quinta-feira, 12 de março de 2015

Acesso ao pai,


Resultado de imagem para imagens oração a Deus

Acesso ao pai, 12 de Março

Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a Meu Pai, em Meu nome, Ele vo-lo há de dar. João 16:23. 

Devemos orar em nome de Cristo, nosso Mediador. Nossas peti- ções só terão valor se forem feitas em Seu nome. Ele lançou uma ponte através do abismo feito pelo pecado. Por Seu sacrifício expiador, uniu Ele a Si e ao Pai aqueles que nEle crêem. Seu nome é o único, debaixo do Céu, no qual podemos ser salvos. ... Não devemos ficar tão assombrados com o pensamento de nossos pecados e erros que deixemos de orar. Alguns, ao sentirem sua grande fraqueza e pecaminosidade, ficam desanimados. Satanás lança sua negra sombra entre eles e o Senhor Jesus, seu sacrifi- cio expiador. Dizem: Não adianta eu orar. Minhas orações são tão misturadas com maus pensamentos que o Senhor não as ouvirá. Essas sugestões provêm de Satanás. Em Sua humanidade, Cristo [77] defrontou e resistiu a essa tentação, e sabe como socorrer aos que assim são tentados. Em nosso favor, ofereceu, “com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas”. Hebreus 5:7. Muitos, não compreendendo que suas dúvidas vêm de Satanás, tornam-se abatidos, e são derrotados no conflito. Nem pelo fato de serem maus vossos pensamentos, deixeis de orar. Se pudéssemos, em nossa própria sabedoria e força orar devidamente, poderíamos também viver corretamente, e não precisaríamos de sacrifício expiatório. Mas a imperfeição está em toda a humanidade. Educai e treinai a mente para que possais, com simplicidade, dizer ao Senhor o que careceis. Ao fazerdes vossa petição a Deus, buscando o perdão dos pecados, uma atmosfera mais pura e mais santa circundará vossa vida. — The Signs of the Times, 18 de Novembro de 1903. O Senhor deseja que melhoremos nossas orações, e apresentemos nossos sacrifícios espirituais com fé e poder crescentes. ... Ele deu Seu próprio Filho para nossa redenção. Se, com viva fé, O aceitarmos como nosso Salvador, alcançaremos vantagem diante de Deus; pois Cristo está perante o Pai, dizendo: “Põe sobre Mim os pecados deles. Eu arcarei com a culpa. Eles são Minha propriedade. Eu os tenho gravado nas palmas das mãos.” Em nosso favor Ele apresenta perante o Pai as cicatrizes da crucifixão, que Ele terá através da eternidade. — Manuscrito 91, 1901.

Ellen White
Nos Lugares Celestiais Pag 162

Postagens de Destaque