terça-feira, 29 de outubro de 2013

POBRE NÃO É BANDIDO

Estou farto  de ouvir dizer que a causa da criminalidade é a desigualdade social.
Esse discurso idiota põe a culpa do crime nas pessoas honestas e trabalhadoras que sustentam esse Brasil.
Essa lenga lenga é fruto do raciocínio de sociólogos imbecis, e foi difundida por professores burros, que leram meia dúzia de livretos escritos por esses canalhas metidos a intelectuais, passaram a ensinar essa bobagem nas escolas  e deu no que deu. Crimes, depredação do patrimônio público e privado e violência contra os próprios professores.
Não. A causa da criminalidade não é, e nunca foi a desigualdade social.
A causa é esse raciocínio torto, pregado por esses intelectuais fajutos e irresponsáveis, que querem, com essa teoria diabólica, jogar a culpa do crime em quem trabalha, produz, e por isto conseguem progredir financeiramente.
O mundo cada vez piora, por que quando os bandidos cometem crimes, esses intelectuais fajutos, justificam os bandidos dizendo que são coitadinhos e só cometeram os crimes por falta de oportunidades, e assim os justificam e dizem que os mesmos, merecem perdão.
Sou filho de uma família de retirantes do nordeste. Meu avô saiu do Pernambuco, com a família, a pé. Comendo macambira,  pau de xique xique, caroço de mucunam. pela estrada até chegar no Maranhão.
Fomos criados trabalhando na roça, aos oito anos de idade eu estava no eito, junto com os adultos, trabalhava o dia todo de sol a sol, e assim meus irmãos primos etc.
Somos hoje mais de  300 pessoas, da mesma família. Somos todos pobres. O que mais ganha na família não chega a quatro mil reais por mês.
Porém não há em nossa família, nenhum viciado em drogas, nenhuma prostituta, nenhum fumante,  nem alcoólatra, ninguém tem passagem pela polícia.
Sabem por que?.. Todos fomos criados com ordem e respeito. Aprendemos desde cedo a respeitar a Deus e os pais.
Fomos criados na religião.  Quem era católico era católico de verdade, e os evangélicos, (crentes, como se dizia no passado) eram praticantes, tinham medo de pecar,
Outro motivo, era que se faltasse com o respeito, entrava na peia. menino, ou obedecia os pais, ou levava uma boa surra. não há ninguém revoltado por isto, todos são agradecido aos pais e os amam e todo o coração e são agradecidos pelas surras merecidas que receberam.
Outro família. que também é minha família, pois é a família de minha esposa, foi criada, na favela em Brasília.
o Avô de minha esposa, saiu de Minas Gerais, com a família,  para trabalhar na construção de Brasília. Foram morar nas favelas do IAPI, placa da mercedes, e morro do urubu.
Quem é pioneiro em Brasília sabe onde eram essas favelas. Ficava perto do Núcleo Bandeirante e Guará.
Da mesma forma que a família anterior, não há nenhum viciado e drogas, prostitutas,  ou qualquer outro desvio de conduta.
Sabem por que? Todos foram criados na religião. são batistas, presbiterianos, assembleia de Deus, e a maioria adventista do sétimo dia..
Todos foram criados fazendo o culto doméstico pela manhã e a noite, indo a igreja nos dias de culto, e obedecendo aos pais.

O motivo da criminalidade é que esses cafajestes bandidos, foram criados sem Deus, sem religião e sem cabresto. Fazendo o que bem entendem, batendo nos professores e até nos próprios pais, e são incentivados ao crimes por teorias de jumento, que dizem que podem roubar matar, estuprar, pois quem não teve oportunidade na vida, justifica o mal feito
A governanta que está no poder, disse hoje, que o crime é causado pela falta de oportunidade. e uma ministra imbecil, chorou,  semana passada,  por que um bandido foi baleado.
Nunca vi aquela idiota chorar por que um pai de família foi morto por um bandido.
Como eu disse no início, estou farto de ouvir essa imbecilidade, dizer que a criminalidade é culpa da pobreza.
Não, não é. Pobre não é bandido. A culpa da criminalidade é a falta de Deus, a criação sem limites, e as teorias de jumento que justifica o erro e joga nas costas de quem trabalha, a culpa de ser ele mesmo vítima da violência

Postagens de Destaque