quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Serviço Cristão Cap. 6 - Os estudantes e o trabalho missionário


Resultado de imagem para imagens da verdadeira educação cristã


Capítulo 6 — Os estudantes e o trabalho missionário

O objetivo da educação — 
A verdadeira educação é um preparo missionário. Todo filho e filha de Deus é chamado a ser missionário; somos chamados ao serviço de Deus e de nossos semelhantes; e habilitar-nos para essa obra deve ser o objetivo de nossa educação. — A Ciência do Bom Viver, 395. 
É para fortalecer os jovens contra as tentações do inimigo, que estabelecemos escolas onde possam habilitar-se para ser úteis nesta vida, e para o serviço de Deus através da eternidade. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 495. 
Aquele que se esforça por obter conhecimento para poder trabalhar em prol dos ignorantes e dos que se acham a perecer, está desempenhando sua parte no cumprimento do grande desígnio de Deus para com a humanidade. No serviço desinteressado em benefício dos outros, está ele satisfazendo o elevado ideal da educação cristã. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 545. 

O Senhor chama jovens fortes, consagrados e prontos a se sacrificarem, que avancem e que, depois de breve tempo passado na escola, saiam preparados a levar a mensagem ao mundo. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 549

Resultado de imagem para imagens da pratica da verdadeira educação cristã

Aprender pela prática — 
Para sua completa educação é necessário que se dê aos alunos tempo para fazer trabalho missionário — tempo para se relacionarem com as necessidades espirituais das famílias da vizinhança. Não devem ficar tão sobrecarregados de estudos, que não tenham tempo de empregar o conhecimento adquirido. Sejam animados a fazer diligente trabalho missionário em favor dos que estão no erro, relacionando-se com eles, e levando-lhes a verdade. Trabalhando com humildade, buscando sabedoria de Cristo, orando e velando em oração, poderão dar a outros o conhecimento que lhes enriqueceu a própria vida. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 545, 546. 
Sempre que for possível, os alunos devem, durante o ano escolar, tomar parte em obra missionária na cidade. Devem fazer esse trabalho nas vilas e povoações vizinhas. Devem organizar-se em grupos para efetuar obra de auxílio cristão. Os alunos devem obter ampla visão de suas presentes obrigações para com Deus. Não devem aguardar uma época, depois do termo escolar, quando venham a fazer uma grande obra para o Senhor, mas estudar a maneira por que, durante a vida estudantil, tomem com Cristo o jugo em abnegado serviço pelos outros. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 547. 
Não basta encher a mente dos jovens com lições de profunda importância; eles devem aprender a comunicar o que receberam. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 545. 
De nossos colégios e escolas missionárias, devem missionários ser enviados a terras distantes. Enquanto na escola, aproveitem os alunos toda oportunidade de se preparar para essa obra. Aí devem eles ser experimentados e provados de modo que se verifique seu grau de adaptabilidade, e se têm no alto sua firmeza. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 549. 
Estimular o espírito missionário — Os professores e alunos em nossas escolas precisam do toque divino. Deus pode fazer por eles muito mais do que tem feito, em razão de, no passado, haver Seu caminho sido restringido. Caso seja animado o espírito missionário, mesmo que isto tome algumas horas do programa regular de estudo, serão derramadas muitas das bênçãos celestes, uma vez que haja mais fé e zelo espiritual, mais da compreensão do que Deus há de fazer. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 546. 

Ao terminarem as aulas — 
Quando se encerram as aulas, há oportunidade para muitos irem para o campo como colportores evangelistas. O fiel colportor encontra entrada em muitos lares, nos quais deixa leitura contendo a verdade para os dias atuais. Os alunos devem aprender a vender nossos livros. Há necessidade de homens de profunda experiência cristã, de espírito equilibrado, fortes e bem educados para se empenharem neste ramo da obra. Alguns há que possuem o talento, a educação e experiência que os habilitariam a preparar jovens para a obra da colportagem, de maneira que se efetuaria muito mais do que agora. Os que são possuidores desses dotes têm um dever especial a cumprir em ensinar outros. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 546, 547. 

Resultado de imagem para imagens da pratica do canto na educação

 O ministério do canto — 
Os alunos que aprenderam a cantar com melodia e clareza, suaves hinos evangélicos, podem atuar muito bem como cantores-evangelistas. Encontrarão muitos ensejos de empregar o talento que Deus lhes deu, levando melodia e raios de luz a muitos solitários lugares entenebrecidos pela tristeza e aflição, cantando para pessoas que raramente têm o privilégio de ir à igreja. Estudantes, ide pelos caminhos e atalhos. Esforçai-vos por chegar em contato com as classes mais elevadas, bem como com as mais humildes. Entrai nas casas dos ricos e nas dos pobres, e, quando se vos ofereça ocasião, perguntai: “Acaso os senhores gostariam de ouvir cantar alguns hinos de louvor a Deus?” Então, quando os corações se acham enternecidos, talvez se abra caminho para proferirdes algumas palavras de oração pedindo as bênçãos de Deus. Não serão muitos os que se recusam a ouvir. Tal ministério é genuína obra missionária. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 547, 548

Ellen White
Serviço Cristão  Pags 60 - 62

Postagens de Destaque