, se tal coisa acontecesse, seria isso nada menos que um abandono do verdadeiro caminho. 

Respondamos agora com toda a sinceridade: É o movimento de reforma de 1914 uma nova organização ou não? Qualquer criança responderia que sim! Sua existência então não é do agrado divino. Por isso, ela não Pode mesmo prosperar, como de fato tem acontecido.

Em 1913, quando teve lugar a última assembleia da Associação Geral, antes da morte da serva do Senhor, ela escreveu uma vibrante mensagem aos representantes da igreja ali presentes, da qual desejamos mencionar alguns trechos por serem muito significativos. 

"Meu interesse na obra em geral é ainda tão intenso quanto antes, e desejo grandemente que a causa da verdade presente avance firmemente em todas as partes do mundo. ... Nossa experiência passada não perdeu nem um til de sua força. ... Cobro ânimo e sinto-me abençoada ao reconhecer que o Deus de Israel ainda está guiando o Seu povo, e continuará com eles até ao fim." – 3TS:438, 439. 

Maravilhosa e confortante promessa! A irmã White escrever estas palavras inspiradas, em 1913 não disse: "Deus está com a igreja adventista agora e continuará com ela até o próximo ano apenas." Suas palavras foram inconfundíveis: "O Deus de Israel ainda está guiando o Seu povo, e continuará com eles até o fim. 

Continuemos a leitura: 

"O Senhor quer ver a obra da proclamação da terceira mensagem angélica prosseguir com crescente eficiência. Assim como Ele agiu em todas as eras para dar vitórias ao Seu povo, também nesta época almeja levar a desfecho triunfante o Seu propósito para Sua igreja. Ordena Ele que Seus santos crentes avancem unidos, indo de força a maior força, de fé a acrescida segurança e confiança na verdade e justiça da Sua causa.

"... Devemos ter por muito preciosa a obra que o Senhor tem feito progredir por meio do Seu povo observador dos mandamentos, e que, pelo poder da Sua graça, se tornará mais forte e mais eficiente à medida que o tempo AVANÇA. (...) Sua experiência será de crescimento constante, até que, com poder e grande glória, o Senhor desça do Céu para aplicar aos Seus fiéis o selo da vitória final." – 3TS: 440.

É interessante notar que já em 1913, e igreja Adventista era pela bênção de Deus uma organização forte. Possuía então um bom número de instituições médicas, de ensino e de publicações. Quase todos os departamentos de hoje já estavam organizados. Em muitos países a mensagem estava sendo pregada e o número de membros crescia aceleradamente. Mas a inspiração afirmou em 1913 que o avançar dos anos a igreja se tomaria cada vez mais eficiente. Para que maior evidência de que a mesma não seria rejeitada por Deus em 1914? 

E agora, uma pergunta muito oportuna:

 Até quando continuaria crescendo a organização adventista?

 "Sua experiência será de crescimento, constante, até que, com poder e grande glória o Senhor desça do Céu." – 3TS:440.
Nada mais claro que isto. Continuaria crescendo até a Segunda Vinda de Cristo.

Ao ler os textos citados, alguém poderia perguntar: Estão se cumprindo essas predições com respeito ao progresso da obra adventista? Sim, respondemos com alegria de coração. Deus tem operado maravilhas em prol de Sua igreja. Basta examinar nossas fontes informativas.
É também, fato conhecido por muitos, que a "reforma" possui um número limitadíssimo de adeptos nos Estados Unidos da América. Seria isto por não haver almas a serem ganhas naquele país, o berço do adventismo? E como harmonizar isto com o conteúdo do capítulo intitulado "A obra nas Grandes Cidades Americanas, do livro Evangelismo?

Citaremos a seguir, apenas alguns pequenas trechos do capítulo acima mencionado, bem como a alguns capítulos seguintes. 

"Enquanto me achava em Nova Iorque no inverno de 1901, recebi instrução quanto ao trabalho naquela grande cidade. Noite após noite passava diante de mim o rumo que nossos irmãos deviam seguir. No território da União da Grande Nova Iorque, a mensagem tem de ir avante como uma lâmpada ardente. Deus suscitará obreiros para esta obra ... Seja feito aí um centro para a obra de Deus e tudo quanto for feito seja um símbolo da obra que o Senhor deseja ver feita em todo mundo. ... " – EV:384, 385.
"Nessa grande cidade há milhares que não dobraram os joelhos a Baal." – EV:387.
"Deus quer que a obra vá avante em Nova Iorque. Deve haver nesse lugar milhares de observadores do sábado." – EV:389.
"Há milhares em Boston ansiando pela verdade simples tal como é em Jesus." – EV:391.
"Em todas as nossas grandes cidades tem Deus almas sinceras que se interessam em saber o que é a verdade." – EV:394.
"Tenho escrito muito acerca da necessidade de fazer mais decididos esforços evangelísticos em Washington, D.C. ... Washington, a capital dos Estados Unidos, é precisamente o lugar de onde esta verdade deve irradiar. " – EV:395.
"A obra missionária em nosso país muito progredirá em todos os sentidos (...)" – VE: 220.

Perguntamos agora: É a mensagem "reformista" ou a adventista que tem ido avante em Nova Iorque? Note o prezado leitor que Nova Iorque é um centro de obra adventista. Temos ali milhares de guardadores do sábado como já previa a irmã White. De Washington a verdade tem irradiado de uma maneira especial, pois ali está situada a sede da Associação Geral da IASD, e num local da escolha divina. De modo que tudo o que lemos nos trechos do livro Evangelismo, se cumpre com a IASD. Mas com a "reforma", cumpre-se alguma coisa?

Repitamos com a irmã White as palavras: 

"Ao recapitular a nossa história passada, havendo revisado cada passo de progresso até ao nosso nível atual, posso dizer: Louvado seja Deus! Ao ver o que Deus tem realizado, encho-me de admiração e de confiança na liderança de Cristo. NADA TEMOS QUE RECEAR QUANTO AO FUTURO, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado." – 3TS:443.

Sim, prezado leitor, com respeito a nossa preparação individual devemos preocupar-nos cada dia mais e procurar sempre melhor fazer a vontade de Deus, mas no que diz respeito à igreja podemos estar tranqüilos, pois, "A CAUSA DA VERDADE PRESENTE, À QUAL DAMOS NOSSA VIDA E TUDO QUANTO POSSUÍMOS DESTINA-SE A TRIUNFAR GLORIOSAMENTE." – 2ME: 399

(Nota: Todos os grifos são do moderador do Blog).

Postagens de Destaque