segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Um certo judeu chamado Apolo

Um certo judeu chamado Apolo

Introdução
A. Somos apresentados a Apolo em Atos 18:24-28: "E chegou a Éfeso um certo judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, varão eloquente e poderoso nas Escrituras. Este era instruído no Caminho do SENHOR, e, fervoroso de espírito, falava e ensinava diligentemente as coisas do SENHOR, conhecendo somente o baptismo de João. Ele começou a falar ousadamente na sinagoga; e, quando o ouviram Priscila e Áquila, o levaram consigo, e lhe declararam mais pontualmente o Caminho de Deus. Querendo ele passar à Acaia, o animaram os irmãos, e escreveramaos discípulos que o recebessem; o qual, tendo chegado, aproveitou muito aos que pela graça criam. Porque com grande veemência convencia publicamente os judeus, mostrando pelas Escrituras que Jesus era o Cristo"

.
B. Há muitas lições que podemos aprender com ele.

I. Informações sobre Apolo


A. Quem foi Apolo? (Atos 18:24). 

1. Um judeu e segundo as indicações um discípulo de João Batista. 
2. Ele nasceu em Alexandria, que era o assento principal do aprendizado hebraico. 
a. Naquele tempo a sua biblioteca tinha 7.000.000 volumes. 
b. A escola era semelhante à de Gamaliel (Atos 5:34 e 22:3). 
3. Apolo era um homem "eloquente". 
a. A palavra "eloquente" pode significar tanto um homem hábil no uso das palavras ou um especialista em ideias e pensamentos. 
b. Alguns depreciam o valor de uma educação universitária, enquanto outros cultuam no altar da educação superior. 
c. Uma educação secular é um meio para um fim, não é essencial para estar a serviço no reino (Atos 4:13). 


4. Ele era "poderoso nas Escrituras" 


a. As escrituras do Antigo Testamento quer dizer aqui. Sua instrução foi na antecipação do Messias como revelado no Antigo Testamento. 
b. Este era o segredo de seu poder e capacidadeEle conhecia as Escrituras.  A educação moderna demonstra uma triste e trágica falta de aprendizagem em qualquer fase das escrituras. O ponto mais fraco na formação moderna está neste ponto exato em que Apolo era "poderoso".  Hoje, o poder da pregação tem sido confundido com os expedientes externos da polidez, elegância, personalidade e posição. Mas Apolo era um pregador eficiente, porque ele tinha uma compreensão das Escrituras, a pureza de coração e motivos, e capacidade de proclamar a mensagem. Muitas vezes congregações selecionam seus professores... com base em costumes, a personalidade, ou graus de alguma universidade. Esses expedientes não devem ser desprezados nem esquecidos, mas o essencial é selecionar homens... que são sábios nas Escrituras. Muitos fabricantes de tendas modernos na congregação podem e vão servir muito melhor como um mestre da Palavra do que a chamada pessoa bem-educada que sabe a ciência, mas nunca conheceu, nem se rendeu ao Salvador. 


B. O que ele fazia em Éfeso? (Atos 18:25). 


1. Apolo era "fervoroso de espírito" (zelo ardente). Ele não estava apenas "passando pelos movimentos". 
2. Ele falava e ensinava diligentemente as coisas do Senhor. 
a. Ele era cuidadoso em tudo o que sabia. 
b. A passagem indica que ele não sabia nada do batismo da Grande Comissão, embora ele soubesse algo da vida e os ensinamentos de Cristo, ele provavelmente não sabia de sua morte, sepultamento e ressurreição. 
c. Seu conhecimento era correto, mas estava incompleto. 
3. Este bom homem só conhecia o batismo de João. 
a. O batismo de João era preparatório (Mateus 11:10; cf. Malaquias 3:1). 
b. O batismo de João foi ordenado por Deus (Lucas 7:29-30). 
c. Aqueles que obedecem  ao batismo de Cristo confessam a Cristo (Atos 8:37); não é assim com o de João. 
d. O batismo de Cristo é, em nome do Pai, Filho e Espírito Santo (Mateus 28:19); não é assim com João. 
4. Apolo foi rebatizado? Uma pergunta para as idades. O texto não diz especificamente embora seja provável (cf. Atos 19:1-7). 


C. O que aconteceu com ele? (Atos 18:26)? 


1. Apolo falava com ousadia, ainda que de forma imprecisa. 
2. Ele foi ensinado mais perfeitamente por Áquila e Priscila. 
a. Isto ilustra ainda que Apolo não tinha certos fatos a respeito de Jesus e Seu batismo, a semana de encerramento do Seu ministério, Sua morte, sepultamento e ressurreição e ascensão ao céu. 
b. Áquila e Priscila ("eles") ensinaram-lhe em particular. 
c. Suas ações lançou luz sobre 1 Coríntios 14:34 e 1 Timóteo 2:12. 


D. O resto da história (Atos 18:27-28). 


1. Ele deve ter sido receptivo ao "mais perfeito" ensino de Priscila e Áquila. 
2. Apolo foi altamente recomendado, muito respeitado, e capaz. Apesar de todas as outras qualificações que irmãos podem colocar em cima de um pregador, estas são o que importa. 
3. Ele "vigorosamente refutada publicamente os judeus, mostrando pelas Escrituras que Jesus é o Cristo" (Atos 18:28). 
a. A palavra "refutava" não significa que ele convenceu-os, mas apenas que ele argumentou-os. 
b. Com argumentos fortes ele desmontou todos os argumentos e em efeito silenciou os judeus. 
c. Feito publicamente quer na sinagoga ou em debate (cf. Judas 3). 


II. O trabalho de Apolo


A. Foi para Corinto (Atos 19:1). 

B. Extremamente popular e bem sucedido.

 Facções surgiram, não por culpa própria (1 Coríntios 1:10-16;. 3:4-8; 4:6). 
1. Talvez seja por isso ele não poderia voltar (I Coríntios. 16:12). 
2. Talvez os Corintos tivessem escrito solicitando que Apolo fosse enviado para trabalhar com eles. De qualquer forma, Paulo insistiu com Apolo para ir a Corinto. Paulo não tinha medo que Apolo era um líder em sua luta partidária, não tinha animosidade contra ele. Os dois trabalharam juntos. Assim, Paulo exortou Apolo e um grupo de irmãos para ir com ele a Corinto para ajudar a endireitar as coisas lá. 
3. Em alguns casos não há desejo de um pregador retornar. 
4. Apolo foi bem-sucedido em manter a confiança dos irmãos de Corinto. O que uma observação a respeito dele! 

Conclusão 
A. Apolo é outro dos heróis desconhecidos da Bíblia. 
B. Apolo deveria nos levar a refletir sobre uma série de coisas: 
1. O que é mais importante para um pregador - credenciais de faculdade ou um conhecimento do Livro de Deus? 
2. Eu sou fervoroso de espírito? 
3. Se outros me corrigirem de acordo com a Palavra, eu estaria tão disposto como Apolo a mudar minha pregação? 
4. Será que os outros me recomendam como apenas o que eles precisam para ajudá-los? 
5. Será que eles querem que eu volte? 

Pr. Aldenir Araújo

http://www.opregadorfiel.com.br/

Postagens de Destaque